«

»

maio 16

A furtiva Nebulosa da Medusa revelada por Bob Franke

As nebulosas Sharpless 249 e Medusa (Sharpless 248) compõem este belo quadro abstrato, fotografado por Bob Franke, e processado em cores falsas. A imagem foi capturada por um telescópio Takahashi FSQ-106ED @ f/5.0 (530 mm F.L.), em resolução de 3,5 arcosegundos/pixel.

As nebulosas Sharpless 249 e Medusa (Sharpless 248) compõem este belo quadro abstrato, fotografado por Bob Franke, e processado em cores falsas. A imagem foi capturada por um telescópio Takahashi FSQ-106ED @ f/5.0 (530 mm F.L.), em resolução de 3,5 arcosegundos/pixel.

A Nebulosa da Medusa (Sharpless 248 ou IC 443) em geral é bem difícil de ser visualizada devido ao seu tênue brilho. Aqui sua imagem foi capturada em falsas e sedutoras cores. Cercada por duas estrelas muito brilhantes, Mu (Tejat) e Eta Geminorum (Propus), aos pés da constelação de gêmeos, a Nebulosa da Medusa é uma brilhante nebulosa de emissão em arco com seus tentáculos dependurados abaixo e à direita do centro.

Remanescente de Supernova

Na verdade, a medusa cósmica é considerada uma parte da nebulosa remanescente de supernova IC 443, em formato de bolha, uma nuvem de escombros em expansão resultante da explosão de uma  estrela massiva (supernova).

A luz desta supernova atingiu nosso planeta pela primeira vez há mais de 30.000 anos.

A Nebulosa da Medusa hospeda uma estrela de nêutrons, descoberta por estudantes

Da mesma forma que seu ‘primo marítimo em águas astrofísicas’, a remanescente de supernova chamada de Nebulosa do Caranguejo (M1), a nebulosa IC  433 é conhecida por hospedar a estrela de nêutrons CXOU J061705.3+222127, remanescente do núcleo de uma massiva estrela que colapsou. O fato notável é que este objeto foi descoberto por 3 estudantes do ensino secundário, ao vasculhar dados de raios-X do observatório espacial Chandra, comparando-os com dados de rádio da rede de radiotelescópios Very Large Array.

A nebulosa de emissão Sharpless 249 (IC 444) preenche esta paisagem cósmica acima e à esquerda.

A Nebulosa da Medusa dista 5.000 anos-luz da Terra. Nesta distância, esta imagem mede 300 anos-luz de extensão.

O uso de cores falsas ajuda aos astrônomos entender a química da Medusa

O esquema de cores utilizado na composição em banda estreita do espectro luminoso tem sido usado com freqüência nas imagens do Telescópio Espacial Hubble, através do mapeamento de emissões dos átomos de oxigênio, hidrogênio e enxofre nas tonalidades de azul, verde e vermelho, respectivamente.

A supernova remnant with a newly discovered neutron star 5,000 light years from Earth.

Há 10 anos, a estrela de nêutrons, que contém as cinzas remanescentes da supernova que originou a nebulosa IC 443, foi descoberta por 3 estudantes de escola secundária, usando dados de raios-X do observatório espacial Chandra junto com informações de rádio captadas pelo Very Large Array. Crédito: Chandra X-Ray Observatory

Imagem de campo largo mostra o ambiente da IC 443 (Sharpless 248). Estão visíveis: As estrelas massivas η (direita) e μ (esquerda) Geminorum, a difusa nebulosa de emissão IC444 (Sharpless 249, acima e à esquerda) e a remanescente de supernova G189.6+3.3 (centro). Crédito: Gerhard Bachmayer (abril de 2009) / observatório Gemini

Imagem de campo largo mostra o ambiente da IC 443 (Sharpless 248). Estão visíveis: As estrelas massivas η (direita) e μ (esquerda) Geminorum, a difusa nebulosa de emissão IC444 (Sharpless 249, acima e à esquerda) e a remanescente de supernova G189.6+3.3 (centro). Crédito: Gerhard Bachmayer (abril de 2009) / observatório Gemini

Fontes

APOD: The Elusive Jellyfish Nebula – Credito©: Bob Franke

Focal Pointe Observatory (Bob Franke): IC 443 & Sh2-249 In Mapped Color

IC443/444 in Gemini

Chandra: High School Students Discover Neutron Star Using Chandra and VLA Data

Science Daily: Case Of The Neutron Star With A Wayward Wake

._._.

1 menção

  1. Sharpless 249 e a elusiva Nebulosa da Medusa por Eric Coles » O Universo - Eternos Aprendizes

    […] tênue e furtiva, a Nebulosa da Medusa (Jellyfish Nebula) foi capturada neste sedutor mosaico […]

Deixe uma resposta

error: Esse blog é protegido!