«

»

out 17

Navegando nos mares alienígenas de Titã

titan_ligeia_mare

Dados obtidos por radar pela sonda Cassini permitiram a criação desta visão colorizada do Ligeia Mare. O lago de metano/etano líquido está mostrado em azul. Crédito: NASA/JPL/USGS

Imagine-se em um barco terrestre navegando em um mar alienígena…

Algo como isso poderá acontecer já em 2022 se Ellen Stofan (geóloga planetária da Proxemy Research) conseguir convencer as agências espaciais a empreender tal aventura. Stofan tem a visão de uma nova missão a Titã, lua de Saturno, o único local do Sistema Solar conhecido que apresenta superfície líquida além da Terra. O metano e etano líquidos na superfície de Titã, revelados pela sonda robótica Cassini, formam mares tão grandes como o Mar Negro ou Grandes Lagos da América do Norte.

O mar Negro é um mar interior entre o sudeste da Europa e a Ásia Menor. Conecta-se com o Mar Mediterrâneo pelo Bósforo e o Mar de Mármara, e ao Mar de Azov pelo estreito de Kerch.  Há um importante fluxo de água através do Bósforo, 200 km³ por ano e de água doce das áreas adjacentes, especialmente da Europa Central e Oriental, totalizando 320 km³ por ano. O Mar negro tem uma área de 436.400 km² e uma profundidade máxima de 2.206 metros.

O mar Negro é um mar interior entre o sudeste da Europa e a Ásia Menor. Conecta-se com o Mar Mediterrâneo pelo Bósforo e o Mar de Mármara, e ao Mar de Azov pelo estreito de Kerch. Há um importante fluxo de água através do Bósforo, 200 km³ por ano e de água doce das áreas adjacentes, especialmente da Europa Central e Oriental, totalizando 320 km³ por ano. O Mar negro tem uma área de 436.400 km² e uma profundidade máxima de 2.206 metros.

Quais são então os alvos de Stofan? Ligeia Mare ou Kraken* Mare, dois dos maiores mares de Titã, revelados pela Cassini.

* Kraken é um nome sugestivo que se refere a um polvo-gigante-mitológico. O Kraken era uma espécie de lula ou polvo gigante que ameaçava os navios no folclore nórdico. Este cefalópode tinha o tamanho de uma ilha e cem braços, acreditava-se que habitava as águas profundas do Mar da Noruega, que separa a Islândia das terras Escandinavas, mas poderia migrar por todo o Atlântico Norte. O Kraken tinha fama de destruir navios, mas só destruía aqueles que poluíam o mar e navios de piratas.

Mapa mostra os mares de Titã: a primeira opção de pouso, Ligeia Mare, e a segunda, Kraken* Mare.

Mapa mostra os mares de Titã: a primeira opção de pouso, Ligeia Mare, e a segunda, Kraken* Mare.

Que tal esta interessante alternativa ao conceito do jipe-robô-explorador, um ‘barco-robô’? Titã é um mundo que inspira tais iniciativas inéditas. Devido a espessa atmosfera titânica, vários tipos de projetos de aeronaves têm sido propostos para estudar esta gigantesca lua de Saturno. Na recente conferência de Aosta em julho de 2009, Giancarlo Genta descreveu o projeto de um jipe-explorador-anfíbio que poderia também navegar pelos lagos de Titã conforme necessário, transformando-se em uma estação de pesquisa flutuante. Agora, na idéia de Stofan a proposta passa a ser de um verdadeiro barco robotizado, perdendo a capacidade de andar pela superfície. Este veículo, contudo, não iria se parecer com um barco como estamos acostumados aqui na Terra.

Vamos ver as tempestades em Titã?

Esta imagem de Titã feita por radar foi feita pela Cassini em julho de 2006 fornece evidências convincentes que Titã está coberta por largas áreas líquidas. Crédito: NASA/JPL/Space Science Institute

Esta imagem de Titã feita por radar foi feita pela Cassini em julho de 2006 fornece evidências convincentes que Titã está coberta por largas áreas líquidas. Crédito: NASA/JPL/Space Science Institute

Assim, na visão de Stofan, teríamos uma cápsula que pousaria direto no lago a ser explorado, com mastros carregando as câmeras e sensores. Impulsionada pelos ventos da ativa atmosfera desta lua a cápsula-sonda poderia navegar pelos mares titânicos por meses, energizada por um motor nuclear e enviando os dados para a Terra.

