«

»

jun 29

Há numerosas anãs marrons nas vizinhanças do Sistema Solar? Pesquisa do Spitzer indica que sim

Pesquisa do Spitzer indica que estamos cercados de furtivas anãs marrons

Pesquisa do Spitzer indica que estamos cercados de furtivas anãs marrons

O telescópio espacial Spitzer realizou um novo estudo sobre anãs marrons, concentrando-se em uma região da constelação de Boötes. Entre os diversos objetos encontrados, 14 destes apresentavam temperaturas variando entre 450 e 600 Kelvin.

Esta concepção artística mostra os dados simulados que indicam a existência de centenas de estrelas falhadas, ou anãs marrons, que o observatório espacial Wide Field Infrared Survey Explorer (WISE) da NASA irá adicionar em breve à população de objetos estelares conhecidos em nossa vizinhança solar. O nosso Sol e outras estrelas conhecidas aparecem em branco, amarelo ou vermelho. As anãs marrons previstas estão em vermelho escuro. A pirâmide verde representa o volume pesquisado pelo Telescópio Espacial Spitzer da NASA - um telescópio infravermelho projetado para focar em áreas específicas em profundidade, ao invés de fazer a varredura do céu inteiro como WISE está fazendo. A região dentro de 25 anos-luz do Sol está marcada pela esfera azul. Crédito: NASA/JPL

Esta concepção artística mostra os dados simulados que indicam a existência de centenas de estrelas falhadas, ou anãs marrons, que o observatório espacial Wide Field Infrared Survey Explorer (WISE) da NASA irá adicionar em breve à população de objetos estelares conhecidos em nossa vizinhança solar. O nosso Sol e outras estrelas conhecidas aparecem em branco, amarelo ou vermelho. As anãs marrons previstas estão em vermelho escuro. A pirâmide verde representa o volume pesquisado pelo Telescópio Espacial Spitzer da NASA – um telescópio infravermelho projetado para focar em áreas específicas em profundidade, ao invés de fazer a varredura do céu inteiro como WISE está fazendo. A região dentro de 25 anos-luz do Sol está marcada pela esfera azul. Crédito: NASA/JPL

As 14 anãs marrons do Spitzer

O telescópio espacial Spitzer realizou um novo estudo sobre anãs marrons, concentrando-se em uma região da constelação de Boötes. Entre os diversos objetos encontrados, 14 destes apresentavam temperaturas variando entre 450 e 600 Kelvin. Estes são objetos frios em termos estelares, na verdade são tão frios como alguns dos planetas que encontramos ao redor de outras estrelas. Lembramos que 450 K é o mesmo que 177º C, ou seja, é a temperatura de um forno moderadamente quente.

Na verdade, isto nos dá uma pausa para refletir que a maioria dos assados que estamos acostumados a preparar requerem temperaturas acima de 180º Celsius, ou seja, mais quentes que a mais fria destas anãs marrons pode apresentar. A maioria dos novos objetos deste estudo do Spitzer está associada aos anões da classe espectral T, a categoria conhecida mais fria entre as anãs marrons, definida como inferior a 1.500 K (1.226º Celsius). Contudo, indo mais além, uma das anãs descobertas é fria o suficiente para pertencer à classe hipotética chamada de anãs Y, parte de uma nova classificação proposta por um co-autor do artigo, Davy Kirkpatrick (Caltech).

Com relação ao sistema de classificação das anãs marrons, Kirkpatrick sugere que a missão WISE (Wide Field Infrared Survey Explorer) faça uma validação:

“Os modelos indicam que pode haver uma classe inteiramente nova de objetos estelares lá fora, os anões Y, que ainda não encontramos. Se esses objetos elusivos realmente existem, o programa WISE irá encontrá-los.”

Tyche? Onde está?

