«

»

abr 12

Epsilon Aurigae: o mistério da estrela eclipsante foi finalmente elucidado

Epsilon Aurigae Eclipse

O eclipse no sistema Epsilon Aurigae

Finalmente o mistério foi revelado. Em artigo na revista Nature, em 08 de abril de 2010, os cientistas nos contam o segredo do sistema eclipsante Epsilon Aurigae, que há décadas intriga os astrônomos.

Agora, novas imagens revelam duas estranhas estrelas eclipsantes, ou seja, um sistema onde uma estrela passa em frente da outra bloqueando periodicamente a sua luz total (sob a perspectiva da Terra).

Epslilon Aurigae é um par binário

O par binário (agora sabemos que se trata de um par de estrelas), cujo nome é Epsilon Aurigae, passa por um eclipse a cada 27 anos. Finalmente, pela primeira vez, os cientistas observaram o trânsito da sua escura companheira obscurecendo a luz da estrela principal.

Desde o século XIX os astrônomos têm observado esta variação no brilho no sistema Epsilon Aurigae. Com o passar do tempo, notaram que a estrela visível parece mais tênue do que deveria ser, considerando sua massa e idade, e que o seu brilho diminui sobremaneira durante cerca de um ano a cada 27 anos. Este misterioso sistema reside a cerca de 2.000 anos-luz da Terra.

Os cientistas especulavam que a estrela principal brilhante possivelmente era orbitada por um objeto poeirento que bloqueava sua luz. Agora observações diretas confirmaram este cenário.

O principal autor da pesquisa, John Monnier, astrônomo da Universidade do Michigan, exclamou: “Ver é crer!”.

Um alinhamento raríssimo, o único até agora detectado

Os astrônomos também se questionavam sobre as razões desta suposta desta companheira estelar ter sido tão esquiva da detecção. A explicação sugerida indica a presença de uma tênue estrela com uma densa nuvem de poeira cósmica ao seu redor, na direção entre a Terra e a mesma, obscurecendo sua luz. Para isto ocorra e seja verificado o alinhamento da nuvem de poeira, da companheira obscura, da estrela principal e da Terra tem que se apresentar em uma configuração ideal, raríssima.

Agora tivemos a confirmação desta hipótese: “Isto nos mostra efetivamente que o paradigma básico era verdadeiro, apesar da baixa probabilidade de ocorrer na prática”, ressaltou Monnier. “É simplesmente espetacular termos obtido sucesso em capturar isto. Não há outro sistema como este, já observado. E ainda por cima, este sistema parece estar em uma fase rara (e transitória) de sua vida estelar. Ele está muito perto de nós. Nós tivemos muita sorte.”

Na tabela 2 do estudo, os astrônomos apresentaram os dados apurados sobre o sistema ε Aurigae.

Os astrônomos conseguiram êxito em suas observações graças ao dispositivo MIRC (Michigan Infra-Red Combiner) que combinou a luz capturada pelos quatro telescópios da rede CHARA da Universidade Estatal da Geórgia. O efeito final deste sistema é um telescópio virtual, com capacidade muito maior que o resultado individual de cada um dos seus quatro telescópios constituintes. Este processo é conhecido como interferometria.

Fontes

Universidade de Michigan: Astronomers take close-up pictures of mysterious dark object

Nature: Infrared images of the transiting disk in the ϵ Aurigae system

ArXiv.org: Taming the Invisible Monster: System Parameter Constraints for Epsilon Aurigae from the Far-Ultraviolet to the Mid-Infrared. Autores: D. W. Hoard (Spitzer Science Center), S. B. Howell (NOAO), R. E. Stencel (Universidade de Denver)

._._.

2 comentários

  1. Luiz

    Ola!

    Eu tentei acessar durante 2 dias o site eternosaprendizes.com, mas sempre dava erro.
    Gostaria de saber o motivo de ficar fora do Ar.
    Obrigado!

    1. ROCA

      Tivemos alguns problemas com o servidor, devido ao crescente número de acessos, o servidor onde o site estava hospedado não estava aguentando a carga.

      No domingo o site foi migrado para um servidor mais possante e a situação se normalizou, com o apoio de nosso provedor (By Site).

      Notem que agora o site ‘Eternos Aprendizes’ está mais rápido!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

error: Esse blog é protegido!