«

»

fev 03

Não haverá inversão dos polos magnéticos da Terra

Tendo em vista os diversos alertas e notícias falsas sobre tragédias a ocorrer no ano de 2012  alegando o  suposto ‘fim do calendário Maia‘, postamos aqui uma série de artigos para desmistificar esses cenários apocalípticos impossíveis. Esse é o quinto artigo que fala sobre a suposta inversão dos pólos magnéticos da Terra  prevista pelos falsos profetas do apocalipse a acontecer em 2012.

2012: No Geomagnetic Reversal (2012: Não Haverá Inversão Geomagnética)

[ Tradução do artigo escrito por Ian O’Neill na Universe Today ]

2012: Não haverá inversão geomagnética na Terra!

2012: Não haverá inversão geomagnética na Terra!

Aparentemente, em 21 de dezembro de 2012, nosso planeta experimentará um poderoso evento. Desta vez não estamos falando do Planeta X, Nibiru ou de uma tempestade solar “assassina”, este evento que citamos agora terá suas origens nas profundezas do núcleo do nosso planeta, forçando uma mudança catastrófica em nosso campo magnético protetor. Não apenas notaremos uma rápida redução na força do campo magnético como também nós veremos como os pólos magnéticos irão reverter rapidamente sua polaridade, isto é, o pólo norte magnético se deslocará para o pólo sul geográfico e vice-versa. Então, o que tal cenário significa para nós? Se nós acreditarmos nos falsos profetas do apocalipse, estaremos então expostos a vastas quantidades de radiação emitida pelo Sol em 2012.

raios-cosmicos

Raios Cósmicos – Crédito: Simon Swordy (U. Chicago), NASA

Com uma inversão do campo magnético terrestre também haverá um enfraquecimento na capacidade da Terra em desviar os raios cósmicos. Nossa armada de satélites de comunicação e militares sofrerá graves problemas, tais como a queda em suas órbitas, adicionando caos ao cenário. Sofreremos distúrbios sociais, guerras, fome e um colapso econômico global. Sem GPS, nossas linhas aéreas também se arrebentarão contra o solo…

Usando as Profecias Maias como desculpa para criar novas e explosivas formas nas que nosso planeta poderá ser destruído em 2012, os profetas do apocalipse usam a teoria do deslocamento geomagnético como se a mesma fosse uma verdade absoluta e inquestionável. Essa atitude é simplesmente devida ao fato que os cientistas estimaram que mudanças na polarização magnética terrestre talvez pudessem acontecer dentro de alguns milhares de anos. Para os falsos profetas, todavia, tal parece evidência suficiente de que ocorrerá nos próximos quatro anos. Desgraçadamente, embora a teoria das migrações nos pólos magnéticos tenha real respaldo científico, como veremos mais a frente aqui, não há hoje nenhuma forma ou técnica com a qual alguém possa afirmar que uma inversão geomagnética terá lugar nos próximos dias ou nos próximos milhões de anos

Primeiro, devemos diferenciar os conceitos de “inversão geomagnética” e “mudança polar”. A “inversão geomagnética” é uma mudança no campo magnético da Terra que se dá quando o pólo norte magnético desloca-se para o pólo sul geográfico e vice-versa. Quando tal processo se completar as nossas bússolas passariam a apontar para Antártida, no pólo-sul geográfico, como o sendo o pólo norte ao invés do nordeste do Canadá. Por por outro lado, as “mudanças polares” (a mudança física dos pólos geográfficos) são eventos incomparavelmente menos freqüentes, que provavelmente ocorreram raríssimas vezes dentro escala de tempo do Sistema Solar (cerca de 4,55 bilhões de anos). Há exemplos de planetas que sofreram uma mudança polar catastrófica: Vênus (que gira na direção oposta do resto dos planetas por ter sido golpeado por um evento descomunal, tal como uma colisão com um planeta errante – veja as razões aqui em “Qual a razão do movimento retrógrado de Vênus?“) e Urano (o qual gira de lado, com seu eixo deslocado por um impacto cataclísmico, ou algum efeito gravitacional extremo causado por Júpiter e Saturno). Muitos autores (incluindo os próprios profetas do apocalipse) citam freqüentemente esses dois cenários notadamente distintos, inversão geomagnética e mudança polar, como sendo a mesma coisa, o que está totalmente errado. Tendo esclarecido esse ponto, vamos então tratar a seguir do cenário: “inversão geomagnética.

Qual é a freqüência das ocorrências do fenômeno da inversão geomagnética?

Vejamos a seguir…

 

 

O interior da Terra (Universidade de Chicago)

O interior da Terra (Universidade de Chicago)

As razões inerentes à inversão dos pólos magnéticos não são plenamente entendidas, mas esse cenário se relaciona tão somente à dinâmica interna do planeta Terra. Conforme nosso planeta gira, o núcleo interior de ferro fundido flui livremente, forçando os elétrons livres a acompanhar sua movimentação. Este movimento convectivo de partículas eletricamente carregadas cria um campo magnético que tem seus pólos situados nas regiões polares norte e sul (um dipolo) do planeta. Isto é conhecido como o efeito dínamo. O campo magnético resultante se comporta aproximadamente como um ímã, permitindo que o campo magnético envolva o nosso planeta.

Este campo magnético passa através do núcleo até a crosta terrestre e segue até o espaço formando a magnetosfera, uma bolha protetora que é constantemente perturbada pelo vento solar. Uma vez que as partículas do vento solar são iônicas (carregadas eletricamente), a potente magnetosfera da Terra desvia essas partículas, só permitindo sua chegada nas cúspides polares, onde as linhas do campo magnético se “abrem”. Nessas regiões específicas as partículas energéticas tem sua entrada permitida e brilham formando as auroras.

Normalmente, esta situação pode durar por éons (o campo magnético estável entrelaçado através das regiões polares norte e sul), mas sabemos que ocasionalmente o campo magnético terrestre se inverte e altera sua intensidade.

Por que ocorre a inversão geomagnética?

Gráfico que mostra as inversões de polaridade da Terra a o longo dos últimos 160 milhões de anos. Negro = polaridade normal, branco = polaridade invertida. Fonte: Lowrie (1997)

Gráfico que mostra as inversões de polaridade da Terra a o longo dos últimos 160 milhões de anos. Negro = polaridade normal, branco = polaridade invertida. Fonte: Lowrie (1997)

Simplesmente nós não conhecemos as causas reais. O que sabemos é que estas mudanças de pólos magnéticos têm ocorrido algumas vezes nos últimos milhões de anos. A última reversão teve lugar há 780.000 anos, de acordo com as evidências mostradas nos sedimentos ferromagnéticos. Alguns artigos alarmistas têm dito que as inversões geomagnéticas ocorrem com uma “regularidade de um relógio” – isto simplesmente é mentira. Como se pode ver no diagrama (acima), as inversões magnéticas têm acontecido de forma bastante caótica nos últimos 160 milhões de anos. Os dados de longo prazo sugerem que o período mais longo de estabilidade entre inversões magnéticas durou quase 40 milhões de anos (durante o período Cretáceo que tem cerca de 65 milhões de anos) e o mais curto demorou algumas centenas de anos.

Algumas teorias do apocalipse em 2012 sugerem que a inversão geomagnética da Terra está conectada com o ciclo solar natural do Sol de 11 anos. De novo, não existe nenhuma evidência científica que apóie esta afirmação. Não há nenhuma informação disponível que associa alguma ligação da mudança de polaridade magnética da Terra com o Sol.

Assim, novas versões das teorias do apocalipse já estão falando que as inversões geomagnéticas não acontecem com a “regularidade de um relógio”, e não existe conexão com a dinâmica solar. Na verdade, não se espera uma inversão magnética dado que não podemos predizer quando se produzirá a próxima, as inversões magnéticas têm lugar em pontos aparentemente aleatórios de nossa história, conforme os registros históricos de levantamentos geológicos dos sedimentos ferromagnéticos.

O que causa a inversão geomagnética?

A Terra modelada: podemos simular em laboratório o campo magnético terrestre? (Flora Lichtman, NPR)

A Terra modelada: podemos simular em laboratório o campo magnético terrestre? (Flora Lichtman, NPR)

A pesquisa para tentar compreender a dinâmica de nosso planeta continua em andamento. Conforme a Terra gira, o ferro fundido de seu interior é agitado e flui de forma estável durante milênios. Por alguma razão durante uma inversão magnética, algumas instabilidades causam uma interrupção da geração estável do campo magnético global, provocando uma mudança de pólos.

Em um artigo anterior na Universe Today, discutimos os esforços do geofísico Dan Lathrop por criar o seu próprio “Modelo da Terra“, configurando uma bola de 26 toneladas (que continha um elemento análogo do ferro fundido, o sódio) que girava para se ver se o movimento do fluido interno poderia gerar um campo magnético. Este enorme experimento de laboratório é o testamento dos esforços postos na compreensão de como a Terra gera seu campo magnético além da razão do mesmo se inverter aleatoriamente.

Uma visão minoritária (a qual, novamente, tem sido usada pelos profetas do apocalipse para vincular as inversões geomagnéticas com o Planeta X) é que pode haver algumas influências externas que causem as inversões. Você verá com freqüência associações destas afirmações com a suposta existência do Planeta X/Nibiru, de forma que quando este misterioso objeto se encontrar dentro o Sistema Solar interior durante sua órbita altamente elíptica, a perturbação do campo magnético poderia alterar a dinâmica interna da Terra (e do Sol, gerando possivelmente a tempestade solar “assassina”). Esta teoria é uma fraca vontade de vincular os cenários dos falsos profetas do apocalipse com um precursor comum do ‘fim do mundo‘ (quero dizer, o Planeta X). Não há razão para pensar que o potente campo magnético da Terra possa ser influenciado por qualquer força externa, muito menos por um planeta inexistente.

A força do campo magnético cresce e decresce…

 

As variações no campo geomagnético no oeste dos Estados Unidos desde a última inversão. A linha pontilhada vertical indica o valor crítico de intensidade baixo o qual Guyodo e Valet (1999) consideram que têm tido lugar várias excursões direcionais.

As variações no campo geomagnético no oeste dos Estados Unidos desde a última inversão. A linha pontilhada vertical indica o valor crítico de intensidade baixo o qual Guyodo e Valet (1999) consideram que têm tido lugar várias excursões direcionais.

Publicou-se um artigo contendo novas investigações sobre o campo magnético da Terra, no exemplar de 26 de setembro de 2008 da revista Science, sugerindo que o campo magnético da Terra não é tão simples como se acreditava. Além do dipolo norte-sul, existe um campo magnético mais débil e disperso por todo o planeta, provavelmente gerado no núcleo externo da Terra.

Têm-se medido variações de força no campo magnético da Terra e é bem conhecido o fato de que a força do campo magnético atual está passando por uma fase com tendência de redução. O novo artigo de pesquisa, co-escrito pelo geocronólogo Brad Singer da Universidade de Wisconsin, sugere que um campo magnético mais débil é crítico para a inversão geomagnética. Se o dipolo mais potente (norte-sul) tem sua força de campo magnético reduzida para um nível inferior de intensidade, comparada com a do campo magnético distribuído, normalmente mais débil, a inversão geomagnética torna-se viável.

“O campo nem sempre é estável, a convecção e a natureza do fluxo se alteram, e isto pode provocar que o dipolo gerado aumente ou diminua de intensidade e força”, disse Singer. “Quando o campo magnético se torna fraco, este fica menos capaz de alcançar a superfície da Terra e o que começamos a ver surgindo é este dipolo não axial, a parte mais fraca do campo magnético”. O grupo de pesquisa de Singer analisou amostras antigas de lava de vulcões no Taiti e Alemanha originadas entre 500.000 até 700.000 anos atrás. Observando um mineral rico em ferro presente nessa lava, denominado magnetita, os investigadores foram capazes de deduzir a direção do campo magnético.

