«

»

jun 29

As sondas STEREO observam a primeira atividade de grande porte do ciclo solar 24 no lado oculto do Sol

STEREO (Behind) spacecraft observed a coronal mass ejection (CME) that erupted on the sun on May 5. Shocks accelerated by the CME produced a large Type II radio burst. The source of the CME is an active region (seen as a bright area in the green EUV 195 still) just rotating into view from STEREO Behind, and it is being followed by another.Credit: NASA/SOHO

A sonda solar STEREO B observou uma ejeção de massa coronal (CME - coronal mass ejection), na erupção solar de 5 de maio de 2009. A CME produziu uma tempestade de radio de larga escala, tipo II. A fonte da CME é uma região ativa solar (vista em verde mais claro nesta imagem obtida em 07/05 pela STEREO Behind, via dispositivo EUVI 195). Crédito: NASA/STEREO

O Sol tem se mantido muito calmo ultimamente… Assim, a visão de uma nova atividade solar de maior intensidade depois de um longo período de calmaria é saudada pelos meteorologistas espaciais. O fato marcante, contudo, é que a tempestade solar foi vista primeiro no lado oculto do Sol pela sonda solar STEREO!

Uma das sondas gêmeas STEREO da NASA (Solar TErrestrial RElations Observatory) acompanhou recentemente a primeira manifestação de atividade solar de grande porte do ciclo solar 24. Em 05 de maio de 2009 a sonda STEREO-B observou uma explosão de rádio tipo II e uma brilhante e rápida ejeção de massa coronal (CME – coronal mass ejection) que aconteceu no lado oculto do Sol (aquele que não conseguimos ver a partir dos telescópios terrestres). Essa região da ocorrência do fenômeno tornou-se visível para os observadores na Terra a partir de 8 de maio.

Vejamos a seguir mais detalhes deste fenômeno e apreciar fantásticos vídeos da atividade solar em quicktime

Uma explosão de rádio tipo II é uma descarga de ondas de rádio que são emitidas quando as ondas de choque são aceleradas por uma ejeção de massa coronal solar (CME) – a súbita erupção de energia e matéria solar.

A nova região ativa apareceu bem acima do equador solar, a cerca de 30º de latitude, o que indica que tal evento faz parte do ciclo solar 24. Se a atividade fosse do ciclo solar anterior (#23), ela teria aparecido próxima ao equador solar. Essas regiões também têm uma organização magnética distinta, o que caracteriza as áreas associadas ao novo ciclo solar (#24).

Ciclo solar 24 começou efetivamente?

“Trata-se de uma oportunidade realmente excitante de observar a primeira atividade de maior importância do ciclo solar 24”, disse Joseph Gurmam, cientista do projeto STEREO, recém nomeado que substituiu Michael Kaiser em 01 de junho.

Os últimos anos do ciclo solar 23 marcaram um dos mais longos e profundos mínimos solares em 100 anos. A baixa atividade solar refletida pela pequena quantidade de regiões ativas e manchas solares deixou alguns dos cientistas (os mais impacientes) que acompanham o clima espacial intrigados, achando que estávamos entrando em um novo “mínimo de Maunder”.  Esse período que ocorreu no final do século 17 e início do século 18 que foi caracterizado pela quantidade ínfima de manchas solares e coincidiu com o período de esfriamento global chamado “pequena idade do gelo”.

O vídeo acima mostra a ejeção de massa coronal (CME) e foi capturado pela câmera coronagráfica  COR-2 da STEREO-B em frames obtidos a cada 30 minutos ao longo  de 24 horas [Crédito: NASA/missão STEREO].

As sondas gêmeas STEREO carregam conjuntos de equipamentos que incluem o Sun Earth Connection Coronal and Heliospheric Investigation (SECCHI). O SECCHI consiste de um sensor de captura extrema de radiação ultravioleta (EUVI – extreme ultraviolet imager), dois dispositivos coronagráficos (COR-1 e COR-2) e um dispositivo de captura de imagens heliosférico (HI). As explosões de rádio forram detectadas pelo instrumento SWAVES, também incluso no conjunto de equipamentos das sondas STEREO. A atividade solar de 5 de maio foi detectada pelo equipamento EUVI da sonda STEREO-B, que acompanha a face oculta do Sol em sua órbita ao redor na nossa estrela.

STEREO é a terceira missão da série Solar Terrestrial Probes da NASA. As sondas foram lançadas em 26 de outubro de 2006 e agora estão na fase estendida que visa prover a primeira medição estereoscópica do Sol.

Fonte:

NASA.gov: STEREO Spies First Major Activity of Solar Cycle 24 por Laura Layton [Heliophysics News Team]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

error: Esse blog é protegido!