«

»

fev 11

Não haverá tempestade solar assassina

Tendo em vista os diversos alertas e notícias falsas sobre tragédias a ocorrer no ano de 2012  alegando o  suposto ‘fim do calendário Maia‘, estamos postando uma série de artigos para desmistificar esses cenários apocalípticos impossíveis. Esse é o sexto artigo que fala sobre a terrível tempestade Solar assassina prevista pelos profetas do apocalipse a acontecer em 2012.

2012: No Killer Solar Flare (2012: Não Haverá Tempestade Solar Assassina)

[ Tradução do artigo escrito por Ian O’Neill na Universe Today ]

2012: Não haverá tempestade solar assassina!

2012: Não haverá tempestade solar assassina!

Nós poderemos assistir a um descomunal espetáculo de fogos de artifício em 2012. O Sol se aproximará do seu pico no ciclo solar de 11 anos, conhecido como “máximo solar”, então devemos esperar uma grande atividade solar. Algumas previsões colocam o máximo do Ciclo Solar 24 como até mais energético que os últimos máximos solares de 2002 e 2003 (lembra-se das explosões de classe X quebrando recordes em 2003?). Os físicos solares estão entusiasmados com este novo ciclo e novos métodos de previsão têm sido colocados em uso. Deveríamos preocupar-nos?

Diferentemente dos muitos cenários do apocalipse que apresentamos aqui sobre o final do mundo baseado nas profecias Maias para o ano 2012, na realidade este cenário tem alguma base científica. Além disso, pode eventualmente até existir alguma correlação entre o ciclo solar de 11 anos e os ciclos temporais vistos no calendário Maia. Será que esta antiga civilização conseguiu compreender que os pólos magnéticos do Sol sofrem inversão de polaridade a cada década? Além disso, alguns textos religiosos dizem que o dia do ‘Fim do Mundo‘ implicará em uma grande quantidade de fogo e enxofre. Pelo que parece, a expectativa é que vamos mesmo morrer assados vivos por nossa própria estrela em 21 de dezembro de 2012!

Antes de passarmos direto para as conclusões sobre esse tema, daremos um passo atrás e vamos meditar sobre tudo isto. Assim como as demais formas nas quais o mundo terminará em 2012, a possibilidade de que o Sol expulse uma descomunal tempestade solar daninha até a Terra tem sido bastante atraente para os profetas do apocalipse. Todavia, olhando para o que realmente ocorre durante um evento de explosões solares dirigidas até nosso planeta, nós constatamos que na verdade a Terra tem estado muito bem protegida da fúria solar. Todavia, alguns satélites artificiais não estarão a salvo…

A Terra tem evoluído ao longo das eras, por bilhões de anos, rodeada por um ambiente altamente radioativo. O Sol lança constantemente partículas de alta energia, a partir da sua superfície dominada pelo magnetismo, através do vento solar. Durante o máximo solar (quando o Sol está em sua etapa mais ativa no ciclo solar que dura, em média, 11 anos), a Terra pode ter o infortúnio de estar na mira de uma explosão com a energia equivalente a 100 bilhões de vezes a bomba de Hiroshima na II Guerra Mundial. Esta explosão é conhecida como tempestade solar e seus efeitos podem causar alguns problemas aqui na Terra.

Antes de revermos aqui os efeitos colaterais na Terra, vamos analisar o comportamento do Sol e compreender as razões dele se enfurecer tanto cada 11 anos, nos períodos de “máximo solar“.

O Sol apresenta um comportamento cíclico que alterna períodos de calmaria (mínimo solar) com períodos de intensa atividade (máximo solar).

O Sol apresenta um comportamento cíclico que alterna períodos de calmaria (mínimo solar) com períodos de intensa atividade (máximo solar).

Como está o Sol hoje? veja acima nessa imagem do SOHO Extreme ultraviolet Imaging Telescope (EIT) full-field Fe IX, X 171 Å - NASA Goddard Space Flight Center

Como está o Sol hoje? veja acima nessa imagem atualizada diariamente do SOHO Extreme ultraviolet Imaging Telescope (EIT) – full-field Fe IX, X 171 Å – NASA Goddard Space Flight Center (clique na imagem para ver a versão em alta resolução e a data/hora em que foi gerada)

O Ciclo Solar

Primeiro e o mais importante: o Sol tem um ciclo naturalde aproximadamente 11 anos (podendo variar ± 2 anos). Durante o tempo de vida de cada ciclo, as linhas de campo magnético do Sol são arrastadas ao redor do corpo solar mediante uma rotação diferenciada no equador solar. Isto significa que o equador solar gira mais rapidamente que os pólos magnéticos. Conforme isto prossegue, o plasma solar arrasta as linhas de campo magnético ao redor do Sol, provocando tensão e acumulando energia (ilustrado na figura acima). Conforme aumenta a energia magnética, formam-se ondas no fluxo magnético, forçando-as mover-se até a superfície. Estas ondas são conhecidas como bolhas coronais, as quais se fazem mais numerosas durante os períodos de pico solar.

Vídeo – O ciclo Solar

Aqui entram em jogo as manchas solares. Conforme as bolhas coronais continuam surgindo na superfície, as manchas solares aparecem também, situadas na base das bolhas. As bolhas coronais têm o efeito de empurrar as camadas mais quentes da superfície do Sol (a fotosfera e a cromosfera) para os lados, expondo a zona de convecção mais fria (as razões de porque a superfície solar e a atmosfera estão mais quentes que o interior se deve o fenômeno de aquecimento da corona). Conforme a energia magnética se acumula, pode-se esperar que cada vez maior fluxo magnético seja forçado a unir-se. Aqui é onde tem lugar o fenômeno de re-conexão magnética.

A re-conexão é o gatilho do acionamento de explosões solares de diversos tamanhos. Tal e como já explicado em outro artigo da Universe Today (“Fluxos coronais quentes podem ser a chave para as explosões solares“), as explosões solares variam desde as “nano tempestades” até as “explosões da classe-X” que são os eventos solares mais energéticos. Calcula-se que as maiores explosões solares podem gerar a energia de 100 bilhões de explosões atômicas, mas não deixe que este número o preocupe. Para começar, estas explosões têm lugar na corona baixa, próxima da superfície solar, ou seja, há quase 150 milhões de quilômetros de distância (1 UA – Unidade Astronômica). A Terra não está nem ao menos perto dessas erupções.

Quando as linhas de campo magnético solar liberam uma enorme quantidade de energia, o plasma solar se acelera e fica confinado dentro do ambiente magnético (o plasma solar é formado de partículas superaquecidas iônicas como prótons, elétrons e alguns elementos leves como os núcleos de Hélio). Quando as partículas do plasma interagem, raios-X podem ser gerados se as condições necessárias estão adequadas, tornando-se possível o evento denominado bremsstrahlung. (O bremsstrahlung tem lugar quando as partículas carregadas interagem, dando como resultado uma emissão de raios-X). Isto pode criar uma tempestade de raios-X (ou rajadas de Raios-X).

Super tempestade solar

Super tempestade solar de 2003

O problema com as rajadas de raios-X

O maior problema com uma rajada de raios-X é que temos bem pouco tempo de aviso prévio para detectar quando esse evento irá acontecer, uma vez que os raios-X viajam na velocidade da luz (na imagem acima temos uma rajada que quebrou recordes em 2003). Os raios-X de uma tempestade de classe-X alcançam a Terra em cerca de oito minutos. Quando os raios-X impactam nossa atmosfera, estes são absorvidos pela camada mais externa, conhecida como ionosfera. Como já se pode deduzir por esse nome, esta é uma camada altamente carregada e reativa, repleta de íons (núcleos atômicos e elétrons livres).

Durante eventos solares tão potentes, os índices de ionização entre os raios-X e os gases atmosféricos se incrementam nas camadas D e E da ionosfera. Isto provoca um aumento súbito na produção de elétrons nestas camadas. Estes elétrons podem causar interferências na passagem das ondas de rádio através da atmosfera, absorvendo os sinais de rádio de onda curta (os da faixa de freqüência alta), bloqueando possivelmente as comunicações globais. Estes eventos são conhecidos como “Perturbações Ionosféricas Súbitas” (SID – “Sudden Ionospheric Disturbances“) e são comuns durante os períodos de alta atividade solar. É interessante apontar que o incremento na densidade de elétrons durante uma SID reforça a propagação das ondas de rádio de Muito Baixa Freqüência (VLF), um fenômeno que os cientistas usam para medir a intensidade dos raios-X que procedem do Sol.

Ejeção de Massa Coronal Solar (CME)

Ejeção de Massa Coronal Solar (CME)

Ejeções da massa coronal?

As emissões de explosões solares de raios-X são só uma parte da história. Se as condições são adequadas, pode ser produzida uma ejeção de massa coronal (CME – “coronal mass ejection”) na área da tempestade (embora esses fenômenos possam ocorrer de forma independente). As CMEs são mais lentas que os raios-X em sua propagação, mas seus efeitos globais aqui na Terra podem ser mais problemáticos. As CMEs não viajam a velocidade da luz, mas ainda assim viajam bem rápido. As CMEs podem chegar a uma velocidade de 3,2 milhões de km/h, o que significa que podem alcançar-nos em até 48 horas (1 UA ≈ 149,6 milhões de km).

Aqui é onde se põe grande parte do esforço na previsão do clima espacial. Temos uma legítima frota de naves situadas entre a Terra e o Sol no Ponto de Lagrange Terra-Sol (L1) com sensores a bordo para medir a energia e intensidade do vento solar. Quando uma CME passa através de sua posição, podem-se medir diretamente as partículas energéticas e os campos magnéticos interplanetários (CMI). Uma missão conhecida como Explorador de Composição Avançado (ACE – Advanced Composition Explorer) orbita no ponto de Lagrange L1 e proporciona aos cientistas com 1 hora de antecedência informes sobre a situação da aproximação de uma CME. ACE forma parceria com o Observatório Heliosférico e Solar (SOHO – SOlar and Heliospheric Observatory) e com o Observatório de Relações Solares e Terrestres (STEREO – Solar TErrestrial RElations Observatory). Assim as CMEs podem ser rastreadas desde a corona inferior até o espaço interplanetário, através do ponto L1 até a Terra. Estas missões solares estão trabalhando ativamente juntas para proporcionar as agências espaciais previsões antecipadas sobre uma CME dirigida contra a Terra.

Então, o que acontece se uma CME alcança a Terra? Para começar, grande parte do impacto depende da configuração magnética do CMI (desde o Sol) e do campo geomagnético da Terra (a magnetosfera). Em geral, se ambos estão alinhados com suas polaridades apontando na mesma direção, é altamente provável que a CME seja repelida pela magnetosfera. Neste caso, a CME se deslizará sobre a Terra, provocando algumas mudanças de pressão e distorção na magnetosfera, mas de qualquer forma a CME será defletida sem maiores problemas. Entretando, se as linhas dos campos magnéticos do CMI e da magnetosfera estão em uma configuração antiparalela (quero dizer: as polaridades magnéticas estão em direções opostas), pode então ocorrer uma re-conexão magnética nas bordas da magnetosfera. Neste evento, o CMI e a magnetosfera se fundem, conectando o campo magnético terrestre com o do Sol. É isto que nos proporciona um dos eventos mais inspiradores da natureza: as auroras polares.

O vídeo abaixo da New Scientist ilustra o conceito de ‘clima espacial’ (space weather):

Satélites em Perigo

Quando o campo magnético de uma CME conecta com o da Terra, são injetadas partículas de alta energia na magnetosfera. Devido à pressão do vento solar, as linhas de campo magnético do Sol se centrarão na Terra, curvando-se atrás do nosso planeta. As partículas injetadas no “lado diurno” serão canalizadas para as regiões polares da Terra interagindo com nossa atmosfera e gerando a luz através das auroras. Durante esta época, o Cinturão de Van Allen ficará “super carregado eletricamente”, criando uma região ao redor da Terra que pode causar problemas  tanto aos astronautas desprotegidos como nos satélites sem escudos. Para mais detalhes, leia: “Radiation Sickness, Cellular Damage and Increased Cancer Risk for Long-term Missions to Mars“, “New Transistor Could Side-Step Space Radiation Problem.” e Viagem até Marte? Cuidado com os raios cósmicos!

Como se não fosse o bastante essa radiação do Cinturão de Van Allen, os satélites poderiam sucumbir-se à ameaça de uma atmosfera em expansão. Como seria de esperar, se o Sol golpear a Terra com raios-X e CMEs, haverá um aquecimento inevitável e uma expansão global da atmosfera, possivelmente invadindo as altitudes orbitais dos satélites. Se os controladores das agências espaciais não ficarem atentos, o efeito de aero frenagem sobre os satélites poderá provocar a sua desaceleração e conseqüente queda. Lembro que o processo de aero frenagem tem sido usado de forma extensiva como uma ferramenta de vôo espacial para frear as naves quando são postas em órbita ao redor de outro planeta. Assim isto terá um efeito adverso sobre os satélites que orbitam a Terra uma vez que uma diminuição imprevista na velocidade orbital poderá provocar a sua reentrada indesejável na atmosfera.