O giro dos elétrons na magnetita é governado pelo campo magnético predominante na ocasião que a lava foi produzida pelos vulcões. Durante as épocas em que o potente campo dipolar domina, estes elétrons apontam na direção do pólo norte magnético. Durante as épocas em que o campo dipolar se enfraquece, os elétrons apontam para onde estiver o campo dominante, neste caso o campo magnético distribuído. Os cientistas acreditam que quando a intensidade do campo magnético dipolar debilitado cai abaixo de certa faixa de valores, o campo magnético distribuído empurra o campo dipolar para fora do seu eixo original, provocando uma inversão geomagnética.

“O campo magnético é uma das características mais fundamentais da Terra”, disse Singer. “Mas ainda é um dos maiores enigmas da ciência. A razão disso acontecer [a inversão geomagnética] é algo que a gente tem questionado durante mais de cem anos”.

O movimento do pólo norte magnétido terrestre através do Ártico no Canadá, de 1831 a 2001. Crédito: Geological Survey of Canada

O movimento do pólo norte magnétido terrestre através do Ártico no Canadá, de 1831 a 2001. Crédito: Geological Survey of Canada

Os errantes pólos magnéticos

Embora pareça haver uma tendência atual para uma diminuição da força do campo magnético, a intensidade corrente do campo magnético tem sido considerada acima da média quando a  comparamos com as variações medidas na história recente. De acordo com os pesquisadores na Scripps Institution of Oceanography , São Diego, se o campo magnético continuar na sua tendência de queda atual, o campo dipolar será efetivamente zerado em cerca de 500 anos. Não obstante, é mais provável que a força do campo magnético simplesmente se reinicie e aumente sua intensidade como tem sido usual nos últimos milhares de anos, continuando com suas flutuações naturais.

As posições dos pólos magnéticos, como sabemos, estão dando voltas sobre as localidades no Ártico e na Antártida. Tomando o pólo norte magnético, por exemplo, (no desenho da esquerda) vê-se que a posição do pólo tem se descolado de forma acelerada sobre as planícies do norte de Canadá com velocidade variando de 10 quilômetros por ano no século XX até 40 quilômetros por ano em medições mais recentes.

Pensa-se que se esta tendência persistir o eixo norte irá deixar a América do Norte e penetrar na Sibéria dentro de algumas décadas. Este, todavia, não é um fenômeno novo. Desde a descoberta de James Clark Ross da posição efetiva do pólo norte magnético em 1831, sua posição tem vagado por centenas de quilômetros (embora as médias atuais tenham mostrado alguma aceleração adicional).

Então, haverá ou não o ‘Fim do Mundo’ ?

As inversões geomagnéticas são uma área fascinante da pesquisa geofísica que continuará ocupando os físicos e geólogos durante muitos anos à frente. Embora a dinâmica por trás deste evento não seja entendida por completo, não há absolutamente nenhuma evidência científica que apóie a afirmação de que poderia haver uma inversão geomagnética em torno de 21 de dezembro de 2012.

Além disso, os efeitos de tais inversões têm sido totalmente super enfatizados. Se por acaso venhamos a experimentar uma inversão geomagnética ao longo de nossas vidas (o que possivelmente não acontecerá), é improvável que sejamos assados vivos pelo vento solar ou aniquilados pelos raios cósmicos.

Simulação da interação entre o campo magnético terrestre e o campo magnético interplanetário (solar).

Simulação da interação entre o campo magnético terrestre e o campo magnético interplanetário (solar). O campo magnético da Terra protege nosso planeta do vento solar, desviando as partículas ionizadas ejetadas pelo Sol.

É improvável que soframos qualquer evento de extinção massiva (afinal, o homem primitivo, o homo erectus, sobreviveu à última inversão geomagnética, aparentemente sem sofrer danos). Provavelmente iremos  experimentar a visão de auroras em todas as latitudes, enquanto o campo magnético dipolar se assenta em seu novo estado invertido, e poderá haver um pequeno incremento no bombardeio das partículas energéticas espaciais, os raios cósmicos (lembre-se que o simples enfraquecimento da magnetosfera, não implicará que não iremos mais ter a proteção magnética). Fora isso, nós estaremos (muito bem) protegidos pela nossa espessa atmosfera.

748px-gps_satellite_nasa_art-iifOs satélites poderão até passar por falhas e os pássaros migratórios ficarão confusos, mas prever a ocorrência de um colapso mundial é uma história difícil de engolir.

 

Conclusão:

 

  • As inversões geomagnéticas são de natureza caótica. Não há forma de prevê-las com antecedência.
  • Simplesmente porque o campo magnético da Terra se enfraquece tal não significa que estamos perto do momento de um colapso. O valor da intensidade do campo geomagnético da Terra está “acima da média” se comparamos as medidas atuais com as dos últimos milhões de anos.
  • Os pólos magnéticos não estão fixos em umas posições geográficas, os pólos se movem (em velocidades variáveis) e tal movimento têm acontecido desde que se iniciaram as medidas de seus comportamentos.
  • Não existem provas que apontem para uma força externa afetando a dinâmica geomagnética interna da Terra. Assim, não há nenhuma prova de uma conexão das inversões geomagnéticas com as do ciclo solar. E não venham falar do Planeta X também…

Considerando tudo isso, podemos acreditar que haverá um evento de inversão geomagnética em 2012? Eu julgo que não.

De novo vemos como outro cenário apocalíptico de 2012 fala de muitas formas. Não há dúvida que as inversões geomagnéticas terão lugar algum dia no futuro da Terra, mas estamos falando de escalas de tempo variando de otimistas 500 anos (improvável) até milhões de anos e certamente não nos próximos quatro anos

Fontes e referências

AstroPT: 2012 – Fim do Mundo

Eternos Aprendizes:

US News – Environment: Why Earth’s Magnetic Field Flip-Flops [A new hypothesis on the origins of Earth’s magnetic field could shed light on the reason it flip-flops] por Clara Moskowitz, LiveScience

GEOMAGNETISM – How Are Geomagnetic Reversals Related to Field Intensity? Por Kenneth A. Hoffman, Physics Department, California Polytechnic State University, San Luis Obispo

Science.NASA.gov: Earth’s Inconstant Magnetic Field [Our planet’s magnetic field is in a constant state of change, say researchers who are beginning to understand how it behaves and why]

SciVee

astroengine.com: 2012

Universe Today:

._._.

http://eternosaprendizes.com/2009/01/02/anas-marrons-gemeas-no-sistema-2m-0939-sao-os-objetos-sub-estelares-mais-tenues-ja-observados/

102 comentários

21 menções

Pular para o formulário de comentário

  1. Estou confuso com essa história de pólo magnético X pólo geográfico. Aprendi no ensino fundamental que os pólos eram invertidos, ou seja, o pólo norte magnético corresponde ao pólo norte geográfico.
    Os links que vc colocou são contraditórios. O primeiro diz que “O Polo Norte magnético é um ponto variável à superfície da Terra para o qual as linhas do campo magnético que envolvem o planeta terra apontam, que por mera convenção localiza-se em algum ponto do hemisfério norte”; o segundo diz que “O Polo Norte (quando se trata do campo magnético da Terra, os polos são invertidos em relação ao conceito geográfico) magnético é o ponto mais próximo do Polo Sul geográfico”.
    Neste site:http://www.infoescola.com/eletromagnetismo/polos-magneticos-da-terra/
    diz que ” Se considerarmos a Terra simplesmente como um imã e admitirmos que a agulha da bússola está corretamente indicada perceberemos que o pólo norte geográfico para onde a bússola aponta é na verdade o pólo sul do grande imã chamado Terra.”
    Dá pra me explicar?

    1. Nossa! estou tão confuso que errei no primeiro parágrafo.
      Eu queria dizer que ” Aprendi no ensino fundamental que os pólos eram invertidos, ou seja, o pólo NORTE magnético corresponde ao pólo SUL geográfico, e vice-versa.”
      Obrigado.

    2. ROCA

      Pólos magnéticos e pólos geográficos são entidades relacionadas a diferentes fenômenos.

      O pólo geográfico está ligado ao eixo de rotação da Terra em torno de si mesma.

      O pólo magnético está ligado ao campo magnético terrestre.

      Obviamente, no caso da Terra, que é bipolar em termos magnéticos é natural que os pólos magnéticos estejam próximos dos pólos geográficos pois é a rotação da Terra que movimenta os íons e o ferro situados no seu interior. É o movimento de rotação da Terra que gera o magnetismo, assim, é natural que ambos os sistemas coincidam em sua orientação.

      “Como aproximação de primeira ordem, o campo magnético terrestre pode ser modelado como um dipolo simples (um sistema de duas cargas do mesmo valor, mas de sinais opostos, situados a curta distância uma da outra), enviesado de cerca de 11º em relação ao eixo da rotação da Terra e centrado no centro da Terra. Os resíduos formam um campo não-dipolar. Os polos geomagnéticos norte e sul são antípodas entre si, onde o eixo deste dipolo teórico intersecta a superfície terrestre. Se o campo magnético terrestre fosse um dipolo perfeito então as linhas do campo magnético seriam verticais nos polos geomagnéticos e coincidiriam com os polos magnéticos. Todavia, existe uma distância entre os polos magnéticos e geomagnéticos.” Leia mais: http://pt.wikipedia.org/wiki/Polo_norte_magn%C3%A9tico

      Não há, contudo, a coincidência da posição dos pólos magnéticos x geográficos, uma vez que o material que gera a magnetosfera não se distribui de forma totalmente uniforme.

      Lembro, outrossim, que a fixação de se chamar de NORTE e SUL é uma convenção arbitrada.

  2. ROCA

    Lembramos aos nossos leitores que os comentários que desrespeitarem os Termos de Uso do Blog não serão publicados.

    Para saber as regras consulte: http://eternosaprendizes.com/termos-de-uso/

    Façam bom uso do blog, afinal este é um espaço para troca de conhecimento.

  3. Opa, a NASA já disse que haverá a inversão dos polos, bom uma pergunta? Se a mudança afeta as baleias, peixes e pássaros, por que não afetaria o homem?
    A NASA esqueceu de dizer que o homem também se localiza através dos campos geomagnéticos. Satélites aviões. E outra coisa que ninguém pensa, como a NASA pode ter certeza se eles nunca presenciarão tal fato?
    A pergunta é para os espertões sabe-tudo! E aí?

    1. ROCA

      Rogério
      Para nós humanos, a inversão dos pólos é um problema tecnológico, a saber:
      Os engenheiros terão que criar uma solução para retificar os equipamentos que dependem do geomagnetismo;
      As agências espaciais terão que proteger seus satélites da influência solar que irá aumentar devido ao enfraquecimento do campo magnético terrestre;
      Os engenheiros terão que criar mecanismos de defesa das fontes de energia e distribuição de eletricidade para os países próximos dos pólos (Canadá, por exemplo).

      O que parece que você não compreendeu é que os engenheiros e projetistas terão de 500 a 1.500 anos de prazo para fazer tudo isto desde o início do processo até a inversão , ou seja, há tempo suficiente para nos prepararmos com tranquilidade para uma inversão geomagnética! E mais ainda, não há nenhum indício que o processo começou por agora…

      Releia o artigo para entender melhor a mensagem que estamos passando com relação a 2012, se você se acha esperto!

      EM 2012 NÃO HAVERÁ INVERSÃO GEOMAGNÉTICA! EM 2012!!!

      Certamente nem eu nem você viveremos o suficiente para presenciar tão interessante fenômeno geofísico…..

  4. Legal, legal…realmente show o artigo mas, já que em outros momentos a terra sofreu uma reversão em seus pólos, eu gostaria de saber quanto tempo duraria um evento como esse e quais os impactos ocorridos durante o processo…??

