«

»

out 05

A dramática visão da Nebulosa de Órion, a Cabeça do Cavalo e o Homem Correndo em uma só imagem

Mosaico da região de Órion e vizinhanças em campo amplo por Maurice Toet - Steve Loughran - Darren Jehan & Tim Jardine

Mosaico da região de Órion e vizinhanças em campo amplo por Maurice Toet – Steve Loughran – Darren Jehan & Tim Jardine

A obscura Nebulosa da Cabeça de Cavalo e a esfuziante Nebulosa de Órion são visões contrastantes do Cosmos. Ambas residem a 1.500 anos-luz de distância da Terra na direção de uma das constelações mais fáceis de reconhecer no céu noturno, Órion.

Neste deslumbrante mosaico estes dois famosos objetos aparecem em cantos opostos.

A familiar ‘Cabeça de Cavalo‘ se apresenta como uma nuvem enegrecida, uma pequena silhueta a frente do brilho avermelhado abaixo, à esquerda.

A estrela Alnitak [1], a que fica mais a leste do cinturão de Órion é a estrela mais brilhante que está situada à esquerda da silhueta da Cabeça do Cavalo.

Logo abaixo de Alnitak temos a Nebulosa da Chama, com suas nuvens com forte emissão de radiação e finas faixas escuras de poeira formando esta figura dramática

No outro lado do mosaico vislumbramos a magnífica Nebulosa de Órion (M42), no canto superior, à direita.

Imediatamente à esquerda da Nebulosa de Órion podemos observar a azulada nebulosa de reflexão apelidada de “O Homem Correndo”. Os tentáculos das nuvens de hidrogênio são facilmente rastreados nesta região.

Nota

[1] Alnitak ou Zeta Orionis (ζ Orié um massivo sistema triplo de estrelas, sendo duas da classe O e uma da classe B. As suas massas são 27/19/16 M e suas temperaturas variam de 28.000K a 32.500K. Alnitak reside a 736 anos-luz de distância. A estrela principal do trio (Alnitak Aa) é uma supergigante azul. Alnitak Aa possui magnitude visual de +2,04, trata-se da estrela mais brilhante da classe O que pode ser vista a olho nu.

Fonte

APOD: Horsehead and Orion Nebulas – Crédito©:Maurice Toet, Steve Loughran, Darren Jehan & Tim Jardine

._._.

Deixe uma resposta