A Terra vista do Espaço

A Terra vista do Espaço

Também sentimos os efeitos no solo

Embora os satélites estejam na linha de frente, se ocorrer um poderoso aumento na quantidade de partículas energéticas que entram na atmosfera, poderemos sentir os efeitos adversos aqui sobre a Terra também. Devido à geração de raios-X a partir dos elétrons da ionosfera, algumas formas de comunicação podem entrecortar-se (ou serem eliminadas por completo), mas isto não é tudo que pode acontecer. Nas regiões em latitudes particularmente altas, uma vasta corrente elétrica, conhecida como “electrojet”, pode formar-se na ionosfera graças a estas partículas entrantes, uma vez que uma corrente elétrica advém de um campo magnético. Dependendo da intensidade da tormenta solar, as correntes elétricas podem ser induzidas aqui no solo, sobrecarregando eventualmente as redes elétricas globais. Em 13 de março de 1989, seis milhões de pessoas sofreram um apagão na região de Quebec no Canadá depois de um enorme aumento na atividade solar causado por correntes induzidas no terreno. Quebec ficou paralisada durante nove horas enquanto seus engenheiros trabalhavam na solução do problema.

Estrela em erupção (solar flare).

Estrela em erupção (solar flare)

Pode nosso Sol produzir uma tempestade assassina?

A resposta curta a esta pergunta é “não“.

A resposta longa para essa questão é um pouco mais elaborada. Embora uma tempestade solar dirigida diretamente contra nós, possa provocar problemas secundários tais como danos nos satélites, lesões em astronautas sem proteção e eventuais apagões, a tempestade em si não é bastante potente para ‘destruir’ a Terra, e certamente, não em 2012. Acrescento que, em futuro distante, quando o Sol comece a esgotar seu hidrogênio do núcleo e se converta em uma gigante vermelha, iremos ter um verdadeiro inferno no planeta Terra, mas isso só ocorrerá dentro de 5 ou mais bilhões de anos. Existe contudo até a probabilidade remota de que várias explosões de classe-X sucessivas sejam lançadas pelo Sol e por pura má sorte uma série de CMEs nos impactem conjuntamente com explosões de raios-X, mas tal nunca será bastante potente como para superar nossa magnetosfera, ionosfera e a grossa atmosfera abaixo que nos protege há bilhões de anos.

Diferentemente do nosso Sol, que é bem pacato, as explosões solares “assassinas” têm sido observadas em outras estrelas. Em 2006, o observatório Swift da NASA viu a maior tempestade solar jamais observada135 anos luz de distância. Com uma liberação de energia estimada em 50 quadrilhões (milhões de trilhões) de bombas atômicas, uma tempestade como a de II Pegasi haveria aniquilado a maior parte da vida na Terra se nosso Sol tivesse disparado tal tormento. Obviamente, nosso Sol não é uma II Pegasi. II Pegasi é uma violenta gigante vermelha com uma companheira binária em uma órbita muito próxima. Acredita-se que a interação gravitacional com sua companheira binária além do fato de que II Pegasi é uma gigante vermelha são as causas desta tempestade energética descomunal.

Os profetas do apocalipse gostam de apontar o Sol como uma possível fonte assassina para a Terra, mas o fato é que nosso Sol é uma estrela muito estável. Não possui uma binária companheira (como II Pegasi), tem um ciclo conhecido (de aproximadamente 11 anos) e não há provas de que nosso Sol tenha contribuído em nenhuma das extinções massivas no passado com uma enorme tempestade dirigida contra a Terra. Já foram observadas grandes explosões solares (tal como a tempestade de luz branca de Carrington em 1859)… mas a humanidade ainda continua tranqüila por aqui.

Para esfriar mais ainda o assunto, os físicos solares (em 2008 e 2009) estão surpreendidos pela carência inesperada da atividade solar no início do ciclo solar #24, o que tem levado alguns cientistas a especular que poderíamos estar próximos de um novo mínimo de Maunder e uma “Pequena Idade do Gelo“. Isto está em total oposição com a previsão anterior dos físicos solares da NASA feita em 2006 que estimaram que este ciclo fosse tornar-se extraordinário.

Isto me leva a concluir que ainda temos um longo caminho a percorrer na previsão das explosões solares. Embora a previsão do clima espacial esteja melhorando, só dentro de alguns anos estaremos capacitados a monitorar o Sol com uma precisão suficiente para dizer com alguma certeza quão ativo será o ciclo solar. Por ora, no que tange a profecia, previsão ou mito, não existe uma forma física de dizer se a Terra será golpeada por alguma tempestade, muito menos um enorme evento em 2012. Mesmo que uma grande tempestade venha a nos assolar, tendo em vista o máximo solar que está previsto para 2012, tal jamais será um evento que cause extinção massiva. Sim, os satélites poderão ser danificados, provocando problemas secundários como perda do serviço global de GPS (o que poderia interromper o controle de tráfico aéreo, por exemplo) ou as redes energéticas nacionais poderão sofrer sobrecargas causadas por “electrojets” de auroras, mas nada mais extremo que isso.

Mas espera aí! Para complicar esse problema, os profetas do apocalipse também têm afirmado que incrivelmente uma grande tempestade solar nos impactará justamente quando o campo magnético da Terra se enfraquece e se inverte, deixando-nos sem proteção ante os estragos de uma CME… As razões pelas quais isto também não vai ocorrer em 2012 já mereceram seu próprio artigo: 2012: Não haverá inversão dos pólos magnéticos da Terra“.

Referências e Fontes:

AstroPT: 2012 – Fim do Mundo

Eternos Aprendizes:

astroengine.com: 2012

Universe Today:

._._.

74 comentários

13 menções

Pular para o formulário de comentário

  1. Chega a ser cômico, em um site “eternosaprendizes.com” ver que os intelectualóides ainda não aprenderam NADA!
    Nada que preste, é claro, pois a utilizar palavras mortas, sem vida, e que prendem a humanidade num sono de morte, isso sim o fazem e muito bem!

    O autor do artigo parece ser cego, pois vai contra tudo o que as pesquisas sérias nos revelam, como se ele, sentado em seu computador pesquisando sites pudesse ter mais conhecimento que cientistas e estudiosos que dedicam suas vidas pesquisando.

    Serei breve daqui em diante.

    Toda a ciência concorda que é iminente que uma grande explosão solar possa atingir nosso planeta, causando interrupção nas linhas de energia e comunicação, a nível global. Não estou falando de explodir nosso planeta ou evaporar a atmosfera, estou falando de algo muito mais plausível.. uma pane nas redes elétricas e telecomunicações.

    No passado, houve similar pane, mas a humanidade como um todo, pelo próprio estilo de vida, estava apta a encarar tal acontecimento, mas vamos trazer isso para os dias atuais.

    Estamos sem energia elétrica.. a previsão para o restabelecimento é de 6 meses à um ano nos grandes centros, mais ainda para cidades interioranas.
    Sem energia elétrica, logo não temos dinheiro, pois não há acessos ao bankline, caixas eletrônicos, bancos, etc.
    Nos encontramos na escuridão durante a noite, durante o dia, não temos nosso emprego pois a empresa encontra-se paralisada. Em pouquíssimo tempo, o caos toma conta, pessoas desesperadas em busca de armazenarem o máximo de mantimentos, outros se aproveitando da desgraça para promoverem saques e assaltos em lojas, supermercados etc.
    Os hospitais não estão funcionando, ou pelo menos estão parcialmente funcionando, mas não são suficientes para atender todos os enfermos que se acumulam em suas portas.
    Sem hospital, sem comida, e sem água, pois o sistema de distribuição de água potável utiliza e depende de eletricidade.
    As pessoas que possuem geradores a diesel em suas propriedades, o utilizam com racionamento e medo de chamarem a atenção pois o mais provável é que sejam roubados ou até mesmo mortos se as pessoas revoltadas e desesperadas percebessem que ali existe energia, mas o combustível não iria durar muito, e não adiantaria ir no posto de gasolina com um galão, pois as bombas também dependem de eletricidade.

    Este cenário, é mais do que suficiente para que metade a 2/3 da humanidade seja dizimada!

    A ciência considera esta possibilidade, porque vocês sentados em suas cadeiras na frente de um pc, viram a face para todos os alertas que nos são dados por pessoas sérias que trabalham diariamente em prol da monitoração dos fenômenos da natureza? Acordem! Saiam desse sono de morte!
    A NASA gasta bilhões de dólares com este assunto, não para nos dizer todos os dias que “não existe a possibilidade disso ocorrer!” Se fosse assim, não gastariam 1 centavo com esta possibilidade! Estão gastando bilhões no desenvolvimento de escudos contra magnetismo para protegerem as usinas elétricas, etc.

    Jesus foi ridicularizado por pessoas que falavam tão bem ou até melhor que o autor deste artigo. Ainda hoje, pessoas se esforçam em utilizar do raciocínio, preso à espaço e tempo, para formular textos complexos que só tem o objetivo de se auto-iludirem e levarem consigo o máximo possível de pessoas à destruição.

    Ainda serão desenvolvidos equipamentos cada vez mais sofisticados para mais uma vez COMPROVAREM a exatidão do que já era conhecido pelos povos antigos. Somente este fato, seria motivo suficiente para respeitar os alertas que eles nos deixaram para que nos preparássemos para o futuro.. nosso futuro, não o deles!

    1. ROCA

      Pagan, ao que tudo indica você NÃO leu o título do artigo que fala “2012 – Não haverá tempestade solar assassina”. Estamos descrevendo aqui a impossibilidade de se prever uma tempestade solar de magnitude extraordinária apontando diretamente para a Terra no ano de 2012. Isso mesmo: 2012. ENTENDEU? Pode acontecer um evento solar em 2013 2014 2050 2100 2222, mas a sua previsão carece de qualquer sentido. Além disso a maior tempestade solar que conhecemos (historicamente) e foi acompanhada ocorreu há mais de 150 anos (Carryngton, 1859), e ninguém morreu. Você pode alegar que se ocorresse hoje teríamos blecautes, curtos e panes. Isto eu não contesto. O que você ainda não entendeu é que uma tempestade de tal porte levaria 500 a 1000 anos para se repetir e que é praticamente impossível que tal ocorra exatamente EM 2012…. 2012 não é um ano significativo em termos de comportamento solar. O máximo solar do ciclo de 11 anos está ATRASADO por 2 anos e o Sol ultimamente (últimos 5 anos) tem se mostrado com atividade inferior ao esperado. Por essa razão os cientistas estimam que o máximo solar será em 2013/2014, e não mais em 2012. Assim as previsões cataclísmicas para 2012 são totalmente furadas….

      Em tempo, que assina este artigo é Ian O’Neill, astrofísico PHD em física solar (doutor pela University de Wales, Aberystwyth, turma de 2006), ou seja, um especialista atualizadíssimo sobre Sol. Clique aqui para saber quem é Ian O’Neill: http://www.astroengine.com/about/

      Leia os artigos de Ian O’Neill na Discovery News: http://news.discovery.com/space/

    2. O conceito de espaço e tempo é limitado. Os fenômenos naturais não se prendem à este, portanto, não me prendo à datas exatas.
      Dizer que é impossível prever uma tempestade solar de magnitude extraordinária em 2012 é o mesmo que dizer que é impossível prever que irá ocorrer ou que NÃO irá ocorrer.. fica incoerente afirmar que não pode ocorrer.
      De qualquer forma, o autor até admite que pudesse ocorrer em 2013, 2014, 2050, etc. Vejamos o calendário maia, por exemplo. A data limite para os acontecimentos é 21/12/2012. Praticamente estaríamos em 2013.
      Há milênios atrás estes povos evoluídos nos deixaram uma mensagem, e de que forma poderiam datar suas previsões para uma humanidade presa estritamente ao conceito de espaço-tempo para alertá-los a respeito de fenômenos além deste conceito?
      Já ocorreram terremotos de grande magnitude em regiões distantes de falhas geográficas, que ainda hoje permanecem um mistério para a ciência explicar, provando que é impossível prever com exatidão mesmo os menores fenômenos da natureza.. quem dirá o Sol.

  2. Roca, parabens pelas postagens!! A simples diferença entre as suas e as daqueles que preveem catastrofes em 2012 é que voce ja começa com a vantagem de pelo menos saber a gramática e formular frases que façam sentido. Seu trabalho é muito importante pois pessoas com a sua cultura e conhecimento geralmente tem coisas mais uteis a fazer do que desmentir boatos absurdos. Agradeço, portanto, o tempo gasto para trazer um pouco de explicação e razão meio a todo esse falatório! Muito obrigada e mais uma vez, parabens!

    1. ROCA

      Obrigado Mari.
      Embora o conteúdo seja essencial, o bom uso e o respeito a nossa língua é o mínimo a se esperar de um site que quer passar credibilidade e profissionalismo.

  3. Renato Romão

    Boa tarde a todos,

    Hoje 14/09 existe mais uma noticia no site da Nasa, relativamente a uma estrela na nossa galáxia que está a fritar literalmente um planeta com o tamanho 3 vezes superior à de Jupiter.

    http://www.nasa.gov/mission_pages/chandra/news/corot2a.html

    Está a ver a que me refiro Ricardo De Castro? Neste caso, esta estrela já é completamente adulta e é isto que poderá ocurrer. Agora se é em 2012 ou 2112 é que não sei, apenas respeito o legado dos Sumérios, dos Maias e do I-Chin. Alguma coisa eles deveriam saber, através de quem (isso é outra conversa). A matemática por vezes leva facilmente ao erro, mas uma coisa é certa o evento irá ocorrer.
    Sabe o que é o Big Rip? Será que poderá ter influência no comportamento das estrelas?
    Assim como outros eventos galáticos, que nós simples humanos desconhecemos?
    Volto a referir estudem o legado Sumério até ao detalhe e ficarão maravilhados.
    Nós humanos como todos os animais do nosso planeta, estamos condenados à extinção. Quando?
    Ora aqui está uma boa pergunta!
    A certeza sobre algo relacionado com este tema, é simplesmente profético e não cientifico.