    1. ROCA

      Embora a inversão em si seja relativamente rápida, o processo de inversão desde o enfraquecimento, pode levar séculos a milênios.
      Quanto aos impactos seriam tecnológicos pois , por exemplo, dependemos do campo magnético terrestre para orientação de bússolas.
      O processo de inversão geomagnética não causa extinções massivas de espécies, isso também sabemos. Veja este comentário abaixo e clique no link:

      Mas, ao contrário do divulgado nos canais apocalípticos ou pelos filmes-catástrofe da ficção científica, ninguém deve se preocupar em acordar em uma manhã de caos geomagnético, disse Bogue. “Para os geólogos inversão em si da polaridade é algo quase instantâneo que altera uma característica global da Terra, trata-se verdadeiramente de um fenômeno espetacular”, disse ele. “Mas se você estiver vivo quando isso acontecer, provavelmente não vai perceber grandes coisas.”

  5. Teófilo Perceval :
    A inversão parece ser mais provável do que aparenta, pois milhões de animais estão perecendo, especialmente os migratórios, e o Aeroporto de Tampo, Flórida, EUA, mudou a direção de suas pistas em espantosos 10º (dez graus) (a inclinação da Terra é de 23,5º – ou seja, era, pois agora seria de só 13,5°). Isto é um fato real e, pois, científico. Caso positivo, por hipótese, as conseqüênciaspoderiam não ser tão amenas quanto se argumenta, pois a Terra não só iria ter que ir reduzindo gradualmente sua velocidade de rotação – o que geraria dias e noitas mais longos (calendários antigos – tais como Maia e Egípcio – revelam calendários com ano de 260 dias, com graves reflexos ambientais, biológicos e sociais – como, ao parar, poderia ficar nestes estados imóvel e de muito lenta rotação por sabe-se lá quanto tempo (uma semana? um mês? um ano? dez anos? mais?…). O Popol Vuh, entre outros livros antigos, aparenta referir longo período. Com uma das faces do planeta, durante todo este período, voltada para o Sol e a outra na sombra. Depois, ingressaríamos no 5º Sol, pois os Maias (e toda a infindade de povos que registra este fato histórico) não compreendiam que era a Tera que mudava a direção de sua rotação, acreditando que era um “novo Sol” que reaparecia nascendo onde antes se punha. A outra opção, ou seja, uma mudança rápida, é ainda, se isto realmente ocorrer, mais preocupante, em face da colossal força inercial de todas as massas (magmática, oceânicas, atmosférica, das placas tectônicas, etc.) do Planeta, mais fortes quanto mais fluidas, não cessando seu poderoso movimento em curto espaço de tempo. Quando o Aeroporto de Tampa foi construído? E são consideráveis 10º…

    É parceiro…vc realmente está precisando dos AA, pois sua situação está taum grave, que talvez vc esteja com 1 caso agudo de cirrose…tsc tsc…pobre Rapaz…

  6. Edward

    Vey, fuma enquanto tem de “sobra”, pq daqui a pouco orégano serah disputado nos dentes……….kkkkkkkkkkk………..Feliz nova era à todos, principalmente aos já abduzidos pelo sistema q precisa q fiquem calados e capitalizando seus cofres ateh o ultimo dia de suas vidas sem fazer um grão de diferença! Um viva aos pensadores infinitos ativos!

  7. Paulo Maia

    Hellhammer :
    Filho, você fuma muita maconha. Te aconselho a parar, ou diminuir.
    Se precisar de apoio, ligue para o 0800-ANTIDROGAS.
    Boa sorte.

    cadu!… cadu!! alguem viu o cadu?
    rs
    vamos esperar !

  8. Rose

    bom pelo que eu li por cima dos comentarios ,a maioria pesquisou pra achar uma resposta copio do site eu colou .
    bom primeiro uma inversão geomagnetica não pode ocorrer em um dia ou seja 21/2012
    vcs são muito ignorantes para criticar os maias assim como os filosofos pre-socraticos, eles só tinham a razão para dar as resposta ,ou seja a visão apocalíptica deles em relação ao fim do mundo foi usando essa esse meio tentar prever,diferente de nos eles não tinham recurso , então todo mundo fala a eles não previram o fim da propria civilização , vcs acham oque que eles são videntes eles simplesmente usavam a logica .
    bom depois ja esta havendo a inversão .
    a camada protetora da terra simplesmente ficou fraca ,com a nossa ajuda destruindo-a .
    há chance não em 2012,mais em breve ,ja estão havendo fenomes naturais na terra na verdade sempre teve tudo sempre esta em constante transformação so que agora e uma transformação um tanto radical .
    sim ! uma maxima solar , pode ocorrer mais a questão é ela nos destruir oque ela causara nos afetara imagina A GRANDE AGLOMERAÇÃO MUNDIAL UM COMPLETO CAOS .
    depois planeta X ,NIBIRU OU Segundo sol seja lá oq for concluo que ele é o planeta , ceres ou Elenin o cometa que sempre passa proximo da terra . ou talvez o famoso meteoro que esta vindo em direção a terra (INFORMAÇÃO VERDADEIRA ) pode colidir com a terra, mesmo não colidindo so o fato de passar proximo da terra ele pode ter grande influencia sobre nos e nossa querida terra . viu as hipóteses que eu criei.
    Mais de q adianta um dia morreremos , mais vai ser triste ver nosso vim e ver oque causamos a aquilo que nos deu origem que nos protegeu por 4,6 bilhoes e meio de anos ,nosso planeta magnifico ate então o unico que deu origem ao fenomeno mais surpreendente de todo universo A VIDA (planeta terra).
    QUEM MORRERA PRIMEIRO : a parte da sociedade desprovida.
    bom os politicos tão cagando e andando pra nos
    na verdade eu não me importo com o q vai acontecer
    nos merecemos ser extintos mesmo
    de todos o ou (os) universo (s) se houver vida pode ter certeza que o mais estupido e irracional éo nosso !
    eu odeio a raça ser humano ,homo-sapiens ou seja lá quem somos .

  9. Mané

    Certo… mas, no terremoto do Japão, alguns geólogos falaram no jornal Nacional: No JORNAL NACIONAL, que houve um deslocamento considerável no eixo da Terra.

    Tem coisa exagerada nessas teorias mas não deve ser tudo mentira.

    1. ROCA

      Deslocamento considerável? Nada disso. Desde quando o JORNAL NACIONAL é uma fonte científica 100% confiável? Deslocamento do eixo terrestre pode impressionar as pessoas que pouco entendem do assunto.

      O eixo da Terra varia naturalmente entre 22.1° e 24.5°, em um período de 41.000 anos e atualmente o ângulo está diminuindo. Além disso a Terra realiza um movimento de nutação com período de 18,6 anos que resulta em uma variação de 0,005°. Estes sim são “deslocamentos consideráveis” que ocorrem habitualmente com nosso planeta.

  10. elio

    credo pessoal, li tudo, e fiquei com um pe atrás, pelo que li , nem um nem outro tem certeza absoluta de todos esses eventos, em todo caso, devemos viver a nossa vida, com o maximo de felicidade possivel, pois hora o outra, vamos embora de qualquer jeito… achei que vcs brigam demais por pouca coisa, mas valeu, é assim mesmo que tem que ser, questionar tudo sempre.
    abraços a todos

  11. Teófilo Perceval

    Complementando. O Aeroporto de Tampa mudou suas pistas em consideráveis dez graus (10º). Não o faria, seguramente, sem razões efetivas. E não existiam aviões e tampouco, por certo, aeroportos há apenas um século, período geológica e astronomicamente desprezível. 10º em, no máximo, um século… Hum…! Immanuel Velicovsky deve estar agora rindo à toa….!!

  12. Teófilo Perceval

    A inversão parece ser mais provável do que aparenta, pois milhões de animais estão perecendo, especialmente os migratórios, e o Aeroporto de Tampo, Flórida, EUA, mudou a direção de suas pistas em espantosos 10º (dez graus) (a inclinação da Terra é de 23,5º – ou seja, era, pois agora seria de só 13,5°). Isto é um fato real e, pois, científico. Caso positivo, por hipótese, as conseqüênciaspoderiam não ser tão amenas quanto se argumenta, pois a Terra não só iria ter que ir reduzindo gradualmente sua velocidade de rotação – o que geraria dias e noitas mais longos (calendários antigos – tais como Maia e Egípcio – revelam calendários com ano de 260 dias, com graves reflexos ambientais, biológicos e sociais – como, ao parar, poderia ficar nestes estados imóvel e de muito lenta rotação por sabe-se lá quanto tempo (uma semana? um mês? um ano? dez anos? mais?…). O Popol Vuh, entre outros livros antigos, aparenta referir longo período. Com uma das faces do planeta, durante todo este período, voltada para o Sol e a outra na sombra. Depois, ingressaríamos no 5º Sol, pois os Maias (e toda a infindade de povos que registra este fato histórico) não compreendiam que era a Tera que mudava a direção de sua rotação, acreditando que era um “novo Sol” que reaparecia nascendo onde antes se punha. A outra opção, ou seja, uma mudança rápida, é ainda, se isto realmente ocorrer, mais preocupante, em face da colossal força inercial de todas as massas (magmática, oceânicas, atmosférica, das placas tectônicas, etc.) do Planeta, mais fortes quanto mais fluidas, não cessando seu poderoso movimento em curto espaço de tempo. Quando o Aeroporto de Tampa foi construído? E são consideráveis 10º…

    1. Hellhammer

      Filho, você fuma muita maconha. Te aconselho a parar, ou diminuir.

      Se precisar de apoio, ligue para o 0800-ANTIDROGAS.

      Boa sorte.

  13. Hector Beolchi

    Grande artigo, claro que a possibilidade não pode ser descartada, mas também não precisamos levar tão a sério, de repente isso pode ocorrer em 2012, de repente ocorrerá daqui uns 800 anos, imprevisível, não impossível…

    Respondendo ao nosso colega Fernando: que governantes? Os do Brasil não sabem nem o nome do presidente da líbia, imagina sobre um possível desastre global rs…

    1. ROCA

      Hector,

      A chance disso ocorrer em 2012 obviamente é nula, mas não em futuro remoto…

      Por que?
      Um processo de inversão geomagnética leva usualmente 500 a 1.500 anos (ou talvez até mais) para se completar.

      Os efeitos são fáceis de serem detectados e não há evidências no momento de alguma tendência deste processo ter ou não se iniciado. Estamos há 780.000 anos sem tal ocorrência na Terra. Tal fenômeno pode levar mais uns 10.000, 100.000 ou mais anos para voltar a ocorrer, o que posso dizer é que agora isto não está acontecendo…

  14. FERNANDO

    SALVE SENHORES, LI ALGUMAS COLOCAÇÕES TANTO DE QUEM LE O QUE SE ESCREVE NESSE SITE TANTO DE QUEM ESCREVE NO SITE, E FICA SEMPRE AQUELA BRIGA, HOLLYWOOD QUER VENDER SEUS FILMES, CIENTISTAS E AUTORES QUEREM VENDER SEUS LIVROS E A CIENCIA NEGA TUDO O QUE POSSA VIR A ACONTECER, QUEM ENTÃO ESTA FALANDO A VERDADE? A CIENCIA OU OS ESTUDIOSOS PARALELOS? A VERDADE É UMA SÓ, NENHUM ORGÃO VAI ADMITIR A EXISTENCIA DE NADA, POIS IMAGINEM OS SENHORES O NOSSO PLANETA VIVENDO UM CAOS? A POPULAÇÃO MUNDIAL EM PANICO……IMAGINEM…. ISSO OS GOVERNANTES NÃO QUEREM, POIS ATÉ O FIM ELES VÃO SUSTENTAR SUAS TESES, E A POPULAÇÃO TEM O DIREITO DE SER INFORMADA, POIS TEM O DIREITO DE SE PROTEGER E NÃO DE MORRER SEM SABER O QUE LHES ACONTECEU.

