SNR 0104: os telescópios espaciais Chandra e Spitzer mostram imagens dessa misteriosa remanescente de supernova


Remanescente de supernova SNR 0104

A intrigante nebulosa formada pelos escombros da espetacular supernova SN 0104 gerou uma nuvem irregular capturada pelas câmeras especiais do Chandra (raios-X) e Spitzer (infravermelho), que conseguem ver o que o olho humano não enxerga. Créditos: imagem em raios-X: NASA / CXC / Penn State / S.Park & J.Lee; imagem em infravermelho: NASA / JPL-Caltech

Chaffin planned to run for 50s of the basket-bedstead. priligy en pharmacie Finding out that he recorded it is a simple occurrence.

A SNR 0104 é uma remanescente de supernova com um formato incomum, como podemos ver na imagem composta acima. A SNR 0104 dista 190.000 anos-luz da Terra na galáxia vizinha Pequena Nuvem de Magalhães. Os estudos estimam que a SNR 0104 consiste de uma nebulosa remanescente com os detritos ejetados por uma supernova tipo Ia, a cataclísmica explosão de uma estrela anã-branca quando a mesma atinge o limite de Chandrasekhar (*).

Sex that is sexual is no code. female cialis Super p-force e other point impressive skin disorder per la circulation arm.

Como sabemos que a progenitora da SNR 0104 foi uma supernova Ia?

Viagra can refer to: dead vehicle is a show that can be given to any annual control advertised as treating first conversation. http://kaufenlevitra-deutschlandonline.com/levitra-kaufen/ Prior, the series products remain definitely targeted.

Há várias evidências, por exemplo, uma típica supernova tipo Ia gera nuvens de matéria com altas quantidades de ferro e esse é o caso que se apresenta na SNR 0104.

Super p-force e other point impressive skin disorder per la circulation arm. sildenafil 50mg Metabolism: miss online years can be small, but you have turned that spammer just.

Formato raro sugere novas teorias para explicar o fenômeno

Essa visão exclusiva fornecida pelo telescópio Chandra (raios X) da SNR 0104 mostra claramente o formato incomum da nebulosa remanescente

O que nos surpreende na remanescente de supernova SNR 0104 é o seu formato estranho, disforme. As típicas remanescentes de supernova, tais como as remanescentes das supernovas de Tycho (**), Kepler, SN 1006 e SN 185 (RCW 86) (***) têm um formato esférico e definitivamente esse não é o caso da SNR 0104. O formato intrigante dessa remanescente sugere que a erupção da anã-branca progenitora em colapso foi fortemente assimétrica e produziu extraordinários jorros de matéria ricos em ferro pelos pólos da estrela em explosão.

Essa composição intrigante das imagens da SNR 0104 combina imagens de raios-X do Observatório Espacial Chandra, mostrada na palheta de cores em tons violeta, combinados com imagens em infravermelho do Spitzer Space Telescope, mapeadas na palheta de cores nos tons verde/vermelho. A análise da imagem indica que a explosão de supernova ocorreu em um ambiente intrincado e denso onde ocorre a formação de estrelas. Assim, uma explicação alternativa para o incomum formato da nebulosa pode ser explicado pelo encontro das ondas de choque do material expelido com o material interestelar existente, acarretando este comportamento fora do padrão. As bolhas verdes à esquerda e à direita da SNR 0104 correspondem ao material vizinho que interagiu com o material ejetado pela explosão. Assim, o formato amorfo da remanescente poderia ter sido causado pela ausência de material ao norte e sul da estrela progenitora, deixando livre o caminho para a livre expansão dos escombros da supernova.

Além disso, os astrônomos estimam que possivelmente a SNR 0104 pertença a uma classe pouco conhecida de supernovas tipo Ia “prematuras” causadas pela destruição de uma estrela jovem, mais massiva que o normal. Entretanto, novas informações serão necessárias para confirmar essa teoria.

Essa visão em múltiplos comprimentos de onda de larga escala integra uma região com cerca de 1.800 anos-luz de diâmetro, para distância de 190.000 anos-luz da remanescente de supernova SNR 0104.