    Por favor caro Ricardo, continue com o seu óptimo trabalho,

    Renato Romão

  4. Henrique

    Vai lá champs, acredita na Nasa, ela mudou o mundo!

  5. Douglas

    Olha… tenho 14 e estudo astronomia desde q eu tinha 5 anos de idade… o CALENDÁRIO MAIA acaba em 2012 Q é a profecia deles…. Como o que aconteceu com o cometa bob… falavam q era uma invasão alieligena ou algo assim… tradução os seguidores da seita se mataram e nada aconteceu…. pq q 2012 é o FIM dos MAIAS não da TERRA tenha em mente q A MÃE NATUREZA(DEUS) tem um plano para tudo…. vamos começar pela pré-historia quando o meteoro caiu na terra eliminando os dinossauros…e por meio dos sentidos os mamíferos se esconderam?? é como se fosse uma imigração de animais… quando o meteoro q podia aniquilar a terra passou…(esqueci o nome dele) a força gravitacional impediu q ele se bate-se com a terra
    Pq aconteceria o mesmo? o ser humano já sobreviveu a muitas coisas MUDANÇA DOS POLOS, ERA GLACIAL,PLANETA X,CHUVA DE METEOROS [o trecho a seguir foi excluído por ferir os “termos de uso do site“].

  6. Renato Romão

    De acordo com uma noticia de hoje 08/09/2011, no site da Nasa existe algo mais nas explosões solares. Está a ver a que me referia!? Não podemos dar nada como garantido. Eles aos poucos vão revelando umas coisas.
    Vejam a noticia através do link.

    http://www.nasa.gov/mission_pages/sdo/news/late-phase-flares.html
    Bem hajam,

    Renato Romão

    1. ROCA

      Romão, a tendência natural do Sol é apresentar cada vez mais tempestades solares até o ápice do máximo solar em 2013-2014. Não há nada de anormal nisso.

      Acompanhe a situação atual do Sol aqui: http://eternosaprendizes.com/2009/03/20/qual-a-situacao-atual-do-sol/

      Veja o gráfico com a previsão da contagem das manchas solares até 2019 (real x estimado): http://eternosaprendizes.com/2009/04/03/sol-onde-estao-as-manchas-solares-afinal/

      Como você no gráfico o máximo solar de 2013/2014 será inferior ao de 2002/2003.

    2. Renato Romão

      A estatistica não contempla variáveis importantes para o comportamento do Sol. Como a localização da nossa galáxia no Espaço, ou interferência directa do Buraco Negro. Qual o reflexo no tecido espacial que influêncía não só a nossa Galáxia como a Galáxia de Cão Pequeno ou de Andromeda.
      2012 É apenas uma data, um ciclo, outros eventos que poderão ter ocorrido há milhões de anos, podem ter apenas reflexo numa data especifica, dependendo da distância.
      Ver para crer.

      Abraço,
      Renato

  7. Renato Romão

    Fico perplexo com alguns paragrafos aqui escritos.
    Não consigo perceber o fundamento… Quem nós (humanos) somos para sabermos ao certo o que vai ou não vai acontecer. A nossa mente é tão pequena que ainda não percebe como Tudo funciona (universo). Como poderemos nós dizer se vai acontecer ou não “alguma coisa” em 2012?
    Quem somos nós para afirmar? Quem afirma deverá ser algum subdito directo de “Deus”?
    Na minha opinião, que vai acontecer alguma coisa? Penso que sim, pois são tantas as ividências que até me arrepiam. Conheço o legado Sumério (muito importante!!!), o legado Maia e até o próprio I-Ching, para não falar em mitos e lendas de tribos remotas em África.
    Nós no presente detemos tecnologia e instrumentos que nos permitem ir mais alem, mas fico… como é possivel os Sumérios saberem tudo aquilo que nos deixaram no seu legado sem ter a tecnologia e instrumentos que nós temos hoje? Ainda não se perguntaram como eles há 6.000 anos saberiam “aquilo” tudo?
    Só porque nós somos “pseudo-cientistas”, temos o direito de dizer o que é verdade ou mentira?
    A verdade tem tanto poder, que o comum humano não percebe e não entende, mas o humano tem a pretenção de dizer a sua opinião como veredito final.
    Nós humanos não somos “melhores” que as simples baratas.

    Por favor, está na hora de quebrar as barreiras da nossa mente. Basta apenas que “alguns” revelem a verdade ao mundo/povo!!!

    (o conhecimento não cai do céu nem sai da boca do próximo!!!)

    Bem hajam,
    Renato

    1. ROCA

      Nós confiamos na ciência e as previsões científicas, de uma maneira geral, se concretizam, pois são baseadas em sólidas evidências, experiências e teorias baseadas em estudos e experimentos realizados com esforços de profissionais dedicados. A ciência revela a verdade a quem estiver interessado. A pseudo-ciência nada revela, pois só prega mentiras.

    2. Renato Romão

      Pois bem, estou de acordo com o seu comentário. Só tenho a acrescentar que existe duas ciências, uma para o povo e outra para as elites. Não sei qual o seu grau de conhecimento, mas quero apenas recomendar dois vídeos para lhe provar a existência de estas duas ciências. Estou a mencionar um discurso do ministro da defesa canadiano que deixou perplexas algumas pessoas que não detêm um certo nível de conhecimento, mas para outros (como eu) que estamos desejosos que venham a reforçar a questão da importância do “Disclosure Project”, que irá ser um enorme desbloqueador de mentes, pois irá permitir que se derrubem muitas barreiras psicológicas que afectam a própria ciência. Bem… Assistam e retirem as vossas ilações.
      Bem hajam e continuação do seu óptimo trabalho,
      Renato Romão
      http://www.youtube.com/watch?v=mhElE3JILAE

  8. ROCA

    Lembramos aos nossos leitores que os comentários que desrespeitarem os Termos de Uso do Blog não serão publicados.

    Para saber as regras: http://eternosaprendizes.com/termos-de-uso/

    Façam bom uso do blog, afinal este é um espaço para troca de conhecimento.

  9. Juliano Dalbosco

    Eu vejo que é mais assustador as respostas e descobertas da ciência atual, do que a resposta dos povos antigos, biblia, alcorão e etc sobre 2012 …

    Que respostas podem se entender com a criação do acelerador de particulas? Coma descoberta de vida em mundos paralelos aos nosso mundo …
    A ciência encontrando provas de que vivemos no passado e que existe civilizações muito mais avançadas do que nós no futuro … E que na verdade existem a forma de cada essoa deste presente na terra, no passado e no futuro … E se vivemos no passado, nós mesmos do futuro voltamos trazendo a mensagem do que vai acontecer conosco a milhares de anos … Será algo previsivel ? É um paradoxo infernal … Mas já se tem estudos e provas … Será que o conhecimento das civilizações INCAS por exemplo vieram dos céus, por que eles fumavam algo que dava a inteligencia ? Por que o Sol é adorado e considerado sagrado em muitas civilizações antigas e religiões, como por
    exemplo a biblia.

    Como verifiquei neste post pessoas dizendo que “Se os Maias ou Nostra Damus saberiam do futuro por eles não mudaram seu destino !!!
    A resposta é que … Somente nós desta civilização moderna, somos idiotas o bastante em acreditar que somos capazes
    de encotrar respostas para toda nossa historia ou entender nossas mudanças futuras sozinhos …
    Por isso eu digo … No passado os autores de textos e civilizações antigas recebiam respostas de pessoas do futuro ….

    E a outra condição é de que tudo nesta vida tem o seu tempo e espaço e ninguem é eterno o suficiente capaz de mudar os principios da vida (nascer,crescer e morrer). Faz parte da evolução de toda forma de existência …
    O começo e o fim …

    Nem mesmoJesus Cristo foi eterno … Seria como dizer que …”Se Jesus transformava pão em vinho doenças em esperança, por que ele não fugiu da morte ?

    Ninguém neste universo é o senhor da verdade … E as verdades e mentiras apresentadas nem sempre são aquilo
    que você pode ver, pois existem interpretações e ligações com fatos que devem ser analisados e correspondidos
    aos fatos da história … Pois não existe futuro sem passado ..

    Eu vejo o seguinte … caminhamos para um forte campo magnetico para 2012 … E isso significa muitas mudanças em todos os hemisférios e assuntos relacionados a terra e o que cerca o seu todo …
    Com isso serios problemas econômicos no mundo … O Mercado de valores em torno do mundo vão quebrar, a fome vai chegar, os conflitos em torno de creenças e religiões, politica e a busca de sanar a escaces de alimentos vão ser causas para violentos conflitos e a guerra … Os Estados Unidos estão quebrados, a Europa está em uma merda, o Japão pendurado e o ser humano sem valor de sua existencia e sem precendentes …

    Muitos desastres naturais vão ocorrer em 2012, entre eles vulcões, terremotos, tsunamis e relacionados ao clima ..

    Com isso mais massacre entre as pessoas … Escrevam o que vou falar … Se ocorrer grandes tragedias naturais nos USA em 2012 o pais não tem dinheiro para se erguer … As maiores empresas do mundo são Americanas
    , o caos no mundo estará apenas no começo … Conforme projeções , com a crise dos Estados Unidos eles deixaram de importar alimentos e acordos entre outros países. Isso significa fome para 30 milhões de pessoas … Fome é guerra
    … A previsão para China é a quebra para seu mercado em 2012 … O que comanda o mundo é o mercado financeiro …
    Este é o maior termometro de nossa bomba relogio …

    Para aqueles que conhecem a reciprocidade do universo (aqui se faz, aqui se paga) … O que foi que os Estados Unidos plantou durante sua hisória … Poder econômico, democrático, social, estatus de cunsumo e politico … Alem de fazer questão de ter muitos inimigos e tirar milhares de vidas por interesses próprios …

    Paises de esquerda aos Estados Unidos estão esperando eles cairem cada vez mais, quando eles estiverem sem ar,
    seus inimigos vão dar o golpe de morte … 11 de Setembro vai ser fichinha perto do que pretendem fazer …

    Muitos paises estão em escasses de seus recusos de sustentabilidade e riquezas … Vivemos em um mundo capitalista e consumista …

    O uso descontrolado de drogas pelas pessoas e a baixa na qualidade de vida com o avanço da miséria e
    oportunidades, vai trazer um colapso em conflitos sociais. com roubos, saques e mortes entre os civis …

    Já moramos em um mundo onde não podemos mais viver … Nosso destino muda a todo instante em conflito com nossa sociedade e não somos os donos de nossa razão, por que perdemos nossos direitos, pelo simples fato de que não somos responsaveis pelos nossos proprios atos e ações …

    O ano de 2012 vai ser o começo de uma nova era … Tudo o que pensavamos em valores e creenças vai mudar … A natureza vai vir buscar com mais intensidade tudo aquilo que tiramos dela …

    Não sei vocês sabem do novo relatorio de pesquisas de 2010 com relação ao estudo dos oceânos… As coisas estão piores do que os estudiosos pensavam …Os mares estão em colapso … E não é previsão é fato … A diminuição do oxigenio nos oceânos e a extinsão em massa de especiais, está liquidando nosso eco sistema … E com isso não precisa falar muito a respeito … Mas vai alterar as condições climaticas da terra e os niveis dos mares vai aumentar …
    E conforme estudos, quanto maior o nível do mar, maior a pressão dos vulcões devido a maioria estar localizado em
    encostas maritimas e a condição para erupções e terremotos ..

    Eu digo … Não acreditem e não duvidem das pessoas, fatos ou diz que me diz … Mas estudem para entender e saber
    o que pensar … Ou dão um foda-se e continuem suas vidinhas que logo a resposta virá …

    Em breve a nossa sociedade vai descobrir a verdade sobre todas as regras em que foram impostas e estipuladas a nos
    convenceram a seguir … Os meios de lideranças em governar as cidades e países vão cair em breve…
    Pois são metodos e instituições falidos …. Os povos que a tantos milhares de anos passaram se dividindo em torno
    de suas creenças e suas religiões terão grandes surpresas e essa será a pior de todas as respostas onde
    ninguém ira admitir ou assumir … E a mudança será catastrofica …

    Devido a racionalidade do ser humano ser incapaz de viver sem seu orgulho e ego de entender a verdade sobre os
    principios até então não compreendidos …

    OBS: Pelo amor de Deus, se você faz parte de algum governo, liderança de segurança, ou orgão de informações secretas … não me venha com “homens de preto” para mim essa não cola … Conheço seus passos ..

  10. Débil Mental

    Engraçado como são esses sofistas.
    O autor admite explicitamente que os sistemas elétricos do mundo podem colapsar e ao mesmo tempo nega que a tempestade seja “assassina”.

    Ele será que acha que somos todos débeis mentais?