    ( trecho editado e retirado por causa do uso abusivo de CAIXA ALTA… o comentário fere as regras do blog http://eternosaprendizes.com/termos-de-uso/ )

    1. ROCA

      Fernando,

      Se os governantes sabem (!?), como calar a boca dos governantes? Os governantes mudam a todo momento. É impossível mantê-los calados o tempo todo! Há partidos diversos inimigos entre si revezando-se no poder ao longo dos mandatos, ou seja, o que você está falando não tem o menor cabimento.

      Além disso escrever em CAIXA ALTA ou MAIÚSCULAS representa uma falta de educação na net. Parece que você está querendo chamar atenção para si.

      Seu próximos comentários não serão publicados se insistir em usar caixa alta, pois fere a regras do blog. Leia: http://eternosaprendizes.com/termos-de-uso/

      ._._.

  15. Carlos Oliveira

    Guilherme,

    Só agora li o seu comentário.

    1 – Aconselho-lhe um curso de português. Tanto eu como o ROCA já lhe dissemos por várias vezes para se quiser comentar, para o fazer no sítio respectivo, ou seja, no meu site. Mas continua parvamente a não entender algo tão simples. É burrice ou iliteracia?

    2 – Não entende de astrobiologia, porque se entendesse perceberia que é uma ciência multidisciplinar. Na disciplina que lecciono, metade dos meus alunos são precisamente de literatura e arte. Logo, pode “atirar nomes ao ar”, para lhe fazer levantar o ego, que para mim só me dá vontade rir. Eu repito: eu dou aulas a alunos que lêem o que o Guilherme lê (e lêem muito mais!), e que certamente são artistas mais conhecidos que o Guilherme (pelo menos, eu conheço e visito as exposições deles).
    Por alguma razão a minha tese tem uma secção de dezenas de páginas só dedicadas à arte… por alguma razão fui-me informar de algumas coisas directamente ao Guggenheim em NY, porque eles na altura tinham o especialista no assunto em causa.
    Mas claro, o Guilherme é que é o maior! E não só isso, mas assume logo o que eu sei e não sei! LOL é só rir… enfim… se a ignorância desse $$, o Guilherme estava rico!

    3 – Daí que não é uma questão de vaidade, ou invejas, a não ser que seja da sua parte, obviamente.
    Para mim a questão é simples: é pouco inteligente para viver de medos infundados, ou inteligente ao ponto de ouvir os especialistas?
    O Guilherme já fez a sua escolha. Continue escondido debaixo da cama…

    4 – O Guilherme diz que não me vê a argumentar de outros assuntos. É claro que não, e é bastante simples de perceber isso. Lá está, novamente, vir com um argumento desses (de que não me vê a falar doutros assuntos, “não me interesso”) demonstra uma enorme falta de pensamento racional.
    Este é um blog de ciência. Discute-se Ciência. Este é um post sobre 2012, logo discute-se 2012, e não passarinhos só porque o Guilherme faz birra para discutir isso (como as crianças).
    Se eu quiser saber algo de arte, contacto directamente as pessoas especialistas nos assuntos. Se não percebo algo num blog sobre arte, pergunto sobre isso, e reconheço os especialistas nos assuntos. A isso chama-se Literacia Funcional. Algo que o Guilherme demonstra não ter.

    5 – Quanto à minha educação e à minha vida privada, pessoalmente estou muito feliz com a família que tive e com a pessoa que encontrei para partilhar a vida.
    Penso que estes foram mais uns bitaites do Guilherme, fruto de um problema psicológico ligado à sua pequenez e falta de confiança em si próprio.
    Não sou psicólogo, mas como até tenho algum background no assunto, parece-me assim de repente algo Freudiano… mais precisamente a chamada Projecção.
    Recomendo-lhe visitar o seu psiquiatra.

    6 – O Guilherme não tem uma mentalidade imaginativa. O Guilherme demonstra uma mentalidade acriançada. São coisas diferentes. Imaginação têm os cientistas. É preciso bastante imaginação para criar toda a tecnologia que tem à sua volta, um mundo virtual, teoria quântica, etc. Isso sim, é imaginação. O Guilherme não tem nada disso. O Guilherme tem medo do bicho-papão que está escondido no seu armário, e que o vai comer de noite. Isso é mentalidade de criança.

    7 – Quanto ao Stuart Clark e Daniel Baker, e dizer que eu ando a manipular informações… só posso assumir que ao Guilherme pára-lhe o cérebro de vez em quando. É que realmente só por pura estupidez se pode inventar coisas com isso.
    Se lesse os meus posts, em vez de gastar esse tempo a escrever parvoíces, perceberia que escrevo sobre isso. Exemplo:
    http://astropt.org/blog/2010/06/12/tempestades-solares/
    O ponto principal aqui é que isto NÃO tem a ver com 2012. Se ler o astroPT, vê que o Sol tem erupções constantes. E se ler o astroPT percebe que uma delas pode vir até nós amanhã, prá semana, em 2015, ou em 2134 (anos completamente aleatórios! Não vá agora parvamente imaginar o fim-de-mundo para essa data!).
    Ou seja, isso faz parte dos ciclos normais do Sol, que já faz isso há bilhões de anos, e NADA tem a ver com este post sobre 2012 e a Profecia Maia!

    Gaste o seu tempo a cultivar-se, em vez de perder esse tempo com conspirações tolas.

    8 – Se o Guilherme quiser continuar a demonstrar que não sabe português, e por isso continuará a falar comigo por aqui, vou pedir ao ROCA para me avisar, que assim a minha próxima resposta será em Inglês… depois Francês… e assim por diante… até eu escrever numa língua que o Guilherme finalmente entenda.
    Felizmente, sou fluente em várias línguas.
    Se bem que há algumas que reconheço que não sei. E como o Guilherme tem demonstrado uma mentalidade bastante atrasada, sou-lhe desde já sincero e digo-lhe que não sei falar com grunhidos.

  16. Diogo

    caro roca,

    e se já tivese saído alguma coisa do centro da nossa galaxia que chegase cá em 2012 e pudesse afectar a terra? e esse buraco negro teria poder suficiente para fazer algo ao planeta?
    Desculpe os meus termos mas não percebo lá mt disso :S

    Obrigado

    1. ROCA

      Diogo,
      O Buraco Negro central da Via Láctea é um buraco negro supermassivo relativamente pequeno (4.000.000 x massa do Sol), se comparado com os BNs poderosos das galáxias ativas (bilhões de massas solares).

      Além disso ele está muito calmo e literalmente ‘passando fome’. Por causa disso os astrônomos do ESO (European Southern Observatory) levaram 16 anos para provar a sua existência a partir de observações indiretas das estrelas vizinhas. Leia aqui: http://eternosaprendizes.com/2008/12/13/buraco-negro-no-centro-da-via-lactea-teve-sua-presenca-comprovada/

      A enorme distância da Terra ao centro galáctico (25.000 anos luz) nos deixa bem protegidos da violência tanto do Buraco Negro central quanto das estrelas massivas que lá residem.

      Não se preocupe. Nossa galáxia é bem comportada e estamos bem tranquilos aqui na periferia.

      [ROCA]

  17. Danilo

    Gostei bastante do site, concordo em dizer que isto tudo é mentira, pois alem de que os cientistas hoje nao conseguirem encontrar evidencias, os maias ( ou mayas, nao sei xD) entao se superaram em apenas viver suas vidas quietos sem fazer comentarios propicios a pessoas se exasperarem.

  18. Lau

    Que outro tipo de acontecimentos poderão acontecer se os campo magnetico mudar?

    Tenho lido bastantes sites cientificos e sem ser cientificos e nalguns deles dizem k a terra durante esse processo pode parar de girar durante uns dias, nao me recordo em que site li pois assim podia por a fonte!

    Sera que me podem dar uma resposta?

    Obrigada

    1. ROCA

      Nenhum problema grave a acontecer com isso. Não irá provocar extinções ou mortes.
      Obviamente teremos alguns problemas técnológicos que a engenharia humana resolverá e os animais que se orientam pelo geomagnetismo (exemplo: aves migratórias) terão que se adaptar. Uma inversão geomagnética leva de 1.000 a vários milhares de anos para se processar. Há bastante tempo para que a humanidade se prepare para tal fenômeno em futuro distantes.
      .
      Na história da Terra outras inversões geomagnéticas já aconteceram (vide o gráfico), sem maiores problemas para a flora e a fauna da época em que ocorreram.
      .
      Não tem o menor sentido a Terra parar de girar por alguns dias, isto é invenção de gente que não estudou ciências.

  19. nelson cravo

    Na realidade todos nós somos eternos aprendizes perante as leis imutaveis de deus. apenas devemos observar com todo o respeito a evoluçao das coisas, para as quais nenhum ser está preparado.

  20. Katie

    Gostei do desvelamento das questões, de forma tao elucidante e convincente… Mas por que nenhuma autoridade se manifestou para informar/organizar a população referente a este evento, que tem ocorrido diariamente e crescentemente (sendo que é possível prevê-los)? Estamos na era da informação, gente!!! Que adianta poder de desvendar acontecimentos, prevê-los com segurança científica, se não podemos salvar nossos filhos a tempo? Que estamos por passar por um grande evento natural ninguém duvida… Mas a reorganização das nações e a devida união faz-se necessária neste momento! Não é possível que o controle capitalista esteja manipulando o planeta a tal ponto que se oculte informações tão necessárias à salvação da vida na Terra! Gente: ACORDA!!!

    1. ROCA

      Katie,

      Você entendeu mesmo o artigo? Você leu todo o texto com atenção?

      Mas por que nenhuma autoridade se manifestou para informar/organizar a população referente a este evento” ?
      Porque, simplesmente, uma inversão geomagnética pode levar MILHARES DE ANOS para se completar e além disso não há nenhuma evidência de que vai acontecer nos próximos milhares de anos.

      E mais, se acontecer no futuro remoto , a inversão geomagnética NÃO causará extinções em massa, ou seja, não é um evento nocivo a vida na Terra…

      Entenda que não há manipulações das informações, muito pelo contrário, as informações são amplamente e rapidamente divulgadas a todos.

      Favor reler o artigo e meditar!

  21. Luis

    O ROCA a negada está surtando com isso aqui!

    1. ROCA

      É Luiz!
      Mas…
      Que site é esse: POPTRASH?
      Devemos ter cuidado com as fontes. A fonte é confiável? Onde estão as referências biblográficas ou links para sites científicos, revistas de ciências ou de agências espaciais? De onde eles tiraram estas informações? É isso que temos que nos perguntar ao ler tais notícias cataclísmicas.
      O nome do site já diz tudo “poptrash” (lixo popular). é mole?

  22. Adriano

    Senhores, acredito que já estamos sofrendo o início do processo de inversão, devido ao aumento das atividade sísmica e vulcânica. Reparem que vários vulcões que estavam extintos voltaram a ativa na última década e a quantidade de terremotos tem aumentado assim como a intensidade. Isso poderia ser explicado por uma mudança no equilíbrio do núcleo da terra interferindo na dinâmica do magma, onde as placas tectônicas estão “montadas”. Essa “perturbação” da dinâmica do núcleo já seria decorrente do processo de enfraquecimento do campo magnético que precede a inversão. Em janeiro vi uma notícia de que o pólo norte magnético estaria já em cima da Sibéria, bastante deslocado da variação normal. O aquecimento global também seria explicado pelo enfraquecimento do campo assim como o derretimento das geleiras dos pólos (e aumento do nível do oceano). São muitas coincidências a serem consideradas. Obviamente que isso não será o fim da humanidade, mas uma grande provação para a nossa espécie. É claro que ninguém poderá fornecer uma data como por exemplo 2012 (que considero superstição), mas tenho para mim que já temos o processo de inversão iniciado e que nessa década, vamos experimentar algumas “reações” do planeta, como extinção de algumas espécies animais, aumento nos casos de câncer (principalmente de pele), anomalias climáticas, alagamento de regiões costeiras, terremotos e maremotos (e tsunames) e outros mais. Esse artigo apenas deixa claro, que não temos como prever quando será a próxima inversão. Portanto há possibilidade real de que já estejamos iniciando esse processo.

