«

»

out 03

Planck revela segredos do nascimento do Universo

Esta faixa representa a radiação de fundo de microondas observada pela sonda PLANCK (a curva multicolorida) que está superposta em uma imagem na luz visível do céu, dominado pelo disco da Via Láctea (Imagem: ESA/LFI/HFI Consortia/Axel Mellinger). Esta é a primeira amostra que a PLANCK nos oferece sobre o brilho do Big Bang com detalhes inéditos. O mapa completo do céu será completado em cerca de 6 meses.

Esta faixa representa a radiação de fundo de microondas observada pela sonda PLANCK (a curva multicolorida) que está superposta em uma imagem na luz visível do céu, dominado pelo disco da Via Láctea (Imagem: ESA/LFI/HFI Consortia/Axel Mellinger). Esta é a primeira amostra que a PLANCK nos oferece sobre o brilho do Big Bang com detalhes inéditos. O mapa completo do céu será produzido em cerca de 6 meses.

A espaçonave PLANCK da ESA (European Space Agency) foi lançada no espaço em 14 de maio de 2009. Seu destino é observar o brilho do gás cósmico cerca de 380.000 anos após o Big Bang (13,73±0,12 bilhões de anos atrás), a radiação de microondas cósmica de fundo (CMB – Cosmic Microwave Background radiation).

As propriedades desta radiação de fundo poderão conter informações sobre dimensões extras ou universos múltiplos, assim como fornecer pistas sobre o que causou uma curta e incrivelmente rápida expansão universal, a Inflação Cósmica.

PLANCK começou a sua rotina de pesquisa da radiação de microondas em 13 de agosto de 2009, algumas semanas depois de ter atingido a distância de 1,5 milhões de quilômetros da Terra, no ponto orbital de Lagrange chamado L2. A operação começou quando a nave criogênica concluiu o processo de ultra resfriamento e conseguiu atingir a extrema temperatura de 0,1°K acima do zero absoluto (-273,15°C).

Vídeo da New Scientist© mostra a operação da sonda PLANCK

Como resultado do mapeamento até agora processado, o time de cientistas da sonda PLANCK liberou uma primeira imagem cobrindo a fatia de 5% do céu.

O melhor da radiação de fundo, até agora!

Minúsculas variações na temperatura do Universo primordial dão suavidade a imagem. “Com um pequeno percentual dos dados coletados, você pode ver que a sonda está operando bem e entregando um bom material”, disse  George Efstathiou da Universidade de Cambridge, que trabalha na equipe do PLANCK.

Ao PLANCK caberá a missão de fornecer o mais detalhado mapa celeste da CMB até hoje, incrementando o mapa atual, produzido pela sonda da NASA, a Wilkinson Microwave Anisotropy Probe (WMAP), lançada em 2001 e que continua em pleno funcionamento.

Os detectores do observatório espacial PLANCK têm sensibilidade mais de 10 vezes superior ao da sonda WMAP, além de obter 2,5 vezes a sua resolução angular. “Para cada faixa do céu que PLANCK varre, nós conseguimos obter dados com informações muito mais sensíveis que os da WMAP”, disse Efstathiou à revista New Scientist.

Embora o projeto da PLANCK tenha estabelecido o prazo operacional de duração da missão em 15 meses, o time julga que a sonda vai permanecer ativa por mais de 30 meses, baseados em novas estimativas de quanto seu processo congelante irá permanecer em funcionamento. Isso é uma excelente notícia, pois este tempo extra permitirá a PLANCK apurar a precisão das medições da CMB uma vez que irá conseguir varrer o céu por 4 vezes (o dobro do que foi originalmente projetado).

Fontes e referências

New Scientist: Probe gets clearest glimpse yet of cosmic dawn por David Shiga

Planck: a nave espacial criogênica atingiu seu destino no ponto de Lagrange L2

Qual é a idade do Universo? Como calcular isso?

2 comentários

3 menções

  1. Lex

    Essas microondas podem ser as responsáveis pelos terremotos aqui na terra?

    1. ROCA

      Não, de forma alguma.
      .
      Os terremos de maior porte aqui na Terra são originados nos movimentos da crostra terrestre, principalmente das placas tectônicas e vulcanismo.

  1. ESA: Planck revela a complexidade dos processos de formação das estrelas « Eternos Aprendizes

    […] regula a quantidade de estrelas que a Galáxia consegue produzir. Assim, além do seu objetivo principal de mapear os ecos do Big Bang, o Planck aumentará em muito o nosso entendimento dos processos estelares, fornecendo dados sobre […]

  2. Visão de campo ultra profundo do Hubble revela as primeiras galáxias do Universo « Eternos Aprendizes

    […] Planck revela segredos do nascimento do Universo […]

  3. Quando Universos colidem, como saber sobre isso? « Eternos Aprendizes

    […] 2008 « Qual é a idade do Universo? Como calcular isso? Planck revela segredos do nascimento do Universo […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

error: Esse blog é protegido!