«

»

jan 30

8 Tecnologias do Programa Espacial que Beneficiam a Humanidade

Astronauta Mark C. Lee flutua no espaço (16 de setembro de 1994). O programa espacial produz tecnologia sofisticada para uso dos astronautas e de alguma forma isto acaba trazendo benefícios para nós todos. Em alguns casos, os novos produtos desenvolvidos acabam tornando-se objetos de uso doméstico. Crédito: NASA

Astronauta Mark C. Lee flutua no espaço (16 de setembro de 1994). O programa espacial produz tecnologia sofisticada para uso dos astronautas e de alguma forma isto acaba trazendo benefícios para nós todos. Em alguns casos, os novos produtos desenvolvidos acabam tornando-se objetos de uso doméstico. Crédito: NASA

Ir ao espaço é extremamente complicado e os custos são muito elevados. Por outro lado, as maravilhas tecnológicas e os benefícios que os programas espaciais produzem são inquestionáveis.

Enviar pessoas e robôs de alta tecnologia para o espaço não é simples e a NASA gasta somas vultosas de dinheiro para atingir seus objetivos. Para o ano de 2010 a NASA requisitou cerca de 18,7 bilhões de dólares ao governo americano. Como se justificam estes gastos?

Uma maneira é destacar que as diversas tecnologias desenvolvidas no programa espacial agora beneficiam a sociedade de forma direta.

Matthew Colless, diretor do Anglo-Australian Observatory, afirmou:

Uma das razões para se investir em tecnologia espacial é que será usada em um ambiente especialmente desafiador e que também atrai pessoas muito inteligentes. Como resultado, você desenvolve soluções de engenharia que de outra forma não teriam chance de aparecer.

Apresentamos a seguir uma amostra com 8 interessantes avanços tecnológicos advindos do esforço da exploração espacial.

Purificação de água

O sistema de purificação da água tem sido usado em vilas no Iraque e é baseado no dispositivo desenvolvido pela NASA em 1994 que limpa a água contaminada, tratando-a com iodo. Os seis membros da tripulação habitual da Estação Espacial Internacional (ISS) usam cerca de 12 litros de água por dia. Para aproveitar o máximo deste recurso, eles purificam sua própria urina e suor e extraem água de sua respiração usando uma versão melhorada deste sistema em 1997 pelos engenheiros do Marshall Space Flight Centre. Esta facilidade foi instalada em 2008 na ISS e esperamos que esta tecnologia produza como beneficio a redução da necessidade de se levar ao espaço 6.800 litros de água por ano.

Câmera que opera no infravermelho

Usada para rastrear mísseis aéreos (ar-ar) em fotografia médica e na espectroscopia, a câmera infravermelha foi desenvolvida em 1997 para monitorar chamas de lançadores de foguetes. Este equipamento emprega uma rede de detectores de fótons conhecida como QWIPs (quantum-well infrared photodetectors).

Com o desenvolvimento tecnológico, câmeras mais avançadas foram construídas baseadas em semicondutores de arsenieto de gálio que conseguem ‘ver’ em uma larga faixa de frequências do espectro infravermelho. Estas câmeras têm sido usadas em larga escala, rastreando partículas de dióxido de carbono, monitorando incêndios e detectando tumores cancerígenos.

http://earthobservatory.nasa.gov/NaturalHazards/view.php?id=40029

Desastre provocado por vazamento em poço de petróleo no mar do Timor, Austrália, em agosto de 2009. Este tipo de desastre ecológico poderá ser beneficiado com o uso das microesferas de cera de abelha e levedura, tecnologia oriunda do programa espacial. Crédito: NASA Earth Observatory

Limpeza de derrame de petróleo

Trata-se de uma tecnologia vital na mitigação de desastres ambientais envolvendo derrame de petróleo. Um tipo de levedura incrustada em pequenas esferas de cera de abelha absorve o petróleo através do mecanismo de osmose. Alimentando-se do óleo derramado em oceanos os micro-organismos decompõem o óleo em CO² e água. Com o aumento da pressão as esferas explodem liberando seus componentes formados de materiais biodegradáveis. Esta nova tecnologia foi baseada no trabalho do Laboratório de Propulsão a Jato da NASA na criação da tecnologia capaz de encapsular células vivas e experimentos biológicos em microesferas.