    1. ROCA

      Adriano,

      Se você pesquisou sobre isso, seria bom que você compartilhasse conosco a sua pesquisa adicionando aqui os links dos artigos científicos que comprovam o que você nos escreveu. Assim, ficaremos aguardamos informações complementares/links, ok?

  23. Gerson

    Pelo pouco que li a respeito entendi que o sistema solar orbita pela galaxia formando uma senoide em relação ao disco, ou seja, de tempos em tempos (tenho anotado em algum lugar o tempo exato mas agora me foge a informação) o sistema solar orbita a parte inferior ou superior nesse disco espiral da galaxia.
    Nesse momento ou melhor em 21-12-2012 estaremos alinhados passando se não me engano da parte inferior para a parte superior.
    Se imaginarmos que a galaxia como um todo possui um campo magnético comandado pelo corpo central não seria falso imaginarmos que ao fazer essa transição poderia o nosso sistema solar sofrer efeitos magnéticos.
    Essa ideia é absurda ou plausível?

  24. tito

    porque nao pode haver?

    nao achei aqui provas suficientes para os pros e os contras, o que fico e com a terrivel concidencia do calendario maia, nostradamus e outros mais primitivos terem calculados a mesma data…..como e possivel tendo tentos anos (E SECULOS ) de diferenca entre eles?

    abraco

  25. Guilherme

    8th September 2009
    Cosmic Katrina
    I have the cover story on the October issue of BBC Knowledge magazine:
    “With no warning, a sudden loss of electrical power has struck the whole of the United States. Air traffic control goes offline, hospitals switch to back-up generators. A stunning aurora dances in the sky overhead as you make your way home through the chaos to wait it out.
    But the blackout stretches on. Hours become days and the power does not return. There is no internet, television or newspapers to tell you what is happening, and no phones to check if your friends are OK. The diesel that drives the emergency generators in hospitals runs out. The food stores are empty – there’s no electricity to power any fuel pumps so the delivery trucks have stopped.
    In short, the technological trappings of civilisation have been destroyed at a single stroke by a solar storm – a hail of electrified, superheated gases, catapulted from the Sun with the energy of a thousand atomic bombs. With little warning, it conjures up phantom currents in the power lines and damages the transformers beyond repair – along with many of the satellites that we rely upon for communications and navigation. …”
    Read the full article in BBC Knowledge’s October 2009 issue. Visit them on the web http://www.stuartclark.com/
    Stuart Clark

    Não são montros meu caro…
    É a informação que me chega…

    Obs: Quando o evento de Carrington ocorreu o sol estava inativo…

    Ou o sr. está mal informado ou está a manipular informações… os seus links sempre remetem às suas opiniões, ou dos que compartilham com ela.(seja no seu blogpt ou aqui…)

    Obs 2 E quanto ao estudo realizado por Daniel Baker? Porque ele teria sido realizado se não houvesse uma ameaça real (Comitê de Impactos Sociais e Econômicos de Eventos Climáticos Espacias Severos, da Academia Nacional de Ciências dos Estados Unidos, em Washington), esse nome lhe sugere algo?

    Obs 3… Ignorar, por estar perdendo tempo? Bela fuga, quando o sr. não tem argumentos nem hombridade pra pedir desculpas.
    Pensei que o objetivo desse blog fosse o diálogo… O sr. tem me atacado diretamente de forma muito desrespeitosa ainda mesmo assim mantenho o debate. Já o sr. agora foge quando não tem argumentos…
    O sr. não mencionou a poesia… talvez porque não tenha absolutamente nada a falar a respeito… ou vai se esconder dizendo que este é um blog de ciência, portanto não cabe nem uma frase (da sua parte) sobre outra área do conhecimento humano?

    Gostaria que me falasse qual sua posição em relação à matéria de StuartClark. Por favor leia na íntegra certo? Caso não o faça interpretarei que não está tão aberto ao diálogo.

    Abraço

    1. ROCA

      Caro Guilherme,
      .
      Na categoria 2012 temos todos os artigos associados ao tema: http://eternosaprendizes.com/category/2012/
      Na categoria Sol, falamos do comportamento do Sol e como ele é monitorado: http://eternosaprendizes.com/category/sol/
      .
      Como já dissemos em outros comentários os fenômenos alegados para 2012 podem ocorrer ‘amanhã’, em 100 anos, em 1.000 anos, em 1.000.000 de anos ou nunca. As chances de ocorrerem exatamente em 2012 são praticamente nulas. Prevê-las é um exercício sem sentido e desnecessário. Este é o objetivo do tema abordado aqui: desmistificar a data de 2012 e acabar com o medo das falsas profecias.
      .
      Quanto as tempestades solares, este é um tema de OUTRO artigo: http://eternosaprendizes.com/2009/02/11/2012-nao-havera-tempestade-solar-assassina/ e os comentários respectivos aos eventos do Sol devem ser postados por .
      .
      Sugerimos, por outro lado, que você poste comentários direto no artigo 2012 ( http://astropt.org/blog/2008/08/22/2012/ ) do Carlos Oliveira, para ter a respostas diretamente dele, ok? Por que você não transfere sua discussão para lá?
      .
      Obrigado.
      ROCA

  26. Guilherme

    Caro Carlos,
    Já tinha visto teu Blog. Aliás a muito tempo atrás. Obs: quando havia me referido a ver tua cara, foi de olho no olho… não uma fotinho, ou videozinho… isso eu já tinha visto…rs.
    Já sabia que és um cientista respeitado.
    Já sabia que és um pesquisador sério.

    Vamos colocar a coisa da mentalidade da seguinte maneira:
    Eu sou um artista. Não entendo de astrobiologia, astrofísica mas no entanto, estou tentando entender como as coisas se passam nesse universo de pesquisa humana, certo? É claro que eu não teria como argumentar com o sr. a respeito do seu trabalho. Por isso o meu primeiro questionamento (primeira mensagem postada) foi exatamente no sentido de chamar a atenção para um pensamento interdisciplinar. Onde pudessemos dialogar sem discórdias.
    Eu não posso dedicar-me sériamente à pesquisa astrofísica porque tenho que me dedicar mais sériamente à minha pesquisa artística. Portanto é lógico que colocarei aqui certas ignorâncias a respeito do tema. Mas daí a sua agressão de me chamar de burro é um excesso da sua parte. Mesmo porque, toda vez que o sr. colocava uma prova, eu pedia desculpas pela ignorância. Já o sr. em momento nenhum reconheceu os seus excessos. “Educação vem de berço” aqui no Brasil a gente tem esse provérbio…
    Me parece que o sr. não se interessa por arte, certo? Não deve saber absolutamente nada sobre arte contemporânea e poderia apostar, não seria capaz de sutentar 2 minutos de conversa comigo a respeito do tema. Qual foi a última exposição de arte contemporânea que o sr. visitou? O sr. conhece algum trabalho de filosofia estética? Ou filosofia da arte? Que artista da atualidade o sr. acha que tem uma pesquisa interessante?
    A diferença entre nossas mentalidades é realmente essa, a minha é imaginativa realmente (coisa que o sr. parece ter uma certa inveja) mas eu tenho critérios e procuro refinar meu pensamento. Inclusive, para a sua vaidade, foi por causa da competência e seriedade com que realiza o seu trabalho – o meu mais profundo respeito por isso- que sei que posso confiar nas informações que o sr. coloca aqui e no seu blog. Porém o fato inconteste aqui revelado é: tenho a mente aberta para pesquisar outras formas de entender o mundo… já o sr. não.
    Acho ótimo quando eu descubro que estou errado. É sinal de que cresci, de que aprendi alguma coisa. Aprendi muita coisa com o sr., muito sobre astrofísica – aliás só aguentei conversar contigo por tanto tempo por respeitá-lo muito como profissional – mas creio que o sr. não sabe ler nas entrelinhas… (isso não deve facilitar sua vida íntima com as mulheres não é mesmo?) por isso talvez não tenha aprendido nada com essa conversa… porque o sr. em momento nenhum deixou de olhar as coisas através da lente das suas mini-certezas.

    O sr. tem uma vaidade intelectual que o cega pra ver o óbvio.

    Essa é a grande diferença entre a mente do artista e a mente do cientista. Eu posso me aventurar a pesquisar… eu já estudei cálculo I (derivada e integral) quando cursei arquitetura na faculdade de Brasília e é bem fácil fazer contas matemáticas, relações físicas, cálculos estruturais… tive aulas de xadrez desde os 8 anos de idade… isso se aprende. Coisa de lógica. Realmente não li nada do Michio Kaku (no momento estou lendo Deleuze), mas já li F. Capra, Edgar Morin, Bordieu, Camus, Kant, Jung, Derrida, Kafka, Danto, James Joyce, Oscar Wilde, E. Allan Poe, Florbela Espanca, Dostoievski, Platão, Pessoa, Drummond, Mia Couto, Foucault, M. Ponty, Guatarri, enfim, se começar não para mais… se perceber… os autores são bem diferentes entre si…
    Mas poesia meu caro… disso o sr. não faz idéia, e isso não se ensina… nem se aprende em faculdade, mestrado, doutorado… talvez venha daí a sua inveja. E se queres saber, a maior ignorância é não saber ver poesia. Porque aí se está perpetuamente cego para tudo que é vivo no universo. O sr. deveria se preocupar com isso (rs…)

  27. Carlos Oliveira

    Em jeito de conclusão, deixe-me só dizer mais isto:

    Estou a perder demasiado tempo com isto… por isso, a partir de agora irei ignorar as suas respostas e fantasias. Já lhe dei os links. Se quer continuar a acreditar no Pai Natal, o problema é seu.

    O Michio foi “bombástico” sim… mas isso era do sítio onde ele estava.

    Se o Guilherme quer saber o que o Michio pensa, contacte-o, e acabam-se as dúvidas. É assim que se chegam às respostas, contacta-se a fonte.

    Por último, e como dádiva de conhecimento, deixe-me que lhe diga, caso ainda não saiba devido à sua idade mental: na realidade não existem monstros debaixo da cama nem sequer dentro do “roupeiro”.
    Quando crescer, vai perceber que isso eram só medos infundados de criança.
    OU não… vai continuar com os mesmos medos, só que lhe dá novos nomes.
    A escolha é sua.

  28. Carlos Oliveira

    Guilherme,

    1 – Já percebi a mentalidade. Uns continuam com mentalidade de criança, a acreditar em fantasias e com medo de tudo, enquanto outros crescem e testam as hipóteses e chegam a respostas. Daí que tem razão. Eu já passei a fase de acreditar no Pai Natal, enquanto o Guilherme continua com essa mente aberta a qualquer fantasia.

    2 – No vídeo que deu diz do lado direito que é um vídeo outdated. Já não faz qualquer sentido para 2012. Deve-se ter esquecido de ler essa parte…

    3 – A fonte é a FOXNews que pega em qualquer assunto controverso para “vender o seu peixe”. O gajo que veio a seguir é provavelmente o Glen Beck, o tal que anda sempre a colocar medo nas pessoas, e agora anda a dizer que é o fim do mundo e as pessoas deviam comprar ouro… isto porque ele faz spots publicitários ao ouro, e ganha com isso também.
    A FOXNews é conhecida pelo clima de medo infundado que dissemina. E esta é a sua fonte.

    4 – O Michio não disse nada de especial. Eu num comentário anterior disse-lhe que já em 1980 tivemos problemas com os satélites da altura, e que daí para cá tem se vindo a estudar melhor o Sol. Está num comentário anterior.
    Se temos mais satélites agora, é natural que o mesmo que aconteceu em 1980, possa acontecer na mesma, mas com mais satélites. E tudo o que esteja ligado a essa rede, pode ser afectado. É normal. Mas não vai afectar as suas câmaras no Brasil.

