«

»

fev 20

Missão WISE revela suas primeiras imagens de sua pesquisa de todo-o-céu

WISE revela a galáxia de Andrômeda no infravermelho, mostrando em destaque a poeira cósmica aquecida dos seus braços espirais. Nesta imagem o WISE usou seus dois detectores com maiores comprimentos de onda, em 12 e 22 micrômetros. Os resultados desta capturas foram colorizadas artificialmente, respectivamente, em laranja (12μm) e vermelho (22 μm) para compor este mosaico da M31. Clique na imagem para ver a versão em alta resolução. Crédito: NASA/JPL-Caltech/UCLA

WISE revela a galáxia de Andrômeda no infravermelho, mostrando em destaque a poeira cósmica aquecida dos seus braços espirais. Nesta imagem o WISE usou seus dois detectores com maiores comprimentos de onda, em 12 e 22 micrômetros. Os resultados desta capturas foram colorizadas artificialmente, respectivamente, em laranja (12μm) e vermelho (22 μm) para compor este mosaico da M31. Clique na imagem para ver a versão em alta resolução. Crédito: NASA/JPL-Caltech/UCLA

O observatório espacial de infravermelho WISE (Wide-field Infrared Survey Explorer) revela um belo conjunto de imagens recém processadas, conforme anúncio da NASA.

Desde que o WISE começou o sua pesquisa de todo-o-céu no infravermelho em 14 de janeiro de 2010, este telescópio espacial já enviou mais de um 250.000 imagens não-processadas. Destas novas imagens, quatro foram especialmente processadas e representam os alvos principais da missão:

  1. O cometa C/2007 Q3, repleto de gás e poeira (“Siding Spring”);
  2. Uma nebulosa ativa com um berçário de estrelas (NGC 3603);
  3. Uma galáxia (M31 – Andrômeda);
  4. Um aglomerado galáctico (“Fornax” – Fornalha).

Ed Weiler, administrador associado do Science Mission Directorate no escritório principal da NASA em Washington, afirmou:

O WISE tem funcionando soberbamente. Estas primeiras imagens provam que a missão secundária do telescópio, ajudar a rastrear os asteróides, cometas e outros objetos cósmicos, será tão importante quanto sua missão primária de estudar todo-o-céu no espectro do infravermelho.

Nesta imagem vemos o cometa C/2007 Q3 “Siding Spring” riscando o céu lembrando o super-herói “Tocha Humana” do “Quarteto Fantástico”. A foto foi capturada em infravermelho pelo telescópio espacial WISE. Clique na imagem para ver a versão em alta resolução. Crédito: NASA/JPL-Caltech/UCLA

Nesta imagem vemos o cometa C/2007 Q3 “Siding Spring” riscando o céu lembrando o super-herói “Tocha Humana” do “Quarteto Fantástico”. A foto foi capturada em infravermelho pelo telescópio espacial WISE. Clique na imagem para ver a versão em alta resolução. Crédito: NASA/JPL-Caltech/UCLA

O Cometa C/2007 Q3 “Siding Spring”

Uma das fotos exibe a beleza do cometa C/2007 Q3 “Siding Spring”. À medida que o cometa se aproxima do Sol, ejeta poeira que brilha no infravermelho. A cauda deste cometa se estende por 16 milhões de quilômetros e lembra uma faixa de tinta vermelha. Na imagem vemos também uma estrela brilhante abaixo, em azul.

Edward (Ned) Wright da Universidade da Califórnia (UCLA), cientista líder do projeto WISE, exclamou:

Trata-se de uma autêntica ‘loja de doces’ espacial! Cada um de nós tem o seu sabor favorito e existem aqui todos os tipos de sabores.

Ao longo do projeto, estima-se que a pesquisa descubra dúzias de cometas inéditos,  alguns dos quais teriam em órbitas que passariam perto da Terra. O WISE vai ajudar a elucidar através da análise dos cometas como o nosso Sistema Solar se formou.

O berçário estelar NGC 3603 é uma nebulosa cheia de gás, poeira e estrelas recém-nascidas. Clique na imagem para ver a versão em alta resolução. Crédito: NASA/JPL-Caltech/UCLA

O berçário estelar NGC 3603 é uma nebulosa cheia de gás, poeira e estrelas recém-nascidas. Clique na imagem para ver a versão em alta resolução. Crédito: NASA/JPL-Caltech/UCLA

O berçário estelar NGC 3603

WISE capturou a região de formação estelar ativa NGC 3603, que reside no braço espiral Carina da nossa Via Láctea, a 20.000 anos-luz de distância. Este berçário estelar contém muitas estrelas recém-nascidas, algumas delas formidavelmente massivas e muito mais quentes e brilhantes que o Sol. As estrelas brilhantes aquecem as nuvens de poeira vizinhas, fazendo-as brilhar nos espectro infravermelho.