Os pensamentos de Kirkpatrick sobre o projeto WISE são propriamente fascinantes, uma vez que ele é também um membro da equipe científica do WISE. Por exemplo: há muito que se especula que um objeto frio, talvez uma anã marrom, poderia residir no espaço interestelar próximo, perto o suficiente para causar transtornos na Nuvem Oort de cometas. Kirkpatrick informou que sua equipe denominou este suposto objeto de Tyche, uma benevolente contrapartida para o hipotético objeto apocalíptico chamado de Nêmesis. Kirkpactrick disse que o WISE é poderoso o suficiente encontrar Tyche ou descartá-lo, provando que ele inexiste. O cientista Peter Eisenhardt (JPL) da missão WISE afirmou:

O “WISE está olhando em toda parte, assim as anãs marrons mais frias vão surgir em todas as direções ao nosso redor. Podemos até encontrar uma anã marrom fria mais perto de nós do que Próxima Centauri, a estrela mais próxima conhecida… Nós estaremos estudando esses novos vizinhos em pormenor – um dos quais poderá conter um sistema exoplanetário mais próximo ao nosso.”

É válido ter em mente que WISE está estudando um volume de espaço 40 vezes maior do que foi rastreado no trabalho recente do Spitzer. Embora todos os quatorzes dos objetos descobertos neste levantamento estejam a centenas de anos-luz de distância do Sol (invisíveis aos telescópios que operam na luz visível), sua presença implica que há uma centena ou mais anãs marrons dentro da esfera de 25 anos-luz em volta do Sol, perto o suficiente para serem confirmados por espectroscopia. A equipe de Spitzer vai tão longe a ponto de se especular que o WISE pode encontrar mais anãs marrons nessa esfera de 25 anos luz ao redor do Sol do que o número de estrelas conhecidas que lá existe.

O artigo científico que trata este tema foi assinado por Eisenhardt et al.: “Ultracool Field Brown Dwarf Candidates Selected at 4.5 μm”, Astronomical Journal, Vol. 139, nº 6 (maio de 2010).

Fontes e referências

Centauri Dreams: Numerous Nearby Brown Dwarfs?

Astronomical Journal: Ultracool Field Brown Dwarf Candidates Selected at 4.5 μm

JPL:

AstroPT: 14 Anãs Castanhas

._._.

3 comentários

4 menções

  1. André Luiz

    O Daniel tem razão. Não conhecemos praticamente nada do universo. Eu fico imaginando a quantidade de planetas existentes na Via láctea.

  2. José Ricardo

    Mais vizinhos cósmicos, mais estudos e provavelmente nova maneira de encarar sistema planetários em circunstancias ainda não experimentadas, com sustentação de pequenos planetas mais próximos destas “”anãs”” e ainda com atmosferas particularmente peculiares…
    As mentes terão que estar abertas as novas e possíveis possibilidades.

  3. Daniel Borges

    Isso prova que não sabemos quase nada sobre o nosso lugar no universo..
    Muito legal seu artigo, muito interessante!

    Abraço

  1. WISE J085510.83-071442.5 – uma anã marrom fria ou um exoplaneta errante gigante? » O Universo - Eternos Aprendizes

    […] Com esta massa, o objeto WISE 0855−0714 pode ser tanto uma anã marrom diminuta quanto um planeta gigante errante, ejetado de seu sistema solar original. O fato de considerarmos hoje a primeira hipótese reside no simples fato de desconhecermos a quantidade de planetas errantes ejetados de seus sistemas. As anãs marrons, por outro lado, são numerosas. […]

  2. WISE J085510.83-071442.5 – uma anã castanha fria ou um exoplaneta errante gigante?

    […] Com esta massa, o objeto WISE 0855−0714 pode ser tanto uma anã marrom diminuta quanto um planeta gigante errante, ejetado de seu sistema solar original. O fato de considerarmos hoje a primeira hipótese reside no simples fato de desconhecermos a quantidade de planetas errantes ejetados de seus sistemas. As anãs marrons, por outro lado, são numerosas. […]

  3. Conjecturas sobre anãs marrons, discos protoplanetários e a formação de exoplanetas « Eternos Aprendizes

    […] de exoplanetas ao redor de estrelas binárias? Spitzer revela par de anãs marrons bebês Há numerosas anãs marrons nas vizinhanças do Sistema Solar? Pesquisa do Spitzer indica que simPowered by Contextual Related […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

error: Esse blog é protegido!