    1. ROCA

      Meu caro “débil mental”,
      Creio que você não entendeu o artigo ou não o leu com a devida atenção. O autor Ian O’Neill quis tão somente dizer que não haverá tempestade solar assassina em 2012, entendeu? Vou repetir EM 2012!
      [ obs.: não haverá = há uma probabilidade quase nula que o evento vá ocorrer ]
      Uma “tempestade solar assassina” necessita de uma série de coincidências raras para “ser fatal”, por exemplo, a Terra tem que estar alinhada com a dita tempestade e isso também é raro pois a chance disso representa uma oportunidade muito reduzida devido a enorme distância da Terra ao Sol se comparada ao tamanho de nosso planeta (distância Terra x Sol = 150.000.000 de km – diâmetro da Terra = 12.752 km – faça o desenho e veja quão pequena a Terra é em relação ao Sol, trata-se portanto de um alvo pequeno).
      A tempestade solar mais forte conhecida, Carrington 1859, não matou ninguém. No entanto se uma destas ocorresse hoje traria danos sérios infraestrutura global. Não mataria diretamente, mas certamente teríamos vítimas posteriores indiretamente dados os transtornos elétricos decorrentes, tais como blecautes, paralizações e destruições na rede elétrica, principalmente nos países próximos do polos (ex.: Canadá), que trariam caos e desabastecimento. Assim as pessoas poderiam morrer em decorrência deste caos uma vez que temos hoje uma estrutura global extremamente dependente da energia elétrica. A tempestade de Carrington levará 200 a 500 para se repetir, assim ela poderá ocorrer no próximo máximo solar de 2013 (2013 ENTENDEU!) ou nos ciclos seguintes que ocorrem com intervalos de aproximadamente 11 anos. Não há previsão para estes eventos. Poderá levar séculos para sofremos tal desastre similar.

  11. michelle

    quando realmente vai acabar o mundo
    pq as pessoas estão sempre acabando
    com o mundo obrigada.

  12. Luis

    2012

  13. Hellhammer

    Parabéns pelo site. Gostei bastante do conteúdo, e arrisco dizer que me tornarei um visitante assíduo. A única coisa lastimável que encontrei aqui, mas que não é culpa do site de forma alguma, são os erros grotescos de português da maioria dos indivíduos que postaram comentários, e a falta de coerência e de argumentos dos mesmos. Mas… Internet é isso aí, não é mesmo? Onde houver um blog, há de existir esse tipo de problemas.

    Nota 10 para o administrador!

  14. Murilo

    Imagine em um evento em que todos os aparelhos dependentes de satélites ou rede elétrica se danificassem. Contas em banco seriam apagadas, fornecimento de água, energia elétrica tudo no zero. Eu uso insulina e necessito de refrigeração para a ampola pois senão ela se perde (eu nao duraria 10 dias). Assaltos seriam cometidos e não teria como chamar a polícia com rapidez. O caos seria geral.
    Em 1859 houve uma tempestade solar que danificou a maior parte das linhas de telégrafo e eletricidade do globo e os eventos citados acima seriam catastróficosa nos dias atuais com aparelhos mais sensíveis que linhas de telégrafo. Então, SIM, explosões solares podem ser assassinas.

    1. ROCA

      Murilo,
      O artigo visa combater as falsas previsões para 2012, ou seja, as previsões apocalípticas que carecem de explicação lógica/científica.

      Por outro lado, explosões catastróficas como a de Carrington (1859) podem ocorrer a ‘qualquer momento’, no próximo mês ou dentro de 1.000 anos!
      A probabilidade é muito baixa. Os cientistas estimam que outra destas poderá ocorrer dentro de 100 a 500 anos, mas a previsão é incerta. Obviamente, este tipo de evento tem maior probabilidade de ocorrer em um período de MÁXIMO SOLAR, que ocorre a cada 11 anos, em média. No entanto o Sol tem estado calmo desde 2008 (já explicado aqui) e o próximo máximo solar não ocorrerá em 2012 mas sim em 2013 ou talvez 2014. Assim, esta profecia é uma grande mentira criada para causar medo ao povo crédulo que não estudou ciências na escola….

      LEIA no link abaixo:

      Astrofísicos explicam o mistério da inatividade solar de 2008 e 2009

  15. Mauro

    Caro colega,
    Desculpe a falha ao não mencionar a fonte do artigo.
    Mas, devido a importância do assunto, cito agora, a fonte do artigo científico, em vista de que ele possa ser conhecido pelos leitores que tenham interesse em saber mais sobre as tendências da produção intelectual contemporânea.
    Sem mais,
    Mauro

    ps: são trechos extraídos por mim, a totalidade está disponível em:

    http://www.saofrancisco.edu.br/edusf/…/horizontes-5%5B6283%5D.pdf
    Horizontes, Bragança Paulista, v. 22, n. 1, p. 29-41, jan./jun. 2004

    Um estudo etnomatemático das esteiras (pop) sagradas dos maias*
    Milton Rosa**
    Daniel Clark Orey

    A perspectiva etnomatemática

    Muitos pesquisadores e estudiosos, entre eles,
    os etnomatemáticos, os antropólogos e os etnógrafos,
    reconhecem que todas as culturas e todos os povos têm
    desenvolvido métodos únicos e sofisticados para
    explicar, conhecer e transformar a própria realidade.
    Eles também reconhecem que os métodos acumulados
    por estas culturas são parte de um processo natural,
    constante e dinâmico, de evolução e de crescimento.
    Não é premissa da etnomatemática desdenhar os
    modelos desenvolvidos pela matemática acadêmica ou
    pelas tradições ocidentais, mas considerar como válidas
    todas as formas de explicar e entender a realidade, que
    são formuladas e acumuladas por diferentes povos e
    culturas. Estas formas de conhecimento fazem parte de
    um processo que está em constante mutação e que evolui
    como parte do próprio dinamismo cultural de cada
    grupo. As formas alternativas de práticas matemáticas
    sempre surgem com o trabalho cotidiano de grupos
    culturais específicos para procurar entender, explicar,
    compreender e analisar os problemas práticos da vida
    diária. No culturalismo universal, é característica de
    todos os grupos culturais encontrar maneiras próprias
    para buscar e acumular este conhecimento. Assim, todas
    as culturas têm necessidade de desenvolver modos únicos
    para quantificar, comparar, classificar, medir, explicar e
    modelar os fenômenos que acontecem diariamente
    (Borba, 1990). Desta forma, alguns grupos culturais
    desenvolveram maneiras particulares para encontrar as
    soluções para os problemas que se apresentavam no
    cotidiano. O estudo dos diferentes modos de resolver
    problemas e dos algoritmos praticados por diferentes
    grupos culturais, baseado na perspectiva etnomatemática,
    torna-se relevante para a compreensão real dos
    conceitos e das propriedades das práticas matemáticas
    que estão envolvidas nestes mecanismos.

    Os maias
    Algumas culturas não-ocidentais desenvolveram
    sistemas matemáticos complexos. Citamos como exemplo
    a civilização maia, que surgiu há mais de 3.000 anos.
    Essa civilização é reconhecida pelos padrões encontrados
    nas observações que fizeram sobre o universo, no
    desenvolvimento das relações matemáticas e no sistema
    simbólico e sagrado que desenvolveram para representar
    estes padrões. Quando os espanhóis conquistaram a
    América Central, por volta de 1500, eles destruíram
    quase totalmente os artefatos e livros produzidos pela
    civilização maia, incluindo os ícones e os textos religiosos.
    Dentre os textos que escaparam a esta conquista destacase
    o chamado Código de Dresden. Este documento revela
    a sofisticação do conhecimento matemático e da astronomia
    do povo maia. De acordo com Coe (1992), o
    conhecimento que se tem atualmente sobre o mundo
    maia é apenas uma pequena fração do conhecimento que
    foi acumulado durante milhares de anos, pois dentre os
    milhares de livros que foram escritos, somente alguns
    sobreviveram para dar testemunho da civilização maia ao
    mundo contemporâneo. Ao contrário do mito popular, o
    povo maia nunca desapareceu, pois estima-se que existem,
    atualmente, 1,2 milhões de maias vivendo no sul do México
    e que aproximadamente 5 milhões deles estão espalhados
    na península de Yucatan e em comunidades urbanas e
    rurais em Belize, Guatemala, Honduras e El Salvador.

    A etnomatemática, com suas
    conexões com a história, a filosofia e a pedagogia da
    matemática, é um reconhecimento deste fato. Assim, é
    necessário, refletir sobre a premissa de que a matemática
    é uma conquista cultural e que está identificada com a
    história de uma civilização em especial e não
    exclusivamente com a história, a filosofia e a pedagogia
    da matemática que se originou nas civilizações
    mediterrâneas antigas e que foi imposta a todo o planeta
    após as grandes navegações do século XV.

    1. Péricles Roriz

      Conteúdo muito rico e importante.
      O li sem pretenções, como fonte de informação para alimentar meus conhecimentos a cerca de boatos sensacionalistas que giram em torno de 2012, Maias, Nostradamos e alguns outros.
      Busco uma compreensão da magnitude das probabilidades, possiblidades e fantasias.
      Acredito na verdade, não na completa verdade, na exatidão, no BUm se será o fim. Realmente acredito que num universo desconhecido aos nossos olhos, um Bum.. pode durar mlhares de anos….
      Mais Um ser que vive microscopicamente num universo de tamanho superior ao que podemos entender..

      Agradeço a http://eternosaprendizes.com
      Favoritos!!!

  16. Mauro

    Caro colega,
    Li com interesse o artigo de que se serviu para justificar seus argumentos em resposta ao meu comentário, porém, encontro nele, os mesmos indícios de anacronismo que caracterizaram a formulação “o que não irá acontecer” e “irá acontecer”.
    Há , de início, a necessidade de estabelecer com clareza a chave de pensamento na qual o artigo que citou se desenvolve. Qual seria?
    Posto isto, mas agora dentro da mesma perspectiva que se desenvolve o argumento sobre “o que não irá acontecer”, é preciso analisar as justificativas apresentadas, quais sejam, as que encerram, justamente qual é a chave de pensamento do autor.
    Veja bem. Não trato aqui de defender a idéia de que em 2012 o mundo terá fim – e isto é importante! O que me importa é questionar o que foi escrito sobre isto.
    Do mesmo modo, em nenhuma instância me interessa discutir sobre a produção midiática sobre o tema, que não difere para mim de qualquer outro produto da indústria do entretenimento, que há poucos anos explodiu com o que era a arte cinematográfica e viciou um público cada vez menos apto a discernir o que é arte do que não é.
    Note que digo aqui sobre preconceito, e sendo mais objetivo, preconceito pseudocientífico, na medida em que mistura astutamente categorias e domínios para sustentar a veracidade de uma “tese” – ora, e o que é uma “tese”?
    Lembro de ter dito que na esfera humana tudo depende da crença , ainda que ela possa assumir caráter diverso e esconder-se sob inúmeras formas. Há já algum tempo o predomínio da cultura ocidental subtraiu de todas as demais culturas do mundo a posse da verdade sobre a natureza das coisas. Francis Bacon, já na Renascença inicia um trabalho de limpeza dos “ícones” que atrapalhavam o “progresso das ciências”, e depois dele, o legado “progressista” nunca deixou de ser empunhado contra os selvagens, os primitivos, os subdesenvolvidos e, finalmente, contra qualquer um que erguesse contra o hall dos notáveis laureados nas universidades competentes. Einstein, por exemplo, enfrentou enorme dificuldade a princípio para ser aceito , concorda? E hoje é ícone.
    Ora, o tempo passa, e já passou muito, e é de bom tom admitir que para o “progresso” da ciência é preciso livrar-se dos preconceitos. O problema, meu amigo, é que as especializações que demarcam um novo rumo na modernidade afunilaram de tal modo a visão “científica” que deformidades são praticamente inevitáveis. Autoridades que justificam seus argumentos no fato de serem membros em instituições – aliás, prática esta, que já estava presente na antiguidade Greco-romana – não são mais do que pedras num caminho por onde as novidades passam resvalando para em seguida alçar vôo.
    Não cabe mais aceitar esta salada irracional. Diga-me seriamente, como pode ser compreendido uma formulação assim: “A idéia que o calendário Maia nos diz quando será o fim-do-mundo é simplesmente patética. Ora, se os Maias fossem tão competentes em adivinhar o futuro, poderíamos concluir que o seu império ainda estaria de pé, vivo e forte, hoje.”
    De onde se tira a idéia de que prever o futuro deva garantir alguma coisa? Me parece justamente o contrário. Se houvesse alguma possibilidade de “ver” o que acontecerá no futuro, ficaria posto que nada poderia alterá-lo, pois do contrário, o que se teria “visto” seria outra coisa. Desculpe-me a franqueza e fazer perder nosso tempo com isto, mas certamente há leitores que sequer se aperceberam de uma contradição deste gênero.
    Outra questão, e esta sim é problemática, é o tom agressivo e extremamente preconceituoso dado a uma cultura magnífica como a dos Maias.
    Indico aqui um trabalho que leva em conta a urgência de reavaliar a hierarquia atribuída às sociedades do passado. Além deste trabalho, e na mesma esteira, há muitas áreas que estão se integrando, indicando um claro movimento no sentido de repor em foco aquilo que a separação dos saberes acabou por excluir.
    Devido ao caráter novíssimo das idéias decorrentes destas reavaliações, a rejeição e retaliação por parte dos que se crêem instituídos pelas autoridades competentes é extremamente forte. Ninguém quer largar seu osso. Mas, para concluir, cito novamente a história como a fonte inequívoca da “supremacia da superação” das verdades absolutas por verdades relativas, lei esta, que pode nos ensinar onde não devemos construir nossa identidade.
    Sem mais, agradeço a gentileza e a disposição dialética.
    Abc,
    Mauro

    [trecho retirado por ser cópia de um artigo sem citar a fonte]

    ALGUNS DADOS SOBRE AS CONQUISTAS MATEMÁTICAS DO POVO MAIA
    http://super.abril.com.br/revista/240a/materia_especial_261510.shtml?pagina=1
    [trecho retirado por ser cópia do artigo acima]

