«

»

fev 06

HiRISE mostra imagens de impactos explosivos na superfície de Marte

Impacto em Marte capturado pela Mars Reconnaissance Orbiter e tratado pelo HiRISE

Impacto em Marte capturado pela Mars Reconnaissance Orbiter e tratado pelo HiRISE (clique na imagem para acessar a versão em alta resolução direto do site do HiRISE)

Centenas de objetos vêm do espaço, em geral fragmentos de asteróides, e castigam Marte todos dos anos. Algumas vezes, como na Terra, esses objetos atravessam a atmosfera marciana. Mas a atmosfera marciana é muito mais tênue que a da Terra, o que implica em uma maior quantidade de objetos atingindo o solo do planeta vermelho. Se o bólido se quebra em pedaços, mas não se desintegra, o resultado será um aglomerado de crateras. A imagem acima é um exemplo disso: um grupo de crateras em Marte. Embora a presença de crateras em Marte seja um fenômeno relativamente comum, esse exemplo acima é raro pois há uma linha negra entre as duas maiores crateras. Os cientistas do projeto HiRISE estimam que o objeto partiu-se em dois pedaços de tamanho similar na entrada da atmosfera marciana e que as explosões interagiram entre si gerando essa curiosa linha negra entre as crateras…

Impacto recente? Como sabemos isso?

Pelas evidências recentes sabemos até agora que esse impacto ocorreu entre maio de 2003 e setembro de 2007. Como? Uma imagem anterior dessa região marciana com resolução compatível para sua detecção obtida pela câmera THEMIS da sonda Odyssey de maio de 2003 nada mostrava. Confira isso lá no site da THEMIS onde voce poderá achar as imagens clicando no mapa de Marte. Esse impacto foi detectado pela CTX (Context) Imager da sonda Mars Reconnaissance Orbiter em março de 2008. Uma análise posterior encontrou também essas crateras em uma foto da CTX de setembro de 2007. O time que opera a câmera CTX tem encontrado novos eventos de impacto em Marte e tem requisitado suporte do time do projeto HiRISE para confirmar a origem do impacto e medir as dimensões das crateras.

Veja abaixo a imagem completa em alta resolução pelo HiRISE (resolução da imagem orginal: 27,4 cm/pixel – objetos com ~82 cm são visíveis):

Imagem completa pelo HiRISE. Crédito: NASA/JPL/University of Arizona

Imagem completa pelo HiRISE. Crédito: NASA/JPL/University of Arizona

Essa área fotografada tem apenas algumas centenas de metros de largura. As marcas escuras foram criadas no impacto pela remoção ou perturbacao da camada superior de poeira. Assim esses tipos de impactos têm sido detectados apenas em regiões cobertas pelo pó marciano….

Um número comparável de pequenos objetos atinge a Terra freqüentemente tal como em Marte, mas a maioria deles explode e desintegra-se em nossa atmosfera proporcionando-nos a bela visão das estrelas cadentes.

Fontes e referências:

Universe Today: HiRISE Captures Bolide Break-up and Impact on Mars por Nancy Atkinson

Imagem original no HiRISE

Astroengine.com: Mars Gets Hit By Cosmic Buckshot

1 comentário

5 menções

  1. Felipe Leonardo

    Ótimas imagens!

  1. HiRISE registra detalhes de cratera recém formada em Sirenum Fossae – Marte » O Universo - Eternos Aprendizes

    […] e incluem possíveis inclinações alinhadas recorrentes nas encostas voltadas para o equador. Crateras recém-formadas normalmente apresentam taludes íngremes e ativos e assim equipe da HiRISE tem monitorado essa […]

  2. A LRO fotografou o local de pouso da Apollo 14 e mostra o módulo lunar » O Universo - Eternos Aprendizes

    […] HiRISE mostra imagens de impactos explosivos na superfície de Marte […]

  3. 10 de março de 2006 – Mars Reconnaissance Orbiter em Órbita de Marte « O Universo – Eternos Aprendizes

    […] HiRISE mostra imagens de impactos explosivos na superfície de Marte […]

  4. Mundos em colisão: Spitzer descobre rastros deixados por exoplanetas que se chocaram « Eternos Aprendizes

    […] “Mas isto leva a credenciar a idéia que colisões em escala planetária realmente ocorrem. Nós já sabemos disso, é claro, por causa da certeza que temos sobre a formação da nossa Lua derivada de uma colisão de um objeto do tamanho de Marte com a Terra há 4,5 bilhões de anos. Nós temos também evidências de vastos impactos em outros objetos do sistema solar.” […]

Deixe uma resposta