«

»

abr 29

O satélite Envisat da ESA revela imagens dramáticas do derrame de óleo no Golfo do México

http://www.esa.int/spaceinimages/Images/2010/04/Envisat_optical_image

O satélite Envisat da ESA está ajudando a monitorar o derrame no Golfo do México. Imagem capturada pelo dispositivo MERIS do Envisat em 25 de abril de 2010, 16h28m UTC. Crédito: ESA/Envisat

Estas imagens do satélite Envisat, da ESA, mostram o petróleo que está sendo derramado no Golfo do México, depois da explosão e afundamento de uma plataforma de petróleo, próximo a costa do Louisiana e do Mississipi, EUA. O desastre aconteceu em 22 de abril de 2010.

http://www.esa.int/Our_Activities/Observing_the_Earth/Envisat/ESA_s_Envisat_monitors_oil_spill

Esta imagem obtida por radar pelo Envisat mostra o derrame do óleo no dia 26 de abril de 2010, 15h58m UTC. O satélite Envisat da ESA utilizou o dispositivo ASAR (Advanced Synthetic Aperture Radar) nesta tomada. Crédito: ESA/Envisat

Mancha monitorada por satélite facilita a contenção

A mancha é visível nas imagens de radar em preto e branco, em cinzento escuro embaixo, à direita, enquanto que na imagem na luz visível aparece em branco. O Delta do Mississipi aparece no canto esquerdo e a Reserva Nacional de Vida Selvagem do Delta extende-se até ao Golfo.

Os relatórios oficiais indicam que tem escapado diariamente por dia o equivalente a mil barris de óleo, na área de perfuração a 1,5 Km de profundidade. Em 26 de abril, segunda-feira, à tarde, o derrame cobria uma área de 77 Km de comprimento e 63 km de largura.

A Guarda Costeira Americana, a Administração Nacional Oceânica e Atmosférica, a BP, com base em Londres, e peritos na indústria do petróleo, estão lutando para conter a fuga e evitar que esta atinja a Costa do Golfo, prejudicando irremediavelmente seu frágil ecossistema.

De forma a poder seguir os esforços de limpeza, o Geological Survey Americano, em nome da Guarda Costeira, solicitou ao International Charter Space and Major Disasters a fornecer mapas de satélite da área. Este organismo resulta de uma colaboração internacional iniciada pela ESA e pela agência espacial francesa, CNES, de forma a colocar satélites de detecção remota ao serviço das agências de protecção civil e outros, como resposta aos desastres de origem humana ou natural.

O Envisat captou estas imagens com o seu Radar Avançado de Abertura Sintética (em preto e branco) e com o seu Espectômetro de Imagens de Média Resolução (MERIS – Medium Resolution Imaging Spectrometer), em 26 de abril, às 15h58m UTC e em 25 de abril, às 16h28m UTC, respectivamente.

Veja mais fotos da ‘maré-negra’ no AstroPT: Maré Negra de Petróleo

Fonte

ESA: ESA’s Envisat monitors oil spill

._._.

2 menções

  1. A Terra vista do espaço: vídeo da NASA mostra imagens comparativas do derramamento de óleo do Golfo do México « Eternos Aprendizes

    […] satélites da NASA estão capturando imagens do derramamento de óleo no Golfo do México, que começou em 20 de abril de 2010, com a explosão da plataforma de petróleo em águas […]

  2. Blog de Astronomia do astroPT » Maré Negra de Petróleo

    […] Negra de Petróleo no Golfo do México, que está a chegar ao Louisiana, vista pelos satélites da NASA. Posts […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

error: Esse blog é protegido!