  17. Mauro

    Prezados amigos,
    antes devo parabenizá-los sobre o nobre ideal da busca pelo conhecimento que aparece de modo emblemático no topo do site. Sim, somos todos aprendizes. E desta máxima, se me permitem, devo tirar a conclusão de que: ninguém, seja lá quem for, membro de qualquer instituição que seja, científica, religiosa ou outra qualquer, está em tal lugar que não seja o de aprendiz.
    Disto, devo deduzir, que na ausência de uma autoridade dotada da infalibilidade em seu conhecimento sobre as coisas; é tão somente, nelas – nas próprias coisas – que é possível crer. Contando ainda com nossa imensa capacidade de julgar mal, quando não, de nos iludirmos com nossos sentidos.
    Assim, questiono a segurança como enfatizaram o que “não irá acontecer”, na medida em que o argumento é apenas uma forma oposta ao que diz sobre “o que vai acontecer”. Ora, infelizmente – mesmo! – a produção teórica e material que se origina das “ciências” nos trouxe tantos milagres quanto desastres. Poper, um dos grandes gênios do saber, em um ato de magnânima humildade consolidou a idéia de que a ciência é um processo, não é uma conquista final, pois não há conhecimento científico absoluto sobre nada. Fossemos considerar o conhecimento que o homem tem de si e já estaríamos diante de uma imensa frustração. Isto depois de tantas façanhas inegáveis – basta lembrarmos do alcance da genética atual em relação ao que era tido como “sabido” pelos médicos que assistiram o início de nosso período histórico em 1789!
    De modo que, talvez fosse mais prudente encontrarmos um meio caminho entre o “irá” e o “não irá”. Que o mundo publicitário das mercadorias chafurda com os temas mais abrangentes, não se discute, apenas lamenta-se. Mas reduzir a visão de mundo ao que determinam “as academias”, sendo estas, as detentoras exclusivas sobre a “verdade”, é cuspir para o alto – como nos revela a história, em divertidos casos, inúmeros para ser mais exato, quando gênios foram humilhados, explusos, ignorados ou mesmo mortos por heresia, quando revelaram aos “doutores” que suas “verdades” já não eram assim tão verdadeiras.
    Portanto, não há, segundo o que a lucidez possa ver, nada além de “crenças” no âmbito do “humano”, sejam elas científicas, místicas, artísticas, políticas ou outras quaisquer. E por mais exdrúxulas que nos pareçam hoje, nada nos garante num amanhã, que não fossem revelações da “pura verdade”, mas apenas extrapolava as condições “sociais” para ser assimilada naquele contexto histórico.

    Sem mais, agradeço a oportunidade na abertura para comentários, e sobretudo, a clareza na exposição dos demais tópicos do site.

    Felicitações
    ps: assumo aqui o compromisso de escrever outro comentário em 2013!

    1. ROCA

      Mauro,
      Existe uma lógica por trás dos conceitos trazidos aqui. Assim, os artigos de 2012 falam sobre o que NÃO IRÁ ACONTECER EM 2012, ou seja, não estamos sendo radicais em nenhum momento, dizendo `não vai acontecer nunca`.
      Melhor dizendo, a probabilidade de que algum evento cataclísmico aconteça em 2012 é a mesma de que este aconteça em 2011, 2015, 2020, etc.
      .
      Alguns dos fenômenos estudados aqui, na categoria 2012, poderão efetivamente acontecer dentro de milhares a milhões de anos no futuro: a queda de asteróide e cometa ou a inversão dos pólos magnéticos da Terra. Estes dois são fenômenos que já ocorreram no passado e podem vir a ocorrer no futuro remoto.
      .
      É muito importante atentarmos para o princípio do `Por que agora?` que o cientista Seth Shostak explica brilhantemente no artigo abaixo:
      http://eternosaprendizes.com/2009/10/23/seth-shostak-do-instituto-seti-fala-sobre-o-tema-2012-e-critica-o-filme/
      .
      Segundo Shostak:
      “…existe algo além disso. O fim-do-mundo para os humanos possivelmente irá acontecer pelo menos se considerarmos como precendente o que aconteceu com centenas de milhões de outras espécies extintas na história da Terra. Foi estimado que 99,9% de todas as criaturas que já passaram por nosso planeta são assunto do passado. Em outras palavras, apesar de que de pensamos orgulhosamente que somos os ‘pilares da criação’, somos, na verdade, não mais que a última produção da Natureza. Nossa espécie um dia irá chegar ao fim ou talvez sofra uma evolução. Mas, ISTO NÃO SERÁ EM 2012! E a razão disso é simples e chamamos do fator “por que agora?”. O fator “por-que-agora?” é uma versão temporal do principio enunciado por Copérnico, ou seja, atualmente não é uma época em especial.”

      (leia o resto lá no link)

      Feliz 2013!

  18. Ricardo

    Olá !

    Boa Noite A todos !

    Parabéns “Guilherme ” !!!!! é exatamente o que toda humanidade deve reeaprender ! ” Como vamos lidar com o fato e uns com os outros ” para mim , não importa quando ,onde ,força , intensidade ou quem sabe mais sobre Tempestade Solar ,quero respostas é de como posso ser mais últil e responsável numa situação em que o planeta venha cobrar de todos o mau que ja causamos …….?

  19. Pesquisador

    Mas eu acho que a NASA não liberou tantas fontes assim, para sabermos mais tecnicamente, e nem se deu ao trabalho de vir a público se é de interesse global. Até mesmo o porquê de uma investigação Solar já é bem questionável, indo na mesma velocidade da Sonda Cassini, só que no sentido contrário. Espero que a sonda “Juno” nos traga mais mistérios da atmosfera de Júpiter do que já foram revelados ao público, em outras descobertas. Agora o que mais falta acontecer, é o que as pessoas ficam se perguntando, nada se poderá fazer com o que tenhamos que passar mais adiante, que dirá fazer algo se o nosso Sol não gostar da “sopa”.

  20. Pesquizador

    Novamente Parabéns pela matéria!

    Meu amigo não, porquê ainda não te conheço, mas que seja um dia destes;”Caro” não sei o porquê, se não fui eu quem criou êste tópico? _Mas faz sim parte destes leitores, que sabem expressar suas opiniões. E tem outra coisa “Caro ROCA” nosso leitor pedro, me parece ter uma opinião bastante ocular, sobre o que irá acontecer em 21/12/2012. Quanto ao assunto do tópico, estava indo muito bem até você estar disvirtuando o assunto, que têm sim muito conhecimento científico. Voltando ao foco do tópico acima, me parece ter sido muito esclarecedor, agora se ainda tiver alguma dúvida “ROCA”, teremos o máximo de humildade para dar uma opinião só para você.
    E não desviando muito do assunto, não estamos aqui falando de falsas profecias, pois respeito cada uma delas, e tiveram muito estudo científico para serem comprovadas, não são “falsas profecias”, apenas usavam instrumentos que antes eram obsoletos, e que hoje em dia são mais avançados, para se ter mais certeza (precisão) do que os instrumentos que os antigos utilizavam.
    Eu disse que são acontecimentos, que podem acontecer a qualquer momento, o mais próximo Ciclo Solar começa em 2011 e tem seu pico máximo em 2012.
    O assunto do Tópico, aborda o que é de realidade científica, e por coincidirem com as “previsões proféticas”; não necessariamente na mesma data do Ciclo Solar, ou das tragédias que poderá causar, o que se sabe até agora, é sobre enormes danos em condutores de energia e transmissores, satélites, etc…

    (O criador do “Tópico” foi muito feliz!!!! aos referir-se a II Pegasi, que permitiu que os
    Cientistas estudassem mais sobre as tempestades solares.)

    1. ROCA

      Existe um argumento extremamente simples que derruba toda e qualquer profecia apocalíptica, chama-se o argumento “Porque agora?”

      Seth Shostak explica este argumento, que replico aqui, para facilitar o entendimento:

      “O fator por-que-agora?

      É claro que sim. Mas existe algo além disso. O fim-do-mundo para os humanos possivelmente irá acontecer pelo menos se considerarmos como precendente o que aconteceu com centenas de milhões de outras espécies extintas na história da Terra. Foi estimado que 99,9% de todas as criaturas que já passaram por nosso planeta são assunto do passado. Em outras palavras, apesar de que de pensamos orgulhosamente que somos os ‘pilares da criação’, somos, na verdade, não mais que a última produção da Natureza. Nossa espécie um dia irá chegar ao fim ou talvez sofra uma evolução. Mas, ISTO NÃO SERÁ EM 2012! E a razão disso é simples e chamamos do fator “por que agora?”. O fator “por-que-agora?” é uma versão temporal do principio enunciado por Copérnico, ou seja, atualmente não é uma época em especial.”

      (o texto continua aqui: http://eternosaprendizes.com/2009/10/23/seth-shostak-do-instituto-seti-fala-sobre-o-tema-2012-e-critica-o-filme/ )

      Por que agora? justamente em 2012, o Sol vai atuar de forma incomum gerando uma tempestade inimaginável e causar apagões globais, destruindo a rede de energia elétrica terrestre?

      Que o Sol ciclicamente tem suas tempestades, algumas delas causando alguns infortúnios, como o apagão em Quebec de 1989, no Canadá, ou a perda eventual de alguns satélites mal operados… Isto, os cientistas que cuidam do ‘clima espacial’ sabem muito bem e monitoram o Sol para alertar aos órgãos e empresas com antecedência.

      O Sol está lá há bilhões de anos, se ele fosse propenso a detonar a sua fúria energética sobre a Terra, ISTO JÁ TERIA ACONTECIDO DIVERSAS VEZES ANTES, e os cientistas já teriam evidências de eventos catastróficos similares no passado.
      O que temos então até agora? O registros de uma forte tempestade magnética em registrada por Carrington em 1859? Alguém morreu? Animais morreram? Não. Porque agora?

      Como disse o prof. Hathaway da NASA, eventos como a tempestade Carrington de 1859 são extremamente raros:

      “In the 160-year record of geomagnetic storms, the Carrington event is the biggest.” It’s possible to delve back even farther in time by examining arctic ice. “Energetic particles leave a record in nitrates in ice cores,” he explains. “Here again the Carrington event sticks out as the biggest in 500 years and nearly twice as big as the runner-up.”

      Hathaway sugere que eventos como esse ocorram com frequência bem baixa, um a cada 500-1.000 anos, mesmo assim, não causariam extinções em massa na Terra. E este é o cenário do pior caso que conhecemos até hoje, considerado os últimos 160 anos. Além disso, eventos como este deixam sua assinatura nos registros armazenados por milhares a milhões de anos nas geleiras e que são investigados pelos cientistas. A partir do estudo do registro histórico os cientistas consequem estabelecer os padrões e frequências de fenômenos naturais.

      Leia, para saber mais sobre o Sol:

      http://eternosaprendizes.com/2009/03/20/qual-a-situacao-atual-do-sol/

      http://eternosaprendizes.com/2010/01/26/noaa-como-os-cientistas-podem-prever-as-erupcoes-solares-solar-flares/

      http://eternosaprendizes.com/2009/01/28/a-nasa-ve-o-lado-oculto-do-sol/

      http://eternosaprendizes.com/2010/02/22/o-sol-e-uma-estrela-variavel-o-sdo-vai-esclarecer/

      Por que agora?

      Por que não aconteceu antes…???

  21. Pesquizador

    Parabéns pela matéria!

    Mas quanto a liberação de energia, é sim possível ser “assassina”. Meus amigos vejam o tamanho do nosso Sol e distância que está do nosso Planeta! Vou até mais longe, ( já que mencionaram o II Pegasi); mas devo advetí-los, que não se pode comparar tal explosão ocorrida no II Pegasi só por ser uma Estrela Vermelha!
    O nosso Sol, ainda não se pronunciou como a II Pegasi, porquê ainda está borbulhando nestes últimos 11 anos. Uma bolha arremessada, já chega até nós em 25 horas sem precisar de pico solar nenhum para isto. Vejam que não precisa nem de uma tempestado para isto acontecer. É claro que agora vêmos o sol tranquilo, mas se ele quiser destruir o escudo protetor da Terra, ele o fará num Pico Solar tranquilamente. Só pra ter uma idéia, ” O nosso Sol tem força suficiente, sem precisar de Ciclo Solar de 11 anos para varrer nosso Planeta do Sistema Solar, como se fosse uma tacada numa bola de golfe literalmente”.
    Mas estou confiante, este ciclo já é normal de acontecer, e depois outra, nosso Sol não é nenhuma Gigante Vermelha enfurecida, apesar de já ter seus 5.000.000.000 (bilhões) de anos cumprindo já a metade de sua vida.
    É fantátisco mesmo viver ao lado desta “Gigante Estrela”, não há como negar fazemos parte dela. Agora a camada de Ozônio que protege a vida humana do Sol, mas não há nada que proteja o destino do nosso Planeta que é o de ser atraído por êste mesmo Sol, assim como todos os Planetas do nosso Sistema Solar que são atraídos pelo mesmo Astro.

    1. ROCA

      Caro Pesquisador,

      Convém lembrar que o que estamos falando aqui é sobre falsas profecias de 2012, ou seja, sobre eventos que não vão ocorrer nos próximos anos e não sobre o Sol transformando-se em gigante vermelha dentro de vários bilhões de anos a frente.

      Se o Sol vai se tornar gigante vermelha e a Terra será incinerada no futuro remoto, isso é assunto para o artigo:

      Qual será destino final da Terra e do Sol?

  22. pedro

    Bom, não foram so os maias que acreditam no fim do mundo cientistas, religiosos, hopi, monges, Nostradamus e outros profetas, Egípcios, I-ching, WebBots entre outros dizem que o mundo irá acabar.

    Mas uma tempestade solar irá acontecer provocando grandes apagões no mundo inteiro.

