«

»

mar 18

CoRoT-9b é o primeiro exoplaneta com clima temperado a ser estudado com alto nível de detalhes

Ilustração do exoplaneta CoRoT-9b em trânsito. Crédito: ESO

Ilustração do exoplaneta CoRoT-9b em trânsito. Crédito: ESO

Combinando observações do satélite CoRoT da CNES (Agência Espacial Francesa) e do dispositivo HARPS do ESO (Observatório Europeu do Sul, no Chile), os astrônomos descobriram o primeiro exoplaneta com um “clima normal” que pode ser estudado em maiores detalhes. Conhecido por CoRoT-9b, o exoplaneta passa regularmente em frente a uma parecida com nosso Sol, que reside a cerca de 1.500 anos-luz de distância, na constelação da Serpente.

“Este é um exoplaneta normal, temperado, tal como dúzias de outros já nossos conhecidos. No entanto, este é o primeiro para o qual podemos estudar as suas propriedades em elevado nível de qualidade”, disse Claire Moutou, que faz parte da equipe multinacional de 60 astrônomos, que fez a descoberta. “Isto irá se tornar, muito provavelmente, na pedra de Rosetta da investigação exoplanetária.”

CoRoT-9b é o primeiro exoplaneta que se parece realmente com os planetas do nosso sistema solar,” acrescenta Hans Deeg, autor principal do trabalho. “Tem o tamanho de Júpiter e uma órbita [ semi-eixo maior = 0,407 ± 0,005 UA] similar à de Mercúrio [≈0,39 UA].”

“Tal como os nossos planetas gigantes, Júpiter e Saturno, CoRoT-9b é principalmente constituído por hidrogênio e hélio,” disse Tristan Guillot, membro da equipe, “e pode conter até cerca de 20 massas terrestres de outros elementos, incluindo água e rochas a altas pressões e temperaturas.”

Visão privilegiada

CoRoT-9b passa em frente à sua estrela-mãe a cada 95 dias. Este “trânsito”[1] dura cerca de 8 horas e fornece aos astrônomos muitas informações adicionais acerca do planeta. Este fato é, na realidade, um feliz acaso já que o gigante gasoso partilha muitas das características dos exoplanetas descobertos até agora.[2]

“A nossa análise forneceu mais informação sobre CoRoT-9b do que sobre outros exoplanetas deste tipo,” disse Didier Queloz. “Muito provavelmente, abrirá um novo campo de investigação sobre as atmosferas de planetas com temperaturas amenas. Em particular, abrirá uma janela completamente nova sobre a nossa compreensão da química das baixas temperaturas.

Até agora (18/03/2010), 432 exoplanetas foram catalogados, 71 dos quais através do método de trânsito[1]. CoRoT-9b é diferente dos demais porque a sua distância à estrela hospedeira, 0,407 ± 0,005 UA, é 2,5 a 25 vezes maior da distância entre os demais exoplanetas e suas estrelas, descobertos pelo mesmo método. Assim, CoRoT-9b tem um clima temperado e se distingue dos demais 69 exoplanetas (só HD 80606 b tem uma um órbita mais alongada, com 0,449 UA, mas sua excentricidade é muito elevada: 0,993). A temperatura da sua superfície gasosa parece situar-se entre -20º e 160º Celsius, com variações mínimas entre o dia e a noite. O valor exato depende da possível presença de uma camada de nuvens altamente refletoras.

O satélite CoRoT, operado pela agência espacial francesa CNES[3], identificou o planeta depois de 145 dias de observações, durante o verão de 2008. As observações feitas pelo caçador de exoplanetas do ESO, o instrumento HARPS montado no telescópio de 3,6 metros em La Silla, Chile, permitiram aos astrônomos calcular a sua massa, confirmando assim que CoRoT-9b é de fato um exoplaneta, com uma massa avaliada em cerca de 0,84 ± 0,07 da massa de Júpiter. Na tabela abaixo relacionamos um resumo dos dados do exoplaneta e de sua estrela hospedeira:

Nome do Exoplaneta CoRoT-9 b
Descoberto em: 2010
Massa 0,84 (± 0,07) x Massa de Júpiter
Semi-eixo maior da órbita 0,407 (± 0,005) UA
Período Orbital 95,2738 (± 0,0014) dias
Excentricidade 0,11 (± 0,04)
Diâmetro 1,05 (± 0,04) x Diâmetro de Júpiter
Tempo de trânsito [1] 2454603,3447 (± 0,0001)
Inclinação > 89,9 °
Nome da Estrela CoRoT-9
Distância 460 parsecs (1.500 anos-luz)
Classe espectral G3V
Magnitude Aparente +13,7
Massa 0,99 (± 0,04) x Massa do Sol
Temperatura Efetiva 5.625 (± 80) K
Diâmetro 0,94 (± 0,04) x Diâmetro do Sol
Metalicidade [Fe/H] -0,01 (± 0,006)
Ascensão Reta 18 43 09
Coordenadas +06 12 15
Dados atualizados em: 17/03/2010

Esta descoberta foi publicada na revista Nature.

A ESO preparou 3 vídeos interessantes sobre CoRoT-9b, aqui, aqui e aqui.

Notas

[1] Um trânsito planetário ocorre quando um corpo celeste passa em frente à sua estrela hospedeira bloqueando uma parte da luz desta estrela. Este é um tipo de eclipse que ocasiona alterações no brilho aparente da estrela, permitindo assim estimar informações sobre exoplaneta. Combinando este valor com medições de velocidade radial obtidas pelo instrumento HARPS, é possível deduzir sua massa e conseqüentemente a densidade do exoplaneta. Estas combinações de dados permitem aos cientistas conhecerem mais detalhes desde objeto. O fato do exoplaneta se encontrar em trânsito, encontrando-se, no entanto, relativamente afastado da sua estrela para não ser um considerado um “Júpiter quente”, é o que faz de CoRoT-9b um objeto particularmente interessante como alvo de estudos mais detalhados.

[2] Gigantes gasosos temperados são, até agora, o maior grupo de exoplanetas descobertos.

[3] O telescópio espacial CoRoT (Convection, Rotation and Transits) foi projetado pela agência espacial francesa (CNES), com contribuições da Áustria, Alemanha, Espanha, Bélgica, Brasil e da Agência Espacial Européia (ESA). Foi concebido especialmente para detectar trânsitos de exoplanetas e fazer estudos sismológicos em estrelas. Seus resultados são complementados por observações de diversos telescópios terrestres, entre os quais estão o IAC-80 (Observatório de Teide), o Telescópio Canadá-França-Havaí (Havaí), o Telescópio Isaac Newton (Observatório de Roque de los Muchachos), o Observatório Wise (Israel), o Telescópio Faulkes North do Observatório de Las Cumbres, Global Telescope Network (Hawaii) e o Telescópio de 3,6 metros do ESO (Chile).

Fontes e referências

Exoplanet Enciclopedia: CoRoT-9b

Nature: A transiting giant planet with a temperature between 250 K and 430 K

ESO: First Temperate Exoplanet Sized Up

Artigo Científico

Space.com: Newfound Alien World Resembles Those in Our Solar

Science Daily: First Temperate Exoplanet — Size of Jupiter — Discovered

Centauri Dreams: Transiting Gas Giant a ‘Rosetta Stone’

Instituto de Astrofísica de Canárias (IAC): CoRoT-9b, the first well-known temperate exoplanet

Scientific American: A Warm Jupiter: A Newfound Exoplanet Bears a Resemblance to the Solar System’s Own Worlds [The COROT satellite has found a Jupiter-size world in a relatively temperate Mercury-like orbit]

._._.

2 comentários

  1. Devanil

    Não é ainda o que a grande massa quer ouvir…

    Mas com certeza é uma das notícias mais animadoras para a astrobiologia do ano.

    1. ROCA

      Devanil,
      Sem dúvida, já é um avanço.
      Lembre-se que um exoplaneta massivo (classe Júpiter ou maior) em uma distância razoável de sua estrela-mãe (Zona Habitável) pode ter exoluas massivas. Embora este exoplaneta joviano seja estéril, suas luas podem ser habitáveis.
      Que tal um exoplaneta massivo com 4 exoluas massivas (tipo Pandora, de Avatar) repletas de vida? Isto é plenamente possível, conforme já discutido aqui:

      Vamos descobrir em breve uma exolua tal como a lua Pandora do filme Avatar?

Deixe uma resposta para Devanil Cancelar resposta