Stofan foi entrevistada recentemente pelo National Public Radio e falou a respeito das condições nos lagos de Titã e descreveu o possível cenário do barco-robô enfrentar uma tempestade alienígena. “De fato adoraríamos que tal aconteça, para permitir-nos retornar imagens mostrando dias chuvosos em Titã e visualizar as gotas de metano caindo sobre o lago. O vento por lá pode até dar chacoalhar a sonda, mas nada comparável com as tempestades tropicais e furacões que encontramos aqui na Terra”.

Você poderá ouvir a entrevista de Stofan falando sobre as suas idéias e saber mais detalhes na página da NPR. Você também pode acessar uma apresentação sobre o projeto, realizada em agosto de 2009, clicando no slide abaixo:

Slide 12 da apresentação de Ellen Stofan feira em agosto de 2009 mostra como será a viagem da missão TiME (Titan Mare Explorer) até Saturno para aproveitar a janela de tempo disponível e chegar lá em 2026.

Slide 12 (traduzido) da apresentação de Ellen Stofan feita em 25 de agosto de 2009 mostra como será a viagem da missão TiME (Titan Mare Explorer) até Saturno para aproveitar a janela de tempo disponível e chegar lá em 2026. Clique nesta imagem para acessar a apresentação.

Objetivos científicos da missão:

  1. Determinar a química dos mares para entender o ciclo do metano em Titã, procurar por padrões na sua composição líquida e analisar a presença de gases nobres (MS e MP3);
  2. Determinar a profundidade dos mares de Titã para identificar seus volumes e assim realizar o inventario orgânico da lua (MP3);
  3. Consistir os processos lacustres de Titã caracterizando as propriedades físicas dos líquidos e como elas variam com a profundidade (MP3);
  4. Determinar como a meteorologia sobre os mares e como ela se associa aos ciclos globais do metano em escalas sazonais ou maiores (MP3);
  5. Analisar a natureza da superfície dos mares e se possível das linhas costeiras para consistir as propriedades físicas dos líquidos dos mares e melhor entender suas origens, evolução e a hidrologia do metano/etano submerso dos lagos e mares de Titã (DI e SI).

Equipamentos a serem usados nas pesquisas científicas:

  • MS – Espectrômetro de Massa (Mass Spectometer)
  • MP3 – Pacote de instrumentos para análise física das propriedade meteorológicas que inclui um sonar (Meteology and Physical Properties Package)
  • DI – Câmera para captar imagens submersas (Descent Imager)
  • SI – Câmera para captar imagens sobre a superfície (Surface Imager)

Planetologia: Descobrindo os Segredos do Sistema Solar

Ellen Stofan (junto com o astronauta e cientista planetário Tom Jones) é autora do ótimo livro “Planetology: Unlocking the Secrets of the Solar System (National Geographic, 2008) onde você poderá explorar os outros mundos do sistema solar e compará-los com o nosso planeta. “Planetology” pode ser encontrado aqui. Vai encomendar um para você?

Planetology: Unlocking the Secrets of the Solar System (Descobrindo os Segredos do Sistema Solar)

Planetology: Unlocking the Secrets of the Solar System (Descobrindo os Segredos do Sistema Solar)

Fontes e Referências

Centauri Dreams: Adrift on Ligeia Mare

Space.com: Nuclear-Powered Robot Ship Could Sail Seas of Titan por Jeremy Hsu

National Geographic: Saturn Moon Has Lakes, “Water” Cycle Like Earth’s, Scientists Say por Ker Than

The Register:

Apresentação sobre a missão TiME (Explorar Mares de Titã) feita por Ellen Stofan em 25 de agosto de 2009: TiME (Titan Mare Explorer) Mission

4 comentários

3 menções

Pular para o formulário de comentário

  1. Jonathan H. Teixeira

    Muito bom, muito bom mesmo!

  2. André H

    muito legal a reportagem. parabéns

  3. Mirian Martin

    Fantástico!

    1. Felipe Leonardo

      Muito legal!
      ta aí um lugar que possa ter vida!

  1. O surpreendente conteúdo dos mares e lagos de Titã « Eternos Aprendizes

    […] Navegando nos mares alienígenas de Titã […]

  2. Exército multifuncional de robôs exploradores irá invadir Titã « Eternos Aprendizes

    […] dia ser usada em uma missão em Titã, Marte ou em outros mundos. As propostas atuais para Titã, já mostradas aqui em Eternos Aprendizes, sugerem o uso de uma sonda, um balão de ar aquecido e um jipe-robô-explorador ou sondas […]

Deixe uma resposta