    5 – Mas nada disso será em 2012. Parece que o Guilherme continua sem perceber este singelo ponto, que é o tema destes posts do ROCA.

    6 – “o Dr. Michio Kaku não faria essa declaração caso não estivesse alicerçado por fontes seguras. Até agora me parece o argumento mais plausível. E fico com ele.”
    Essa é a burrice (para usar um eufemismo) do seu raciocínio.
    Conhece o Michio? Já leu alguns livros dele? Já viu as fontes que ele utiliza? Já percebeu a promoção da imaginação que ele faz?
    Mas fique lá na sua.
    Uns gostam de saber mais; outros ficam na sua.

    Note que eu não estou contra o Michio. Eu gosto dos livros e das ideias dele. Estou contra é quem o utiliza de forma acéfala, ou não crítica, como o Guilherme está a fazer.
    Proponho que contacte o Michio e lhe pergunte se ele pensa que em 2012 vai acontecer tudo isto que o Guilherme pensa, e que viu na FOXNews.
    Depois então continuamos a discussão. Até lá não vale a pena.

    7 – Veja algumas entrevistas que eu dei para a Comunicação Social.
    Onde digo, por exemplo, que acredito mais em ETs do que em estar a falar para a TV naquele momento. Acha mesmo que é assim? Só quem não pensa é que poderia imaginar que penso literalmente aquilo.
    Quem não sabe pensar, ouvir, etc, poderia pegar nas minhas palavras e dizer que eu tenho provas da existência de ETs.

    É o que eu digo, uns crescem e começam a pensar, e outros continuam nas fantasias de criança.
    Por isso, torno a dizer que o Guilherme esteve bastante bem na sua analogia para a idade mental.

    8 – Não, não estamos a sair dessa parte da Galáxia. Já saímos há alguns milhões de anos. E voltaremos daqui por mais alguns milhões.
    Se lesse os links que lhe dei e os links que lá constam…
    http://astropt.org/blog/2008/08/22/2012/
    escusava de andar a pedir fontes para pesquisa.

  29. Guilherme

    Olá ROCA,
    Só coloquei o link porque foi dito que eu inventei coisas e coloquei palavras na boca de Michio Kaku. Espero desculpas (certo Carlos Oliveira?) pela agressão direta que recebi a respeito desse assunto.
    Eu compreendi a posição do sr. e desse blog.
    Obrigado pelos links, mas já havia lido.
    O sr. Michio afirma coisas diferentes na entrevista. Ele diz que o tal evento afetaria os EUA inteiro, e em momento nenhum fala de latitude.
    Apesar de não obter os meios (nem instrumentais nem de conhecimento sobre o assunto) para desvendar essa questão, até onde posso raciocinar me parece que o Dr. Michio Kaku não faria essa declaração caso não estivesse alicerçado por fontes seguras. Até agora me parece o argumento mais plausível. E fico com ele.
    Abraço

  30. Guilherme

    Caro Carlos.
    realmente, com o sr. existe pouca possibilidade de entendimento… o sr. está mais interessado em “ganhar a discussão” do que ter um diálogo com alguém que raciocina diferentemente do sr..
    Tentarei me manter no que penso ser o mais importante dentro das suas colocações.
    Obrigado por me corrigir sobre a posição do sistema solar em relação à via lactea. Realmente parece que a suposta posição ocorrerá daqui a alguns milhões de anos, estamos justamente acabando se sair de lá, correto? Muito obrigado por me indicar as fontes para a pesquisa.

    Pra bom entendedor…

    Obs. Sobre idade… me referi à uma postura perante a vida. Uma conservadora outra não. Creio que mesmo que eu tivesse 90 anos ainda teria a mente mais jovem (mais aberta) que a do sr.. E isso não tem nada a ver com postura crítica, ou analítica. É um jeito de ver as coisas… um quadrado, o outro nuvem. Os dois são belos, desde que sejam verdadeiros.

    Abraço

    1. ROCA

      Guilherme,
      Somente cidades bem próximas dos pólos podem eventualmente (e isso é bem raro) algum efeito de uma tempestade solar como Quebec, Canadá, em março de 1989, citada aqui:

      “Embora os satélites estejam na linha de frente, se ocorrer um poderoso aumento na quantidade de partículas energéticas que entram na atmosfera, poderemos sentir os efeitos adversos aqui sobre a Terra também. Devido à geração de raios-X a partir dos elétrons da ionosfera, algumas formas de comunicação podem entrecortar-se (ou serem eliminadas por completo), mas isto não é tudo que pode acontecer. Nas regiões em latitudes particularmente altas, uma vasta corrente elétrica, conhecida como “electrojet“, pode formar-se na ionosfera graças a estas partículas entrantes, uma vez que uma corrente elétrica advém de um campo magnético. Dependendo da intensidade da tormenta solar, as correntes elétricas podem ser induzidas aqui no solo, sobrecarregando eventualmente as redes elétricas globais. Em 13 de março de 1989, seis milhões de pessoas sofreram um apagão na região de Quebec no Canadá depois de um enorme aumento na atividade solar causado por correntes induzidas no terreno. Quebec ficou paralisada durante nove horas enquanto seus engenheiros trabalhavam na solução do problema.”
      Leia o resto aqui:
      2012: Não haverá tempestade solar assassina

  31. Carlos Oliveira

    Olá Guilherme,

    Por pontos:

    1 – Qual é a definição de jovem? Não tenho 15 anos, isso é verdade.

    2 – A prova de que a Terra realmente não estava parada no espaço chegou somente em 1838.

    3 – O sistema geocêntrico ainda é o que é imaginado/aceite pela maior parte das pessoas. Exemplos:
    – a astrologia utiliza um sistema geocêntrico e é lida – e acreditada – por muitas mais pessoas que a astronomia.
    – a religião baseia-se na ideia de que se tem um Deus muito interessado neste pedaço de poeira no Universo, porque a Terra continua a ser o que de mais importante existe no Universo.

    4 – Supondo que uma CME nos atingiria ao ponto de acabar com a comunicação por satélite (o que *não* tem nada a ver com 2012), isso não tem a ver com ficar sem electricidade.
    Ele falou em “power grids” mas só em termos de satélites. A FOX é que colocou as letras cá em baixo como se fosse algo mais.
    O Guilherme diz que em entrevista à Fox ele “afirma que poderíamos experimentar meses sem energia elétrica”. Onde é que ele diz isso?

    Em lado nenhum eu ouvi isso.
    Noutro comentário anterior, o Guilherme diz isto: “grande parte do sistema elétrico das grandes cidades corre risco”. A minha pergunta é simples: onde raio é que o Michio disse isso?? É que se não disse, então o Guilherme está a inventar.

    5 – Supondo que se ficava sem eletricidade (em lado nenhum é dito isso, pelo que ouvi), então isso não provocava uma “mudança de escala de percepção”. Muito pelo contrário. Tal como no passado, levava era as pessoas, temerosas, a encherem igrejas, e assim continuarem com a mentalidade geocêntrica.

    6 – “Minha pesquisa mostrou que o sistema solar está passando por uma região da Galáxia que poderia ser entendida como uma espécie de região de tormenta – intensa atividade eletromagnética – e que isso acarretaria tempestades solares mais intensas do que quando o sistema solar se encontra fora dessa região.”
    A sua pesquisa está errada. Desculpe ser directo, mas não há mais nada para dizer.

    Eu posso dizer que a minha pesquisa também prova a existência de unicórnios.
    Mas somente dizê-lo, contra todas as evidências, vale 0.

    Se o seu problema é o plano galáctico, o nosso sistema solar está-se a afastar dele.

  32. Guilherme

    Caro Carlos,

    Primeiramente, que bom que o tom das mensagens mudou, assim me sinto até mais confortável de colocar aqui mais esse comentário. Uma vez que eu vinha pedindo desculpas (a algumas mensagens atrás) por qualquer excesso da minha parte.

    Existe uma diferença enorme entre a gente. Eu sou um artista e o sr. um cientista. Sou jovem e o sr. não. Apenas isso já seria suficiente para termos posições muito diferentes. O Carlos alega que Guilherme não expôs nenhum argumento mínimamente racional. Provavelmente porque o Guilherme é um completo ignorante no assunto e o raciocínio dele não funciona da mesma forma que de um cientista. Isso não quer dizer que Guilherme seja burro, ou ignorante em tudo. Estou certo?

    Vou tentar resumir rapidamente o que penso ser a questão básica desse momento planetário (desculpe a pretensão, mas é apenas uma colocação… não pretendo sustentar essa posição em nenhum congresso – está claro?):

    Durante o período em que a humanidade funcionava basicamente através de sociedades tribais a noção de espaço geográfico do ser humano era “desenhada” pelo limite máximo das interações de uma tribo com o seu ambiente imediato, (incluindo aí outras tribos vizinhas). Quando a idéia de que a terra é redonda (o que já era uma idéia aceita pelos cientistas mas não tinha uma aplicação direta na vida do resto da população) ganha uma dimensão prática (grandes navegações, comércio de artigos exóticos vindo de toda parte do mundo) a humanidade como um todo pode conceber a idéia de que a terra era redonda de forma inconteste. Isso representou um salto de percepção humana (como um organismo único), da mesma forma que o foi quando o sistema heliocêntrico foi finalmente aceito na vida cotidiana séculos depois de sua “prova científica”.
    Falamos de galáxias e escalas como anos-luz mas a maioria dos seres humanos não entende qual a aplicação prática disso tudo, ou mais, como a idéia de que existem bilhões de galáxias pode afetar diretamente a vida de um cidadão comum.
    Acredito que quando experimentarmos um evento aqui na Terra que esteja referido à uma escala galáctica iremos compreender enfim (na vida prática) que o espaço é ainda mais vasto do que havíamos suposto.
    O sr. Michio Kaku (faço questão de colocar isso aqui, pois o sr. disse que usei indevidamente as palavras dele, por favor leia com calma) em entrevista à Fox afirma que poderíamos experimentar meses sem energia elétrica ou comunicação via satélite, caso uma tempestade solar muito grande atingisse a Terra. Para mim este poderia ser um evento que representaria essa “mudança de escala de percepção”.
    Minha pesquisa (ridículamente frouxa se comparada à de um profissional que se dedica ao assunto) mostrou que o sistema solar está passando por uma região da Galáxia que poderia ser entendida como uma espécie de região de tormenta – intensa atividade eletromagnética – e que isso acarretaria tempestades solares mais intensas do que quando o sistema solar se encontra fora dessa região.
    Se minha pesquisa e meu raciocínio estiverem certos, esse é um momento fantástico pra humanidade, pois representa uma possibilidade de mudança. Principalmente na forma como exploramos energeticamente o planeta (poderíamos parar de queimar combustíveis fósseis, e aprimorar a geração de energia solar ou geothermal.)
    Isso pra mim é ampliação de consciência. Não estou falando aqui da Era de Aquarius, de uma iluminação coletiva, vinda de Jesus (ou qualquer outro Messias), ampliação de consciência num sentido prático, aplicável.
    E sim, poderia ser um início de renovação do mundo. Mais uma vez, não acho que será o fim do Planeta, mas talvez o início de uma nova postura do ser humano em relação ao seu espaço habitável.
    Esse é meu raciocínio. Não sei se parece lógico ou coerente aos olhos do sr..
    Creio que se há a possibilidade de ficarmos sem energia elétrica ou comunicação via stélite, isso deveria ser discutido, e não só pelos cientistas. Por isso me coloquei aqui.
    Espero ter sido mais claro (e nada ofensivo) nessa mensagem.