    Nostradamus preveu a 2ª guerra mundial, o nascimento do maníaco que provocou a guerra, tsunamis, o sumiço de uma tribo pré-colombiana e muito mais… também preveu o fim do mundo cuja a data corresponde a 21/12/2012

    1. ROCA

      Irá mesmo Pedro?
      Quando?
      Como?
      Onde estão as evidências científicas que corroboram seu raciocínio? Apresente-as aqui.
      O mundo está cheio de achismos, mas em ciências o que importa são as provas. Blá-blá-blá não significa absolutamente nada.
      Estamos aguardando sua contribuição com links e artigos científicos que suportam o que você afirma.
      ._._.

    2. Hellhammer

      Engraçado que é sempre DEPOIS que acontece algo é que dizem que Nostradamus previu. E não falam nada do que ele previu e não aconteceu. E não nos avisam quando vai acontecer algo que o mesmo previu! PORQUÊ DIABOS NÃO MATARAM HITLER AO NASCER, O CARA PREVIU!!!

      Se eu escrevo num papel todas as possibilidades possíveis, qualquer coisa que acontecer estará escrita, isso faz de mim um profeta? Além do mais, as “previsões” de Nostradamus são ambiguas, vagas, sem precisão. Mas o problema não pára por aí. MUITA coisa que dizem que Nostradamus previu na verdade nem existe, mas todo esse tipo de baboseira é creditada ao cara. Mas para ser bem explícito, aí vai: Nostradamus não previu tsunamis, nem sumiço de tribos. Mas o mais importante: ELE NÃO PREVIU O FIM DO MUNDO. Sim, é verdade, não consta dos escritos dele uma previsão para o fim do mundo.

      Gente desinformada, que não sabe escrever e não se interessa por estudos é que geralmente fazem o maior alarde.

      E olha que tem pesquisador escrito com Z aí entre os comentários hein… O mesmo não se preocupou nem em pesquisar como se escreve o próprio nick…

      Bom, afinal, o mundo vai acabar em 2012? Esperem! Estou prevendo!!! NÃO. Basta?

  23. Esdras Santos

    Excelente texto

  24. Glauco Lima

    Para mim está muito claro que essa história de fim do mundo é uma falsa interpretação da professia Maia.
    Portanto, pergunto: não seria possível que uma ejeção de massa coronal mais acentuada viesse a interferir de maneira muito grave nos vários sistemas de satélites em órbita de forma a criar um verdadeiro caos na terra, uma vez que vivemos em uma época totalmente atípica do histórico da humanidade?
    Nunca necessitamos tanto das tele-comunicações para fazer o “mundo girar”.
    Talvez se isso o fim de um ciclo!

  25. washington

    Se o mundo acabara sim em 2012 com toda raça humana existente na terra, é claro que discordo um pouco da profecia maia pois ninguem sabe como vai acontecer se vai ser um terremoto ou algo assim.

    Mas se formos olharmos e analisarmos a cada dia o nosso dia-a-dia está mais quente mais abafado, sabe tenho apenas 14 anos mas sempre me interessei pelo planeta, alias sempre fui obsecado desde aos 09 anos quando ganhei meu pc eu estudei estudei e muito sobre nosso planeta e cada coisa q lá existia o calendario maia veio para mim aos 11 anos quando pesquisei qual será o fim da terra? Entao o achei simplesmente impressionante como um povo daquela época poderia supostamente inventar uma data? nao dá,não pode, existia sim algo uma força maior que nenhum ser humano vai descobrir jamais uma data em que eles nem sonhavam em existir, povos sem tecnologia avançada isso nao é possivel, o Mundo terá um fim sei que lá estarei com 16 anos é triste mas será a melhor experiencia ver o Mundo sozinho se vingar de tudo que o homem o fez de ruim.

    Adorei o site, vou sempre visitá-lo

  26. Vinicius

    Fato:
    Há um buraco de campo magnético crescente entre o sul do Brasil e o Atlântico.

    A intensidade do campo magnético do Planeta está reduzindo, caracterizando o inicio da mudança de pólo magnético.

    Você sabe o que aconteceria no caso de uma rajada Solar dessas direcionadas a este local falho?

    Outro fato:
    O cometa Swift-Tuttle foi visto pela última vez em 1992 e sua próxima visita será em 2126, com risco de se chocar com a Terra ou com a Lua. (em 2126 entrará na mesma orbita da Terra)

    Link Abaixo:

    http://www.ceticismoaberto.com/fortianismo/1053/a-anomalia-do-atlntico-sul

    http://sites.google.com/site/anomaliamagneticaatlanticosul2/home

    http://pt.wikipedia.org/wiki/Swift-Tuttle

  27. lorrayne

    eu simplesmente não acredito que tem data marcada para o mundo acabar, ou seja, para a profecia do apocalipse acontecer

  28. Guilherme

    Olá a todos
    Estive ausente dos comentários mas continuava acompanhando os posts…
    Vejo que o assunto ficou fora de ar um tempo… poucas postagens desde a última do Ribeiro…
    Bem, creio que as pessoas não estão dando a devida atenção ao assunto.
    Sei que estamos (no Brasil) numa latitude confortável, caso uma CME atinja o planeta, mas creio que a maioria das pessoas não percebe o óbvio: se uma CME atingir o planeta todos serão afetados.
    A primeira experiência será a falta de luz… mas isso será fichinha perto do que virá… o colapso econômico é a pior faceta desse evento. E ele será desencadeado pela falta de energia no norte do planeta. Isso irá acontecer, mais dia menos dia (creio que entre de março de 2011 e o início de 2013 as chances ficam maiores)
    Sejamos realistas, mais dia menos dia uma CME atingirá o planeta, e agora (que ao que parece está prestes a acontecer; pesquisem o sol!) temos parcos recursos para lidar com ela. Se não alertarmos a população sobre como agir caso um evento como o de Carrington venha a acontecer novamente, poderemos experimentar momentos de caos desnecessariamente… Vamos nos preparar… como uma grande família. Sem pieguices hippies, estou falando de entendermos que a espécie humana no planeta precisa se desenvolver e aprender como habitar esse espaço no universo; não creio que já saibamos tudo…. Eventos solares agora fazem parte da pauta do dia, quer queira quer não.

    Pesquisem o assunto… e em março de 2011 estejam com seu estoque de pílulas de cloro (para a limpeza da água), comida em abundância e velas.
    Vamos passar por esse evento de uma forma inteligente, nada escandalosa (sem pretenções apocalípticas, ou qualquer coisa do gênero) e principalmente: vamos continuar plantando sementes (me refiro aqui a valores) que melhorem o mundo num contínuo crescendo.
    Pesquisem e sejam fortes (na cabeça)

    Tudo de bom sempre
    Guilherme

  29. MARIASTUDART

    O ASSUNTO ME INTERESSA

  30. Ribeiro

    Os maias, como profundos conhecedores da matemática e astronomia, não afirmaram essa besteira de fim de mundo, mas sim, o fim de um ciclo milenar, devido a conjunção de astros e planetas do sistema solar, em relação a nossa galáxia.Há o temor de que radiações solares possam afetar a vida da terra, com inversão dos polos magnéticos, como ocorre a cada ciclo solar de 11 anos.O resto é conjectura e merchandising dos profetas do apocalípse e das IURD da vida ávidas por faturar uma grana preta em cima dos crédutos e dos trouxas.

  31. Renan

    ROCA :
    Renan,
    O que o filme Presságio nos mostra não irá acontecer, pelo menos nos próximos 2 a 4 bilhões de anos…
    No entanto, Renan, o destino da Terra está selado, veja aqui para entender:
    Qual será o destino final da Terra e do Sol?
    http://eternosaprendizes.com/2008/09/28/qual-sera-destino-final-da-terra-e-do-sol/

    Obrigado pelo esclarecimento Roca. Confesso que fiquei um pouco chocado com o final do Presságio, e me interessei pelo assunto, quando achei suas brilhantes postagens. Meu principal receio sobre as tempestades solares é a respeito da extinção e devastação total da Terra e da vida provocada por uma grande liberação de energia do Sol.

    Recentemente vi um documentário no Discovery que falava sobre o nosso destino e como li no seu artigo, o Sol se expandirá, engolirá (grotescamente falando) tudo a sua volta e por fim, perderá o tamanho até virar uma brilhante para sempre.

    Sobre essas massivas explosões solares capazes de queimar a Terra, mesmo no período máximo, estamos a salvo de uma catástrofe como essa?

    É através de sites como esse que cada dia me interesso mais pela astronomia! Obrigado por compartilhar seu conhecimento!

    1. ROCA

      O maior problema que será imposto pelo Sol a Terra no futuro não são as tempestades solares. Para isto estamos protegidos tanto pela grossa atmosfera quanto pela nossa magnetosfera (leia: http://eternosaprendizes.com/2009/02/03/2012-nao-havera-inversao-dos-polos-magneticos-da-terra/ ).
      .
      O problema real tem a ver com o aumento da intensidade do brilho solar, o qual aumenta 5% a cada 500 milhões de anos.
      .
      James Kasting apontou este problema há 9 anos, veja aqui: Earth’s Oceans Destined to Leave in Billion Years

      Veja aqui também: Date set for desert Earth

      “The sun, like all main sequence stars, is getting brighter with time and that affects the Earth’s climate,” says Dr. James F. Kasting, professor of meteorology and geosciences. “Eventually temperatures will become high enough so that the oceans evaporate.” [o Sol, como todas as estrelas na sequência principal, está tornando-se maior com o tempo [quer dizer, mais luminoso] e isto afeta o clima terrestre. Eventualmente as temperaturas irão se tornar altas demais e os oceanos irão evaporar-se.]

      Assim, dentro de 1,1 bilhão de anos o Sol estará 10% mais brilhante, e Dr. Kasting estima que teremos graves problemas em nosso planeta.

  32. Renan

    Amigos, sou um grande admirador da astronomia, mas a vida me levou para as humanas!

    Tenho uma dúvida e pergunta para vocês.

    Aquilo que aconteceu no filme “Presságio” poderia ocorrer na Terra?

    Um abraço a todos!

    1. ROCA

      Renan,
      O que o filme Presságio nos mostra não irá acontecer, pelo menos nos próximos 2 a 4 bilhões de anos…

      No entanto, Renan, o destino da Terra está selado, veja aqui para entender:

      Qual será o destino final da Terra e do Sol?
      http://eternosaprendizes.com/2008/09/28/qual-sera-destino-final-da-terra-e-do-sol/

  33. Aerodactyl

    Na verdade, eu imaginei que você pensaria “ah, vou pesquisar isso”, mas enfim, deixa pra lá.

    Estão aqui os links:

    http://duncan2012.fullblog.com.ar/post/dr-paul-laviolette-not-in-my-galaxy-471238740789/

    Se quiser, cheque as fontes desse primeiro link ali. Só tem uma faltando, e aqui está ela:

    http://sci.esa.int/science-e/www/object/index.cfm?fobjectid=33618

    Boa leitura.

    1. ROCA

      Aero,

      Você viu as referências do artigo que você postou? [ http://duncan2012.fullblog.com.ar/post/dr-paul-laviolette-not-in-my-galaxy-471238740789/ ]

      São referências ‘jurássicas’, vamos lá:

      [1] Gold, T. “Apollo II Observations of a Remarkable Glazing Phenomenon on the Lunar Surface.” Science 165 (1969):1345.

      [2] Excerpt from Paul LaViolette’s 1983 Ph.D. dissertation, “Galactic Explosions, Cosmic Dust Invasions, and Climate Change.”

      [3] Morgan, Laul, Ganapathy, and Anders (1971 Morgan, J. W., Laul, J.C., Ganapathy, R., and Anders, E. “Glazed Lunar Rocks: Origin byImpact.” Science 172(1971):556

      [4] Zook, H. A., Hartung, J. B., and Storzer, D. “Solar Flare Activity: Evidence for Large Scale Changes in the Past.” Icarus 32(1977):106

      Como se vê o artigo mais recente é do próprio Paul LaViolette de 1983.

      De lá para cá a ciência evoluiu violentamente… Assim estas teorias estão MUITO DEFASADAS.

      Além disso este blog que você citou (duncan2012.fullblog.com.ar) NÃO É UM BLOG DE CIÊNCIAS, ou seja, não tem a menor credibilidade.

      Mostre-me alguma referência as teorias deste Paul LaViolette de 2000 para cá… Duvido que você encontre pois o Dr. Paul é um quack.

      Quanto ao artigo da ESA, não há problema algum, pois as sondas Voyager acabaram de confirmar sobre esta Nuvem Interestelar, você já leu?

      As sondas Voyager resolvem mistério nos confins do sistema Solar
      http://eternosaprendizes.com/2009/12/25/as-sondas-voyager-resolvem-misterio-nos-confins-do-sistema-solar/

      Vai pesquisar mais e não me venha com links de sites de pseudo-ciência, quacks/charlatanismo por favor!

  34. Aerodactyl

    Será que poderiam aceitar o meu comentário dessa vez? Ou será que não aceitam críticas ao seu dogma?

    Esse post não trata NADA a respeito da teoria da tempestade solar. Não fala em Paul LaViolette, em Markus Landgraf, em raios gama, em poeira cósmica, em explosão do centro da Via Láctea, etc. Que tipo de crítica é essa?