Analisador de gás de baixo peso (e custo)

Este dispositivo fomentou o desenvolvimento da análise cromatográfica e é usado tanto na ciência forense (investigação criminal) quanto na análise de alimentos. O analisador de gás foi projetado para ser utilizado na missão Viking que visitou Marte em para detectar sinais da presença de vida. Embora não tenha sido concluído para ser usado a tempo em Marte, este dispositivo, que separa e mede concentração de gases foi refinado e comercializado em analisadores portáteis de gases para uso comercial. Hoje, dispositivos similares são utilizados para determinar a presença de álcool na respiração (bafômetro), na detecção de vazamentos de produtos voláteis químicos e como ferramenta da medicina respiratória e anestésica.

Metais líquidos

Um metal que se comporta como um plástico e é duas vezes mais forte que o Titânio, o “metal líquido” é usado extensivamente em equipamentos esportivos, relógios e nos dispositivos de memória flash. Também são usados em coberturas industriais e nas tecnologias de defesa e aeroespaciais. O material foi descoberto em pesquisas sob microgravidade realizadas nos ônibus espaciais. Esta liga de zircônio, titânio, níquel, cobre e berílio forma um composto sólido vítreo amorfo sem necessidade de esfriamento rápido, incrivelmente forte e ao mesmo tempo elástico.

Espuma com memória

Pode ser que você tenha alguma em sua cama. O engenheiro aeronáutico americano Charles Yost foi contratado pela NASA para encontrar formas de reduzir mortes em acidentes aéreos na década 60. Sua solução foi melhorar a tecnologia dos assentos para absorver impactos e a criação de uma nova espuma. Criada com a inserção de gás em uma matriz de polímeros, a espuma tem uma estrutura sólida de células abertas que igualam a pressão que se exerce contra ela, retornando lentamente a sua forma original, Agora, a espuma com memória (memory foam) é usada para várias aplicações, desde a prótese de membros a capacetes de segurança.

http://en.wikipedia.org/wiki/Memory_foam

“Memory Foam”

Cirugia ocular assistida a laser

A cirurgia ocular assistida por laser (lasik eye surgery) para correção da miopia, hipermetropia e astigmatismo usa um dispositivo inteligente de rastreamento baseado em tecnologia desenvolvida originalmente para permitir o encontro e acoplamento de veículos espaciais. Funciona seguindo e corrigindo rapidamente pequenas mudanças. O rastreador ocular a laser monitora continuamente pequenos movimentos oculares responsáveis por nossa persistência da visão, em uma taxa de 4.000 vezes por segundo. Isto permite aos lasers compensar movimentos dos olhos que de outro modo iriam prejudicar esta cirurgia de alta precisão.

Bomba cardíaca

Se você tem problemas cardíacos esta tecnologia poderá salvar sua vida. Os pacientes que esperam um transplante de coração ou com corações debilitados já podem agradecer aos engenheiros do centro espacial Johnson, os quais se interessaram pela forma pela qual os combustíveis fluíam para alimentar os motores principais do ônibus espacial. Hoje, as bombas cardíacas implantadas cirurgicamente, inspiradas nas bombas de combustível incrementadas pelo Centro de Pesquisas AMES da NASA, aspiram o sangue de um dos ventrículos e o bombeiam de volta ao coração, mantendo-se assim durante meses ou anos e melhorando significativamente os índices de sobrevivência nos pacientes com doenças cardíacas.

Saiba mais no AstroPT sobre as Vantagens da Exploração Espacial.

Fontes e referências

Cosmos Magazine: Eight spin-offs from space por Heather Catchpole [Heather Catchpole é um escritor de ciências residente em Sydney, Austrália, e editor de The Australian Geologist]

._._.

1 menção

  1. Blog de Astronomia do astroPT » Vantagens da Exploração Espacial

    […] Nesta página, vêem mais 8 tecnologias derivadas da exploração espacial. […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

error: Esse blog é protegido!