    Abraço
    (mando um abraço porque sei que se alguém ler isso, é um ser humano. Abraçar é aceitar)

  33. Guilherme

    ROCA :
    A chance de sua ilha de edição ser torrada por uma tempestade solar é nula.
    Por outro lado cuidado com as concessionárias de distribuição de energia!
    Tenha um aterramento de boa qualidade, de acordo com as normas vigentes, utilize estabilizadores de tensão de marcas confiáveis. Se possível, use um sistema ininterrupto de energia (’no-break’) para proteger o seu trabalho das quedas, variações de tensão e apagões ocasionais, em geral causados por falhas nos sistemas das próprias concessionárias.
    Repito, não se preocupe com o Sol, deixe isto para os ‘meteorologistas solares‘.

    Muitíssimo obrigado!!
    Eu já utilizo toda segurança possível. Porém (como um cidadão comum que não está entendendo a dimensão que essa tempestade pode ter) temia que uma supercarga pudesse botar tudo pelos ares.
    Agora fico mais tranquilo.
    Mais uma vez,
    muito obrigado.
    E peço desculpas mais uma vez se perturbei a paz ou ofendi alguém.

    Abraço

  34. Carlos Oliveira

    Guilherme,

    Eu não tenho qualquer problema consigo. Não quero que tenha essa ideia.
    Eu só tenho problemas com os argumentos que se usam para defender certas posições.
    Por exemplo, o Guilherme tem medo das “tempestades solares”. Mas sabe que as tempestades solares são fraquíssimas comparadas com supernovas que possam existir a menos de 25 anos-luz da Terra? Acabaria com TODAS as formas de vida, e não só com câmeras de vídeo actuais. Isso sim é um problema, para o qual não há solução, e que pode acontecer a qualquer momento.
    Agora, tempestades solares? Estamos bem protegidos. Não há que ter medo.
    E certamente que não lhe provocaria danos nas suas câmaras, a não ser que as levasse para certos sítios.
    Veja por exemplo, como se protegeram as câmaras que foram à Lua, ou aquelas que existem na Estação Espacial Internacional. As suas nunca irão ter os problemas que essas tiveram/têm. Mas se tem medo, proteja-as da mesma forma que essas.
    Se a questão é a transmissão de informação, então o caso é diferente. Mas aí pode mudar para os fornecedores que tenham sorte e continuem a funcionar. E estou a assumir que utiliza um fornecedor que transmite por satélite, o que pode não ser o caso.
    De resto, o ROCA já lhe respondeu. Os fornecedores de energia por vezes enviam picos de corrente. Desses sim, poderá ter medo.
    Variações de tensão normais na corrente, e até trovoadas ocasionais, já levaram muitos computadores a “pifar”. Eu trabalhei numa empresa, nos primórdios da internet, em que numa só noite tivemos 14 computadores “destruídos” devido à corrente.
    Faltava-nos o bom senso para utilizar técnicas de prevenção, como o ROCA bem disse.

  35. Guilherme

    Guilherme :
    Caro Carlos Oliveira,
    Escrevo aqui pela falta de espaço… o que ao meu ver estava dificultando a leitura.
    Primeiramente, reli todas as msgs trocadas e percebi que (aos olhos de quem está cheio dos profetas do apocalipse) posso ter soado ofensivo ou fanático (sei lá vai ver que pode ter sido lido assim…). Me desculpe se assim lhe pareceu. Em momento nenhum quis atacar ninguém pessoalmente.
    Sou um cidadão comum, não conheço ciência profundamente como o sr., porém tenho uma ilha de edição de vídeo que não gostaria que fosse “torrada” por uma tempestade solar, daí os meus questionamentos, pois do lado de cá (na vida real) existe muita confusão de informação… e como eu disse (e continuo sustentando minha posição) os astrofísicos tem dado pouca atenção à questão da tempestade, que com certeza vai me deixar minha conta bancária no vermelho.
    Certamente a nossa discussão tomou rumos por demais pessoais.
    Uma pena. Gostaria de ter sido mais claro na exposição das minhas idéias.
    Novamente peço desculpas se de alguma forma fui ofensivo nas minhas colocações.
    abraço

    Caro Carlos,
    sem alongar as implicâncias e pequenezas que essa discussão parece ter tomado. Mas parabenizando-o por dar aula em uma Universidade e ter tão prodigiosa capacidade intelectual.
    Caso queira me conhecer, segue um link pra um canal no youtube onde podemos a partir daí nos conhecermos melhor.
    Sou artista plástico e trabalho com vídeo. SEMPRE coloco a cara nas discussões. Já fiz dezenas de exposições… trabalho com performance também (não existe maior exposição do que essa, ok?) participo ativamente de debates etc.
    Vamos parar com essa discussão boba? Não está levando a lugar nenhum.

    http://www.youtube.com/results?search_query=begueontheline&search_type=&aq=f

    Tudo de bom pra vc

    1. ROCA

      A chance de sua ilha de edição ser torrada por uma tempestade solar é nula.
      Por outro lado cuidado com as concessionárias de distribuição de energia!
      Tenha um aterramento de boa qualidade, de acordo com as normas vigentes, utilize estabilizadores de tensão de marcas confiáveis. Se possível, use um sistema ininterrupto de energia (‘no-break’) para proteger o seu trabalho das quedas, variações de tensão e apagões ocasionais, em geral causados por falhas nos sistemas das próprias concessionárias.
      Repito, não se preocupe com o Sol, deixe isto para os ‘meteorologistas solares‘.

  36. Carlos Oliveira

    Eu ainda não percebi as dúvidas.

    Os próprios Maias tinham previsões para após 21 de Dezembro de 2012.
    Não há qualquer profecia Maia.
    Não há qualquer alinhamento de planetas na data que se diz.
    Não há qualquer máximo solar para essa data.
    Não há NADA do que se diz.

    É tudo INVENTADO pelos ocidentais crentes e acéfalos.
    Os próprios descendentes Maias assim o afirmam.

    Para lerem tudo sobre 2012, e deixarem-se de dúvidas e superstições estúpidas, leiam este post:
    http://astropt.org/blog/2008/08/22/2012/

  37. Guilherme

    Olá a todos. Interessante ver que existe muita histeria em relação a 2012… E digo isso analisando as duas posições- de um lado a “ciência” com sua presunção de ter respostas plausíveis para tudo, e do outro os profetas do apocalipse vendendo seus manuais de sobrevivência.
    Vamos lá: primeiro, depois que a “ciência” chegar a um acordo se o ovo ou o café fazem mal ou bem ao organismo aí sim posso começar a crer na ciência. De outra feita para mim é apenas mais uma área de pesquisa humana sujeita a falhas e reavaliações dos seus conceitos. Assim sendo, não acho prudente confiar em argumentos que, dentro da própria comunidade científica são questionados. A ciência representa o nosso sistema de “crenças” atual… é preciso ter isso em mente na hora de acatar cegamente os argumentos desses “experts”.
    Por outro lado os alarmistas do apocalipse vendem toda sorte de bugingangas relacionadas ao fim dos tempos (inclusive, o tal filme é uma buginganga hollywoodiana… não é?). Ora, se o mundo realmente vai acabar em pouco mais de 2 anos… pra que acumular capital? Geralmente esses manuais, site e etc, são confusos e cheios de informação incompleta ou manipulada. Nota-se que existem profetas muito preocupados em chamar atenção para os próprios argumentos ao invés de intigar uma reflexão real da população interessada. As fontes de informação usadas pela maioria deles é muito subjetiva pra se levar em consideração como se fosse um fato.

    Ok, onde eu quero chegar com tudo isso?

    Quem quer que diga o que vai ou não acontecer está agindo baseado em crenças. Dados objetivos não existem,pois não existe algo como uma observação isenta. Assim como não existe um experimento laboriatorial onde o olhar do pesquisador não influencie no resultado da pesquisa, não existe a interpretação de fatores históricos (como a pesquisa sobre a herança da cosmologia Maia por exemplo) isenta de inclinações prévias do pesquisador.
    Convido a todos que estiverem realmente interessados no assunto a se despirem dos seus “pré-conceitos” e começarem a buscar informações que estejam centradas na busca por uma resposta. Toda argumentação que tenha como princípio básico a desmoralização do outro argumento, já é de saída (no meu parco entendimento) um jogo de disputa. Não creio que isso seja útil. A utilização de linguagem/dados científicos como forma de refutar argumentações místicas, ou o contrário, não ajuda em nada e não aponta pra nenhuma melhora no desenvolvimento do conhecimento humano. Enquanto não houver seres humanos dispostos a cruzar essas informações de forma séria e o mais isenta possível, ficaremos num bate-boca de quem tem razão ou não.
    Isso cria discórdia, intolerância e inevitável ridicularização das duas partes.

    Vamos lá cientistas, saiam do seu pedestal de verdade inquestionável antes de apontarem o dedo pro pedestal (idêntico na forma, só não no conteúdo) que os profetas do apocalipse criaram pra si.

    A outra opção é continuar agindo da forma como estamos agindo… quem estiver se sentindo satisfeito, tudo bem. Mas se alguém desconfia de que tem alguma coisa errada na forma como estamos nos desenvolvendo como espécie (organismo social, dê o nome que quiser), acho que o caminho é parar de eleger um Messias (seja ciência ou profeta) para nos dar respostas. Temos que unir a nossa capacidade criativa/intuitiva, à experiência empírica das civilizações que nos antecederam, com a capacidade de raciocínio abstrato, no âmbito da formação do conhecimento humano.
    De outra feita estamos condenados a viver num ambiente de discórdia, segregação e intolerância… pra mim esse é um mundo difícil de se sustentar.

    1. ROCA

      Guilherme,
      Não há discórdia alguma entre os cientistas, os especialistas, os pesquisadores e as pessoas interessadas que estudam o assunto: nenhum dos eventos destrutivos, calamitosos ou alarmantes alegados para 2012 tem alguma chance de acontecerem precisamente em 2012… alguns deles podem até acontecer amanhã, dentro de 1.000 anos ou 1.000.000 de anos (exemplo: inversão geomagnética poderá acontecer no futuro, ~10.000 a 1.000.000 de anos, e isto não será uma calamidade exterminadora)… Outros (como o enredo do filme 2012 ou a aproximação maluca de um planeta errante como Nibiru, por exemplo) jamais acontecerão.
      .
      Esta é essência do combate entre a ciência (a verdadeira) e a pseudo-ciência (a mentira).

    2. Guilherme

      Não há discórdia? Todos concordam? São unânimes?
      E quanto ao Doutor Michio Kaku de Boston? Não creio que ele concorda com a posição do Dr. Neil DeGrasse.

      Achei a resposta muito fraca.

      Como assim “ciência verdadeira”? Bons ou maus profissionais existem em todas as áreas. A ciência não está isenta disso… E a propósito… como assim “ciência”? Existem tantas áreas de pesquisa científica que usar esse termo desta maneira parece até leviano… Não seria mais adequado ciencias astronômicas ou qualquer outro termo mais específico?
      Quando o Sr. afirma que jamais haverá o encontro com o tal Nibiru… Eu não mencionei isso no meu comentário… O Sr. leu com calma? Também não mencionei nada que iria ou não acontecer, meu comentário foi no sentido de chamar a atenção para a forma como os cientistas estão se comportando, ao meu ver, muito arrogantemente.
      Nesse sentido concordo com a posição de Hilton (o último post dele) quando lembra do Tsunami que varreu a Indonésia e os cientistas com todo o aparato tecnológico nada souberam dizer.
      A minha única questão é: esta postura de ataque e ridicularização da “ciência” em relação a qualquer outra área do conhecimento humano que não utilize as suas premissas (ou linguagem), é a prova cabal de que não há tanta segurança assim do lado da “ciência”. Seria ridículo supor que o Calendário Maia utilizasse a linguagem da “ciência” atual… mas dentro das possibilidades deles de compreensão do mundo foi desenvolvido um sistema muito interesante que deve ser respeitado. Que fique claro aqui que não estou defendendo o Calendário Maia, nem acho que o dia 21 de dezembro é o ultimo dia etc… Mas respeito muito uma cultura com a compreensão cosmológica como a deles, e teria certa cautela antes de ridicularizar um sistema de crenças ao qual eu não faço parte e por isso não me sinto apto a refutar assim tão velozmente.