O WISE irá fotografar centenas de regiões de formação estelar na Via Láctea, ajudando aos astrônomos entender melhor como as estrelas são geradas. A pesquisa também irá fornecer informações relevantes para a compreensão da arquitetura da formação estelar em galáxias distantes. Dado a proximidade de NGC 3603 em relação a Terra, os cientistas vão utilizá-la como um laboratório para entender o que ocorre nas demais galáxias, a milhões de anos-luz.

WISE mostra imagem de campo largo da região onde reside a galáxia espiral de Andrômeda (M31). Clique na imagem para ver a versão em alta resolução. Crédito: NASA/JPL-Caltech/UCLA

WISE mostra imagem de campo largo da região onde reside a galáxia espiral de Andrômeda (M31). Clique na imagem para ver a versão em alta resolução. Crédito: NASA/JPL-Caltech/UCLA

A galáxia de Andrômeda (M31)

Saindo da Via Láctea, a terceira imagem divulgada mostra nosso maior vizinho, a grande galáxia espiral de Andrômeda (M31). Andrômeda ligeiramente que a Via Láctea e dista cerca de 2,5 milhões de anos-luz. A imagem da M31 nos mostra quão largo é campo de visão do WISE, que cobre uma área maior que 100 luas cheias, mostrando-nos aqui outras galáxias menores na região de Andrômeda, as quais pertencem ao nosso “grupo local” que contêm mais de 50 galáxias. Um dos objetivos do WISE é rastrear as galáxias do Grupo Local.

Imagem do aglomerado em Fornax (A Fornalha), que reside a 60 milhões de anos-luz da Terra, um dos aglomerados estelares mais próximos da Via Láctea. Clique na imagem para ver a versão em alta resolução. Crédito: NASA/JPL-Caltech/UCLA

Imagem do aglomerado em Fornax (A Fornalha), que reside a 60 milhões de anos-luz da Terra, um dos aglomerados estelares mais próximos da Via Láctea. Clique na imagem para ver a versão em alta resolução. Crédito: NASA/JPL-Caltech/UCLA

O aglomerado galáctico da Fornalha

A quarta imagem do WISE mostra uma região bem mais distante, onde centenas de galáxias se aglomeram em uma única família. Com o nome de aglomerado de Fornax (a  Fornalha), este aglomerado galáctico reside a 60 milhões de anos-luz da Terra. A observação deste grupo de galáxias fornece uma idéia de como se comporta um aglomerado galáctico como um todo.

“As imagens contam a história sobre as nossas origens e sugere o nosso destino”, afirmou Peter Eisenhardt, cientista membro do projeto WISE no JPL da NASA em Pasadena, Califórnia. “O WISE vê cometas e asteróides para traçar a formação e desenvolvimento do Sistema Solar. Nós podemos mapear centenas de sistemas solares recém nascidos e em fase terminal por toda a nossa Galáxia. Nós podemos ver padrões de formação estelar de outras galáxias, a milhões de anos-luz de distância.”

Os demais alvos da missão WISE são os cometas, asteróides e os objetos sub-estelares chamados de anãs marrons (ou anãs castanhas). Em 12 de janeiro de 2010 o WISE descobriu seu primeiro asteróide (2010 AB78) perto da Terra e em 22 de janeiro revelou seu primeiro cometa (P/2010 B2 WISE). A missão vai varrer todo o céu uma vez e meia até outubro de 2010, quando a missão estará completada uma vez que o líquido refrigerante necessário para baixar a temperatura dos seus dispositivos estará esgotado.

Fontes

NASA: NASA’s WISE Mission Releases Medley of First Images

Physorg.com: WISE Mission Releases Medley of First Images

._._.

1 comentário

1 menção

  1. lorrayne

    é perfeito
    adooooooooooro

  1. Blog de Astronomia do astroPT » Na quinta-feira o asteróide 2010 GA6 vai passar próximo a Terra

    […] o telescópio orbital WISE (Wide-field Infrared Survey Explorer), lançado em dezembro de 2009, tem entre suas atribuições a […]

Deixe uma resposta

error: Esse blog é protegido!