    1. ROCA

      Aerodactyl
      .
      Não entendemos o motivo de sua revolta.
      Você cita alguns nomes, mas não posta links explicativos, ou seja, você não está sendo claro.
      .
      O artigo acima trata do Sol e suas características intrínsecas. Não há espaço para falar de TUDO em um só artigo, ou seja, para tratarmos de ‘todos os assuntos de uma só vez’.
      .
      Sobre magnetares e as explosões estelares há artigos específicos que tratam em detalhes o tema do comportamento dos magnetares e sua possível influência sobre a Terra, leia e comente lá:

      Sismos estelares em magnetares provocam violentas explosões de raios gama
      http://eternosaprendizes.com/2009/09/12/sismos-estelares-em-magnetares-provocam-violentas-explosoes-de-raios-gama/

      ESA mostra uma gigantesca erupção de uma rara estrela “morta”: um magnetar em ação
      http://eternosaprendizes.com/2009/06/16/esa-mostra-uma-gigantesca-erupcao-de-uma-rara-estrela-%E2%80%9Cmorta%E2%80%9D-um-magnetar/

      Sobre Markus Landrarf, eu coloco o link abaixo, que você omitiu ou talvez desconheça… Não entendi qual o problema da descoberta da ESA em 2002 e o que tem isso a ver com profecias de 2012. Explique sua tese!
      ESA scientist discovers a way to shortlist stars that might have planets
      http://www.esa.int/esaCP/ESAIX4VTYWC_index_0.html

      Achamos que você deveria dar uma navegada aqui nos ‘eternos aprendizes’ antes de criticar um artigo específico.

      E seja mais específico em seus comentários para que possamos responder de forma compatível.

      Jogar alguns nomes e palavras ‘no ar’ não é um crítica nem trás uma contribuição para o conhecimento dos demais leitores…

  35. Arthur

    caramba isso não tem nada a ver a culpa é toda nossa nos que destruimos nosso planeta nos só estamos pagando pelo o que fizemos.

    1. ROCA

      Arthur,
      Pagando pelo que? e fizemos o que mesmo? 🙂
      .
      O que tem isso a ver com as falsas profecias sobre 2012?

  36. Juana

    Olá

    Ao examinar o artigo concluo que muitos de nós talvez tenham receios pelos motivos errados e outros, apesar de tão científicos e esclarecidos, parecem não tirar as devidas ilações das suas próprias conclusões. O primeiro ponto é que em 2012, ou antes, ou daqui a 100 anos muitos de nós já regressamos da nossa viagem de ida e volta. Porquê então ter medo de uma coisa que vai acontecer de qualquer jeito? O segundo ponto tem que ver com o tom desprendido do autor do artigo ao referir-se à destruição dos satélites, que será a consequência mínima. Não é preciso muita imaginação para saber o que pode acontecer a milhares de aviões descontrolados no ar, por exemplo. Este pequeno pormenor pode extinguir muita gente por aí. O que fazer? Sabemos que os satélites são controlados pelos Estados Unidos, portanto eles são os únicos que podem fazer alguma coisa. O resto do Mundo já deveria ter feito alguma coisa a esse respeito. Quanto a nós, o melhor é quando as comunicações derem o berro fecharmo-nos em casa com reservas de alimentos até a situação se controlar. Se demorar demasiado tempo, paciência…

    Não sei o que será o fim do Mundo, se ele vai existir, e também acho que é uma questão irrelevante porque o que devemos fazer é exactamente aquilo que temos de fazer neste preciso momento, por exemplo, trabalhar. O fim do mundo em 2012 não nos afecta neste momento. Não encham a cabeça de minhocas, meus filhos.

  37. Guilherme

    Olá a todos,

    É muito importante debatermos sobre as mudanças que o planeta experimenta ao longo da nossa trajetória sobre ele, para refinarmos as pesquisas, estudarmos profundamente tudo que estiver ao nosso alcance e para que continuemos progredindo como espécie.
    Nesse blog existe muita informação séria, de qualidade e os profissionais envolvidos são realmente competentes nas suas áreas específicas. Meu profundo respeito por esse trabalho que vem realizando.
    Mas além dos elogios, gostaria de levantar aqui uma questão que julgo ser pertinente.
    Não creio que essas previsões falsas (Planeta X, inversão dos pólos, supervulcões etc) sirvam para a construção de um pensamente crítico no que tange o momento que o planeta está atravessando. É notório que estamos experimentando uma situação limite dos nossos sistemas (econômico, de transporte, comunicação etc) e caso eles entrem em colapso estaríamos em uma situação complicada. Mas não é esse o problema.
    O problema não são os Maias, o I Ching ou Nostradamus.
    O problema é bem mais simples e próximo de nós: O SOL.

    Todos falam do ciclo de 11 anos de máximos solares, que as tempestades solares podem afetar os satélites, mas apenas isso, que estamos muito bem protegidos sob nossa atmosfera.
    Afirmam que não há motivo para tanta preocupação em relação ao próximo ciclo (com máximo previsto pra 2012/13) porque o sol está demasiado quieto.

    Vamos então colocar os pingos nos “is”.

    Em 1859 O chamado evento de Carrington (leitores desse blog pesquisem, isso é realmente importante) causou um colapso no sistema de telégrafos (o sistema de comunicação da época) e as bússolas ficaram “desorientadas”.

    Se um evento como este acontecesse hoje, quais seriam as consequências? Stuart Clark (Ph. D. em astrofísica em artigo para a revista da BBC – Knowledge) afirma que seriam devastadoras, pois como eu havia dito no início desse post, nossos sistemas são frágeis e estão à beira de um colapso.
    Ele afirma também que a rede elétrica seria afetada sim, e caso os transformadores (de distribuição de energia para as cidades) sejam danificados, experimentaríamos meses sem energia elétrica (pois só existem algumas poucas fábricas no mundo desses transformadores, e eles levam meses para serem construídos com energia disponível, imagine sem eletricidade…) .
    http://www.stuartclark.com/ (Procure por “Cosmic Katrina”)
    http://www.world-mysteries.com/sci_spaceweather1.htm

    Daniel Baker é o presidente do Comitê de Impactos Sociais e Econômicos de Eventos Espaciais Severos, da Academia Nacional de Ciências dos EUA, em Washington. Ele afirma que uma tempestade solar como a de Carrington poderia custar de 1 a 2 trilhões de dólares aos cofres americanos.
    Quem perderia mais? Os donos das mega empresas de comunicação, dos satélites, bancos etc, ou nós, consumidores? A resposta não se refere à quantidade, mas à qualidade da perda… e infelizmente é essa: os dois perderiam muito.
    Uma vez que um sistema cai, os demais seguem a lógica do efeito dominó. Basta imaginar que sem energia elétrica não há como bombear água para os andares superiores de qualquer prédio – onde geralmente fica a caixa d’água… realmente srs., nessa situação televisão ou internet será a última coisa com que iremos (nós, os cidadãos comuns) nos preocupar.
    Realmente, os bilhões acumulados pelos banqueiros e mega empresários serão muito úteis na reconstrução de todo o sistema, portanto acho bom preservarmos nossas reservas. O Satélite (ACE – Advanced Composition Explorer, que aliás já mostra sinais de cansaço) é o nosso único sistema de alarme, dando-nos de 15 a 45 minutos de tempo hábil até a tempestade atingir a Terra. É importante que a Google proteja seu sistema, que todas as mega empresas protejam seus sistemas pois eles também representam o que a humanidade construiu até aqui, porém nós cidadãos comuns, não seremos avisados. E quanto a isso não existe dúvida, nem adianta se iludir, essa informação será usada como forma de perpetuação de determinados grupos sociais na elite econômica do planeta. E quanto a isso, nenhuma novidade.

    Mas a grande questão é: essa mega tempestade solar pode nunca atingir a Terra. Realmente, existe uma possibilidade de não haver danos. Mas da mesma forma que os cientistas não podem afirmar que ela NÃO irá acontecer, da mesma feita, não podem afirmar que VAI acontecer.
    Seria muita irresponsabilidade dos profissionais envolvidos nessas pesquisas, se eles afirmassem qualquer uma dessas possibilidades como sendo um fato.

    Portanto reafirmo a importância de trabalhos como o desse blog que disponibilizam informações para desmistificar essa data.

    Mas o que estou me referindo aqui não está alicerçado em crenças ou previsões falsas para 2012, mas em um evento real que pode afetar drasticamente o curso da nossa história.
    Não estou falando de fim do mundo, que isso fique bem claro.

    Mas se o sol está tão quieto, então não deve haver motivo pra histeria, certo? ERRADÍSSIMO

    Quando o Eveno de Carrington aconteceu, o sol estava inativo…

    A verdade é que poderíamos estar diante de um cenário bem semelhante ao de 1859. É isso que não está escrito aqui nesse Blog, nem no de Carlos Oliveira (de onde vem a maioria dos links referente a esse tema). E na maioria dos artigos encontrados na internet sobre o tema. Só consegui essa informação com o artigo de Stuart Clark.

    Nesse ano Michio Kaku deu uma entrevista à FOX (sei que esse jornal é bem questionável, mas o Michio Kaku não é) afirmando a possibilidade de experimentarmos um cenário idêntico ao descrito por Stuart Clark.

    Mesmo que as áreas mais afetadas sejas as próximas aos pólos, isso não significa que o mundo inteiro não será afetado. Pois se os EUA deixarem de exportar alimentos, imediatamente dezenas de países entrarão em colapso. A economia mundial perderia milhões de dólares em minutos sem internet, imagine meses…

    Portanto vamos procurar raciocinar… Qual o cenário mais tranquilo e qual o pior?
    Creio que o mais tranquilo seria apenas a perda de uns satélites, uma pequena confusão na comunicação, mas que com pouco tempo e baixos investimentos (alguns bilhõeszinhos de dólares) pode ser resolvido.
    O cenário mais severo seria uma tempestade ainda maior que a de Carrington (até hoje ela foi a maior já registrada, não significa que não possa haver maiores). Levando todo sistema elétrico do planeta abaixo. Isso seria o caos, nem vou aqui ficar descrevendo as consequências disso. todos podem imaginar por si o que representaria meses sem energia em praticamente todo o Planeta.
    Agora, um cenário nem tão otimista, nem tão pessimista também merece ser analisado. Se, digamos, apenas o Norte do Planeta for severamente atingido, pode significar um colapso global da mesma forma, talvez não tão rápido, mas nem por isso menos intenso.

    Diante desses três cenários básicos ( muito resumido, apenas para fins de diálogo) Qualquer cidadão com o mínimo de inteligência percebe que apenas no primeiro cenário (o mais otimista) a vida dele não será drasticamente afetada. Nos outros dois cenários estaremos diante de situações limite.
    Portanto, creio que devemos considerar essa possibilidade como factível. Ignorar e colocar panos quentes não será muito útil na hora “H”.

    Considerando que durante o evento de Carrington o Planeta experimentou 8 dias de clima espacial severo, não seria demasiado alarmista considerar que caso um evento semelhante ocorra entre 2011 e 2013, existe uma possibilidade grande de, nesse periodo de aproximadamente uma semana, sermos atingidos por uma tempestade como a de 1859.

    Não estou sugerindo aqui que nos mudemos para uma caverna (como o sr. Carlos Oliveira costuma colocar nos seus comentários). Mas deixo esses links aqui pra quem quiser saber algo prático, e lógico a se fazer caso uma tempestade como a de Carrington aconteça. Pois como bem disse o sr. Carlos de Oliveira: se o carro não funciona, vou checar o motor de partida ao invés de “apagar a luz da cozinha, ou trocar de calças” pra ver se o motor funciona. Quem estiver procurando uma solução prática para o problema da falta de energia recomendo esses links:

    Bom, é isso que tinha a dizer.
    Seguirei acompanhando esse blog e os comentários referentes à esse tema.

    Grande abraço e feliz 2012!! À luz de velas…

  38. Augusto

    ROCA :
    Correto, planetas não tem órbitas super-excêntricas como estas que alegam para Nibiru.
    Mas os cometas têm!
    Por outro lado, a probabilidade de um cometa chocar-se com a Terra exatamente em 2012 é extremamente baixa. Mas este tipo de desastre cósmico não deve ser menosprezado. Existem as chances… pode levar 10.000 anos, 1 milhão de anos ou mais. Para isto existem os ‘programas de proteção’ e busca de objetos perigosos no espaço. Confira a lista atual, aqui:
    http://www.cfa.harvard.edu/iau/lists/Dangerous.html
    .
    Quais são as chances?
    A Terra pode receber impacto similar ao de Júpiter?
    http://eternosaprendizes.com/2009/07/30/a-terra-pode-receber-impacto-similar-ao-de-jupiter/

    Tirou as palavras da minha boca

  39. Augusto

    Estou de volta =P
    A lenda de Nibiru(o ”planeta X”)
    Nibiru:É uma teoria totalmente falsa e mentirosa…Um Planeta extrasolar orbitando uma anã marrom…E ainda com vida!!!Pronto pra causar impactos ou efeitos colaterais na terra…Cara,mesmo a estrela mais próxima,que está a cerca de 40 mil trilhoes de KM do Sol…Um planeta,mesmo fora de orbita,nunca chegaria á Terra em menos de 3 anos…(Estamos á 3 anos de 2012,e o planeta ainda está lá…).Aliás,não há provas que uma anã marrom consegue suportar 7 planetas…2 com vida ainda…É totalmente absurdo…Há muitas chances de que exista realmente planetas com vida…(Obviamente eles são poucos),mas as chances de uma anã marrom abrigar 7 planetas é como acertar uma bala,com uma bala menor,com uma arma de pequena precisão e atirando em cima de um cavalo.
    Mesmo assim,ainda é provavel que um cometa atinja a terra(ele saia de órbita do cinturão de asteróides e atinja a terra).Mas a lenda de Nibiru-acredite-É falsa.
    Ciência geológica,astronômica e História não mente!