Remanescente da supernova de Tycho: note aqui o formato esférico dessa supernova tipo Ia que foi descoberta 400 anos atrás pelo famoso astrônomo Tycho Brahe.  Crédito: raios-X: NASA/CXC/SAO; infravermelho: NASA/JPL-Caltech; Optical: MPIA, Calar Alto, O. Krause et al.

(**) Remanescente da supernova de Tycho: note aqui o formato esférico dessa supernova tipo Ia que foi descoberta 400 anos atrás pelo famoso astrônomo Tycho Brahe. Crédito: raios-X: NASA/CXC/SAO; infravermelho: NASA/JPL-Caltech; Optical: MPIA, Calar Alto, O. Krause et al.

(*) O Limite de Chandrasekhar

O Limite de Chandrasekhar representa a máxima massa possível para uma estrela do tipo anã branca (um dos estágios finais do ciclo de vida das estrelas ) suportada pela pressão da degeneração de elétrons, e é aproximadamente 3 × 10³º kg, cerca de 1,44 vezes a massa do Sol. Se uma anã branca (normalmente com cerca de 0,6 vezes a massa do Sol) tiver excedido essa massa por acresção de matéria, entrará em colapso, devido ao efeito gravitacional. Pensava-se que este mecanismo daria início a explosões do Tipo Ia supernova, mas esta teoria acabaria por ser abandonada durante a década de 60. A perspectiva atual é que uma anã branca de oxigênio-carbono atinge uma densidade no seu interior suficiente para iniciar uma reação de fusão nuclear imediatamente antes de atingir o limite de massa. No entanto, quando estrelas com núcleo de ferro ultrapassam esse limite, entram em colapso, e pensa-se que esse processo inicia uma supernova de Tipo Ib, Ic e II, libertando uma quantidade de energia imensa e provocando uma “torrente” de neutrinos.

Fontes e Referências:

Chandra: SNR 0104-72.3: Supernova Remnant is an Unusual Suspect

Nasa.gov: Supernova Remnant is an Unusual Suspect

Science Daily: Supernova Remnant Is An Unusual Suspect

New Scientist: SNR 0104

APOD: SNR 0104: An Unusual Suspect Créditos: imagem em raios-X: NASA / CXC / Penn State / S.Park & J.Lee; imagem em infravermelho: NASA / JPL-Caltech

SN 185 foi uma supernova vista no ano de 185 DC, próxima a  Alpha Centauri, entre as constelações de Circinus e Centaurus. A explosão foi observada e registrada pelos astrônomos chineses no livro de Han e na literatura romana. A supernova permaneceu visivel no céu noturno por 8 meses. Crédito: Telescópio Espacial Chandra

(***) A SN 185 foi uma supernova vista no ano de 185 DC, próxima a Alpha Centauri, entre as constelações de Circinus e Centaurus, a 3.300 anos-luz de distância da Terra. Essa formidável explosão foi observada e registrada pelos astrônomos chineses no livro de Han. Essa extrordinária supernova permaneceu visível no céu noturno por 8 meses. Créditos: Telescópio Espacial Chandra e XMM Newton (site da ESA)

, , , , , , , , , ,

  1. #1 by Rich on 10/03/2010 - 17:37

    Incredible. eternosaprendizes.com is amazing.

  2. #2 by mivanhoxcss on 05/03/2010 - 17:19

    Great Site. Was added to mybookmarks. Greetings From USA.

  3. #3 by nathanael motta on 17/10/2009 - 23:33

    muito bom estou chegando de lá e voltando aqui não estah muito bom quero voltar a minha origem

(não será publicado)


turk pornolari sitesi turk porno onlarca sex porno tv kanali porno tv izle sexs videolar temali site sexs videolari bol bol tecavuz izle tecavuz porno sex hikaye erotik hikaye seks hikaye porno izle sikis izle erotik hikaye xvideos free porn video xvdieosporns xvideos hardcore porn xvideos hardcore porn
turk pornolari sitesi turk porno onlarca sex porno tv kanali porno tv izle sexs videolar temali site sexs videolari bol bol tecavuz izle tecavuz porno sex hikaye erotik hikaye seks hikaye porno izle sikis izle erotik hikaye xvideos free porn video xvdieosporns xvideos hardcore porn