    1. ROCA

      Correto, planetas não tem órbitas super-excêntricas como estas que alegam para Nibiru.
      Mas os cometas têm!
      Por outro lado, a probabilidade de um cometa chocar-se com a Terra exatamente em 2012 é extremamente baixa. Mas este tipo de desastre cósmico não deve ser menosprezado. Existem as chances… pode levar 10.000 anos, 1 milhão de anos ou mais. Para isto existem os ‘programas de proteção’ e busca de objetos perigosos no espaço. Confira a lista atual, aqui:
      http://www.cfa.harvard.edu/iau/lists/Dangerous.html
      .
      Qual são as chances?
      A Terra pode receber impacto similar ao de Júpiter?
      http://eternosaprendizes.com/2009/07/30/a-terra-pode-receber-impacto-similar-ao-de-jupiter/

  40. Augusto

    Pois é…
    Não há nada que prove isso não é?
    E o fato das anomalias do Triângulo das Bermudas,dos NODS(Procura no google),Dos prováveis buracos de minhocas(mini-portais dimensionais) no triângulo das bermudas,Aliens(Menos provável)…Área 51…Etc.

    Eu vi no Discovery Channel que um Máximo Solar afeta o campo magnético da Terra,Minimizando seu tamanho.Assim todos os Satélites que saíram de orbita do novo campo magnético(que é reconstituido em alguns meses) caem como meteoros…Talvez essa chuva de satélites ou a própria anomalia no campo magnético cause alguma coisa…Um apagão Mundial,Um holocaustro nuclear…(em 2011 o Irã vai construir uma nova base nuclear mais fortificada e maior )
    …Quem sabe??Acho que nem os próprios maias sabiam…Talvez um meteoro esmague a Terra,ou um novo ciclo do Sol,ou um alinhamento com o equador dos quasares(Buracos Negros super-massivos no centro da galáxia),Talvez a lua saia de órbita da Terra(ela se afasta 6cm do planeta por ano…Os números são muito pequenos…mas quem sabe?),talvez haja uma anomalia nos campos magnéticos e os polos sejam invertidos…Talvez o efeito estufa se manifeste de forma horrenda,ou o aquecimento global…Talvez a natureza entre em uma Era do Gelo para se proteger…Ninguem sabe exatamente…

    E Leonardo,Ninguem,praticamente,Ninguem provou que Deus existe…Acredito em uma Força Suprema admnistrando tudo no Multiverso(Dimensões diferentes,cada uma seria um universo…Uma quinta dimensão,talvez…),mas o Deus Propriamente dito não deve ser da forma que esperamos…Uma coisa é certa:Jesus pode ter sido um ditador religioso muito poderoso e influente na época mas ele não nasceu no dia 25 de Dezembro nem foi crucificado e ressuscitou…Pois pelo menos 75% das Lendas de divindades da época tinham essa história de nascer no dia 25 de dezembro,ressuscitar e tal…
    Eles escolheram 25 de dezembro pois em algum 25 de dezembro,pouco depois do Solstício,as 3 marias estavam apontando pra Orion(na constelação de Canis Major),a estrela mais brilhante do Céu(Ou seja…Os 3 reis indo na direção da estrela de belém…)
    Viu como a igreja religiosa é manipuladora?

  41. Vagner Martelo

    Me ocorreu outra observação.
    Os Maias que fizeram o conjunto das 7 profecias viveram a 3000 anos antes de cristo. Os mesmos não tinham tamanha tecnologia ao qual compartilhamos hoje. Mesmo assim, querendo ou não conseguiram prever uma tempestade solar para 2012.
    O homem contemporâneo também prevê o mesmo porem, com conseqüências diferentes.
    Realmente o que vale é a ciência?

  42. Vagner Martelo

    “Parece” que o homem acredita ser Deus ao fazer previsões com base científica.
    Sugiro que questionemos tal evolução humana. Prefiro pensar que somos “macacos de ternos”.

  43. Carlos Oliveira

    Não haverá qualquer fim-do-mundo.
    Essa é uma estupidez sem sentido.

    Leiam toda a verdade:
    http://astropt.org/blog/2008/08/22/2012/

  44. D. Cão

    Apenas contexto a especulação que o Autor faz sobre “o que de diz” sobre 2012. Bom, as pessoas podem dizer o que lhes apetece, não devem é apropriar-se de conhecimentos – neste caso seculares, senão milenares – para especular, e é esse o papel dos cientistas: saber distinguir.
    Nos Textos existentes sobre 2012 não se fala do fim do mundo, apenas de uma renovação, do fim de uma era e começo de outra.
    Não seria a primeira vez que tal aconteceria…

    1. ROCA

      A ciência não funciona desta forma. Assim, não existe nenhuma evidência científica que uma “nova era” vá começar ou sequer que exista este ‘novo período’ histórico. Não é só porque alguns dizem que uma ‘nova-era’ ou ‘renovação’ vai acontecer é que ela vai existir ou acontecer, na realidade. Além disso, os tais “textos” não são textos científicos. E mais, a ‘ciência dos antigos’ é um mito mentiroso, uma falácia, não podemos jamais comparar o desenvolvimento científico atual com o empirismo dos antigos.

  45. Luiz Fernando

    Essas explicações foram muito esclarecedoras para mim agora to mais sossegado, e não acredito em qualquer bobagem q escuto ou vejo na tv.
    Pois há muita mentira nisso…
    Obrigado pela explicações foram muito proveitosas para mim…
    Abraço

  46. leonardo

    Eu nao tenho medo do fim do mundo, pois tenho Deus o unico salvador da terra.

  47. Diogo Luiz

    Para ser sincero eu não tenho medo do “Fim do mundo”, confio na ciência e não acredito que seremos “Assados vivos” e todas a bobagens eu falam por ai.

    O meu maior medo é a reação do “Porvão” em relação a isso, pelo que estou vendo pode haver apagões e problemas de comunicação e isso pode acontecer SIM (e pode não acontecer), mas extinção em massa é demais.

    Vai ser meio complicado pq se isso acontecer vai se transformar em motivos para saques etc… Em minha humilde opinião acho que Caos nunca é bom em uma sociedade, é só lembrar do furacão Katrina e Nova Orleães em 2005 8(

    Sabe o que vai ser catastrófico de verdade? Ver a Luciana Gimenez falar sobre o fim do mundo e os nego viajando falando sobre misticismo etc… isso vai ser ‘@#$%&’!

    1. ROCA

      No recente apagão no Brasil e Paraguai tivemos casos de assaltos e saques :(.
      .
      Outros incidentes graves virão (como acontece todos os anos), o problema é que a população humana aumentou muito. Quando ocorre algum fenômeno natural violento (terremotos. tsunamis, furações, erupções vulcânicas, inundações), o número de vítimas é elevado.
      .
      Mas com relação as tempestades solares podemos ficar tranquilos. O Sol é tem sido muito bem monitorado, principalmente que agoras podemos ver seu lado oculto através das sondas solares gêmeas STEREO que visualizam o Sol em 3D e antecipam manchas escuras e tempestades porvir. Assim há tempo hábil para as agências espaciais colocarem seus satélites em ‘stand-by’ para suportar o vento solar.
      .
      Para o planeta, estamos muito bem obrigado, protegidos pela grossa atmosfera e pelo campo magnético terrestre. Assim a fúria solar prejudica tão somente os países mais próximos dos polos, como o Canadá (vide o recente incidente em Quebec citado no artigo acima).
      .
      Quanto aos que acreditam em qualquer um que prega o fim-do-mundo só tenho a lamentar. Fizemos nossa parte tentando esclarecer aqui os pontos científicos desmistificando os eventos mentirosos sobre 2012. Quem desejar aprender e estudar vai entender o engodo.
      .

  48. Andre Miranda

    Apesar do sol não nos assar vivos, poderemos sim sofrer muito com um pequeno aumento das tempestades solares.

    Nossa vida hoje depende da energia elétrica, sem isso não conseguimos movimentar carros,navios,aviões e conservar alimentos.

    5 dias sem energia elétrica e já será o caos, com muita gente passando fome.

    Isto pode ocorrer caso soframos violentas tempestades magnéticas.

    O sol não vai destrir a terra, mas pode inviabilizar a vida da maioria se impedir que tenhamos energia elétrica transitando normalmente nos aparelhos que construímos.

    Carro,navio,avião, com injeção eletrônica. Freezers, computadores ( sem sistema bancário).

    Um caos realmente e colapso da humanidade como hoje nos encontramos.

    1. ROCA

      Por maior que seja o caos isso não trará a EXTINÇÃO da raça humana ou de animais e plantas.

      Além disso os países mais afetados são os que estão mais próximos dos pólos magnéticos terrestres, como o Canadá, por exemplo (o artigo cita o caso de Quebec, província do Canadá).

      A gente aqui está bem longe dos pólos, não é?

  49. Igor

    Eu li sobre cientistas que afirmam em suas pesquisas que o Sol não seria propriamente a fonte de uma mega explosão, mas sim o centro da nossa galáxia e poeira spacial. Justamente quando o Sol inverte os seus polos no final do ciclo, um tipo de escudo magnetico que o envolve se enfraquece permitindo que poeira spacial ou massas de energia impactem com o Sol, impulsionando as explosões solares. Juntando com as evidencias antigas, pesquisas feitas sobre o solo lunar mostram a possibilidade de que ja tenham acontecido antes. Mas é sempre aquilo que nos vemos o que queremos ver. Espero que as pesquisas continuem.

  50. Felipe Leonardo

    O’Neill sabe ser irônico: “Pelo que parece, a expectativa é que vamos mesmo morrer assados vivos por nossa própria estrela em 21 de dezembro de 2012!”

    KKKKKKKKKK…

  1. Sol: onde estão as manchas solares afinal? » O Universo - Eternos Aprendizes

    […] Comentário: os falsos profetas do apocalipse que fiquem ressabiados: em 2012 não haverá tempestade solar assassina! […]

  2. Seth Shostak do instituto SETI fala sobre o tema 2012 e comenta o efeito “por-que-agora” » AstroPT - Informação e Educação Científica

    […] mostrado altamente resistente e persistente: nem asteróides, cometas, explosões de raios-gama, tempestades solares assassinas, mudanças de pólos magnéticos ou supernovas próximas ocasionais conseguiram esterilizar o […]

  3. 2012: Não haverá inversão dos pólos magnéticos da Terra » AstroPT - Informação e Educação Científica

    […] experimentará um poderoso evento. Desta vez não estamos falando do Planeta X, Nibiru ou de uma tempestade solar “assassina”, este evento que citamos agora terá suas origens nas profundezas do núcleo do nosso planeta, […]

  4. 2012: Não Haverá o ‘Fim do Mundo’ » AstroPT - Informação e Educação Científica

    […] nos impactos de meteoritos, buracos negros, o Planeta X destruindo a  maior parte de vida, tempestades solares assassinas, explosões de raios gama de galáxias próximas ou supernovas, uma rápida idade do gelo próxima […]

  5. 2012: Não haverá nenhum cometa assassino, Nibiru ou Planeta-X » AstroPT - Informação e Educação Científica

    […] quero dizer uma entidade cósmica incontrolável (por exemplo: o Planeta X, Nibiru ou uma tempestade solar “assassina”), e por “nós” me refiro a todo o planeta Terra. Dar apoio a cenários apocalípticos […]

  6. UAU! O SDO (Solar Dynamics Observatory) revela suas primeiras visões do Sol « Eternos Aprendizes

    […] nas linhas de transmissão, trazendo transtornos na estabilidade das redes energéticas e eventualmente provocando interrupções nos serviços. As tempestades solares podem também prejudicar as comunicações da navegação aérea, […]

  7. Tempestade em 2012 « TORQUE Corporation

    […] Hyperscience (visão explicativa) NASA (em inglês) EternosAprendizes (visão […]

  8. 2012: O Ano que não acontecerá | Sedentário & Hiperativo

    […] está prevista para ocorrer iniciando no período de 2010 a 2012. Entretanto, rotineiramente, a Terra pode enfrentar alguns períodos de intensa atividade solar, por eras, sem sofrer efeitos catastróficos. O campo magnético terrestre, que desvia as […]

  9. 2012: a Don Yeomans cientista da NASA e coordenador do programa NEO explica o que não vai acontecer « Eternos Aprendizes

    […] está prevista para ocorrer iniciando no período de 2010 a 2012. Entretanto, rotineiramente, a Terra pode enfrentar alguns períodos de intensa atividade solar, por eras, sem sofrer efeitos catastróficos. O campo magnético terrestre, que desvia as […]

  10. Seth Shostak do instituto SETI fala sobre o tema 2012 e critica o filme « Eternos Aprendizes

    […] mostrado altamente resistente e persistente: nem asteróides, cometas, explosões de raios-gama, tempestades solares assassinas, mudanças de pólos magnéticos ou supernovas próximas ocasionais conseguiram esterilizar o […]

  11. 2012: Não haverá inversão dos pólos magnéticos da Terra « Eternos Aprendizes

    […] experimentará um poderoso evento. Desta vez não estamos falando do Planeta X, Nibiru ou uma tempestade solar “assassina”, este evento terá suas origens nas profundezas do núcleo do nosso planeta, forçando uma mudança […]

  12. 2012: Não haverá nenhum cometa assassino, Nibiru ou Planeta-X « Eternos Aprendizes

    […] quero dizer uma entidade cósmica incontrolável (por exemplo: o Planeta X, Nibiru ou uma tempestade solar “assassina”), e por “nós” me refiro a todo o planeta Terra. Dar apoio a cenários apocalípticos […]

Deixe uma resposta