      Quanto a sua resposta: Não acredito que um grande evento cataclísmico irá acontecer no dia 21 de dezembro de 2012. Mas estou ciente de que vários satélites estão desprotegidos e que dependendo da intensidade da tal tempestade solar (prevista – não para do fatídico dia- mas em torno de 2012) grande parte do sistema elétrico das grandes cidades corre risco. Isso é uma possibilidade real. Eu diria até bem provável. Porque então não divulgar essa possibilidade (afinal é a mais plausível) de forma que possamos nos proteger? Porque o que eu li nesse site foi que estamos bem protegidos aqui e que não há motivo para preocupação (apesar de alguns satélites correrem risco)… Será que não falta mais informação aí? Será que não existe alguma sorte de manipulação de informações? Não existiriam interesses econômicos por trás dessa postura omissa?
      Espero uma resposta menos fraca dessa vez.

    3. Carlos Oliveira

      Sim, TODOS concordam!
      Os dois de que fala concordam naquilo a que 2012 diz respeito!

      Veja-os:
      http://astropt.org/blog/2008/08/22/2012/

      Ciência é ciência. É um modo de estar na vida. É uma maneira de pensar crítica, lógica e racional. Funciona para fazer computadores, para curar pessoas nos hospitais, e para perceber o Universo.

      O Guilherme não respeita o sistema de crenças deles, porque NÃO o conhece! Só se respeita (ou não) aquilo que se conhece.
      Se o conhecesse não dizia disparates.
      São os próprios Maias que ridicularizam os ocidentais acéfalos que falam em fim-do-mundo. É pena que não perceba isso, e pense que está a defender as crenças Maias, defendendo quem de forma acéfala diz mentiras sobre eles.
      Novamente, leia:
      http://astropt.org/blog/2008/08/22/2012/

      Existe tanta manipulação sobre esse assunto (dos satélites) como sobre o Monstro de Esparguete Voador. Os mauzões da NASA andam a omitir informação sobre ele.
      Deixem-se de paranóias e de inventaram omissões.
      Eu acho que o Guilherme anda a omitir que é uma rapariga. Como sei? Tenho as mesmas provas dessa omissão como o Guilherme das omissões que imagina.

    4. Guilherme

      Pensei estar num site sério…
      Parece que me enganei. Não acredito ter me dirigido de forma ofensiva em nenhum momento.

      Não defendi os Maias.
      Aliás o sr. está meio desinformado… Os maias ridicularizam os ocidentais? Os Maias são uma civilização extinta… eles não poderiam ridicularizar-nos… (sic) Se os ocidentais se ridularizam através das crenças de outrem… issodefinitivamente não é problema dos Maias.

      O sr. Não mencionou a opinião do astofísico Michio Kaku (Nasa).
      Como qualquer área de pesquisa está sujeita a discordâncias… Mas se na “ciência” isso não acontece… pode ser um ambiente bem fechado (no que tange a discussão de idéias).Não mencionei os maias, ou nibiru, inversão de polos ou etc. Falei da tempestade (mais do que prevista, é um ciclo – logo não creio estar falando asneiras). Não tente me convencer de que todos os cientistas pensam de forma igual em relação a 2012, e muito menos, não subestime a minha inteligência colocando a discussão no âmbito de com “bons” ou “mauzões”. Isso aqui não é videogame/desenho animado. É vida real. Não existe nada como os “mocinhos” (acredito que o sr. se julga um mocinho certo?) e os mal feitores.

      O sr. me atacou ao invés de focar no assunto da minha questão.

      Essa postura não condiz com a pretensa seriedade que o sr diz ter a respeito de um assunto de importância como este.

      Agradeço pela atenção.
      Espero que a sua vida seja cheia de alegrias.

      Passar bem.

    5. Carlos Oliveira

      Sim, quando inventa omissões, está a insultar e a ser ofensivo para quem trabalha com essas matérias.

      Os Maias ainda têm descendentes no México, por exemplo. Devia-se informar.
      Foi ler o link que lhe disse? Não parece que leu nada, senão veria que o próprio Michio Kaku fala dos estudos feitos com esses descendentes Maias. Antes do próximo comentário, vá lá ler o link…

      Sim, TODOS os CIENTISTAS pensam de forma igual sobre 2012. Não há qualquer dúvida sobre isso.

      Aqui em baixo dá mais um link sem sentido (fora de prazo), o que me leva mais uma vez a pensar que prefere andar rapidamente a mandar comentários sem sentido, do que ganhar esse tempo a clicar nos links que lhe são facultados para ir ler mais conhecimento sobre o assunto.
      Assim, não vale a pena.

      Quanto ao seu outro comentário, sim são MENTIRAS.
      1) Desde 1980, quando uma solar flare quase provocava uma guerra mundial devido a ter fritado alguns satélites, que se percebe muito melhor os efeitos do Sol nos satélites. Logo, SIM, há gente que se preocupa com isso. Não faltam investigações e papers científicos. Desconhecimento dos estudos não pode servir como desculpa para imaginar que se sabe pouco. Da mesma forma que em tribunal não pode defender um homicídio dizendo que desconhecia a lei “não matar”.
      2) Se não acha a nossa ciência melhor que os misticismos sobre Thor e companhia, suponho que neste caso “só” está a ser ingrato e hipócrita, porque está neste momento a utilizar tecnologia dada pela ciência actual e que o Thor nunca lhe deu.
      Aconselho a fazer o que acredita, e ir viver para uma caverna sem qualquer conforto actual (já que não é nem melhor nem pior).
      3) Com as tempestades solares, está a falar de coisas normais que podem acontecer a qualquer momento. Não tem qualquer ligação a 2012, que era o tema do post. Eu também posso vir comentar com um acidente de carro que posso ter amanhã, mas isso não tem nada a ver com 2012, logo é irrelevante para o tema.

    6. Guilherme

      Sem problema. se vc se sentiu ofendido… isso não é problema meu. Não lhe ofendi diretamente.
      Vá consultar o aurélio, e veja o verbete “mentira”(sic).
      Eu li sim os links. Talvez eu não esteja a altura da sua inteligência. Talvez eu não saiba nada de ciência, Talvez eu não saiba nada sobre nada mesmo.
      Quando me referi a omissões, não ataquei ninguém diretamente. Mas creio que se os computadores, e outros periféricos forem “queimados” por uma supercarga no sistema elétrico, a gente terá que comprar tudo de novo… Tem gente que vai gostar disso. Já passou isso pela sua cabeça?
      Mas talvez eu seja um lunático, que faz suposições e ataca a indefesa “ciência”.
      Quanto ao link defasado… olha, no vídeo o dr. Michio diz que havia uma suposição anterior a qual ele estava retificando, agora retificou de novo, vem cá… será que os dados objetivos são garantia de interpretações objetivas? Ou será que os dados (mesmo sendo os mesmos) podem ser revistos? Para mim, um leigo, completo ignorante no assunto, vejo que se houve 3 mudanças de opinião em menos de um ano… pra bom entendedor…

      Sobre tempestade solar+2012… Eu NÃO disse que acho que uma tempestade solar será o fim do mundo. Não acho que existe uma conexão com essa data (Maia e etc.) e a tempestade. Mas sei (é difícil de entender isso?) que isso é um problema real que devemos redesenhar nosso sistema de satélites ( e quem sabe usar mais a energia solar por exemplo) para que possamos continuar a desenvolver a nossa tecnologia sem sobressaltos.
      Se se vc acha que eu deveria discutir essa questão (apenas uma tempestade solar, como tantas outras que virão) em outra área do site, mais específica para o tema… me desculpe. Minha cabeça não funciona como um armário com gavetas bem determinadas… Meu pensamento é sistêmico… uma coisa leva a outra…

      Tudo de bom pra vc.

    7. Carlos Oliveira

      1 – Se eu disser que os brasileiros chamados Guilherme são burros, não estou a ofendê-lo directamente, e se você se sentir ofendido não é problema meu. É isso? Uma coisa é não ter conhecimento, outra coisa é não querer ser respeitado. Se o Guilherme inventa que os da NASA andam a omitir informações – ou seja, está a chamar de mentirosos àqueles que tanto fazem por si – e mesmo assim acha que não está a ofender ninguém, perde qualquer respeito que ainda possa ter.

      2 – Tempestade Solar pode acontecer amanhã. Não é nada sobrenatural, e não tem nada a ver com 2012. Quanto às possíveis conspirações, supondo que alguns satélites são fritos, como no passado, quem fica a perder são os donos desses satélites, sobretudo as grandes empresas de comunicações. Perdem imenso $$ com isso, perdem cobertura, e algumas podem ir à falência. Já aconteceu no passado, mesmo recente. Não sabe? Informe-se.

      3 – Michio Kaku afirma, e sempre afirmou, que em 2012 não se passará nada do que os profetas da desgraça imaginam. Aliás, o Michio Kaku diz o mesmo que eu, que o Tyson, que o Plait, e como TODOS os CIENTISTAS. Eu ainda recentemente falei com o Michio e sei o que ele pensa – se tem dúvidas, pergunte-lhe, mas não invente, nem use as palavras dele indevidamente.

      4 – Isso das gavetas é interessante, porque são “frases bonitas” que se dizem, em desespero, porque faltam argumentos racionais.
      Se calhar precisa de mais gavetas.
      É que o cão da minha vizinha não é o responsável pela neve que tem caído pelos EUA, por muito que o Guilherme invente omissões, imagine conspirações, e crie ligações inexistentes entre as coisas.

      5 – Não é um lunático, porque não vive na Lua. Mas que tem graves deficiências a nível da literacia funcional, isso é notório.

      abraço!

    8. Guilherme

      O sr. é risível.
      Tenho mais o que fazer a que ensinar o sr. que existem outras formas de ver o mundo. E principalmente… de discutir idéias, entre seres humanos, supõe-se haver civilidade.
      Foi bom te conhecer… gostaria de ter olhado pra sua cara. O sr. deve se sentir bem protegido assim não? Atrás da máquina. Pra falar de forma assim digamos, tão… “marcante”.
      Ah só mais um detalhe ( “a nível da” não existe… é erro crasso gramatical – sic)

      Aceito o abraço.

    9. Carlos Oliveira

      Eu dou aulas na faculdade. A cara mostro-a sempre. Pode ver no meu blog.
      Já a do Guilherme não se vê, porque está atrás de uma máquina. Terá feito uma crítica a si próprio?

      Claro que existem outras formas de ver o mundo. Existem os ignorantes, os criacionistas, os fanáticos religiosos, os extremistas beligerantes. Fez bem em defender outras formas de ver o mundo.

      ah e só mais 2 detalhes:
      “a que ensinar” é um erro crasso gramatical.
      “Pra falar” é um erro crasso gramatical.
      Nunca ouviu dizer que não se deve atirar pedras quando se tem telhados de vidro? Devia-se informar sobre isso.

      Mas na prática, nada disso muda o essencial que é o Guilherme inventar omissões, usar indevidamente os pensamentos do Michio, imaginar conspirações sem sentido (tendo em conta até a história recente dos satélites), imaginar ligações inexistentes entre as matérias, e não perceber que nada do que o Guilherme escreveu tem a ver com 2012 ou com os Maias.
      Poderia estar a dar a cara e dar 50 erros gramaticais, que o essencial continuava: o Guilherme não produziu um único argumento minimamente lógico-racional.

    10. Guilherme

      Perdão, me esqueci de deixar esse link aqui

      Essa é a posição de um astrofísico respeitado que pensa diferente do sr. e do Dr Neil.
      Sem querer me alongar na discussão.

      Tenham uma excelente vida.
      Sério, desejo tudo de bom pro sr. sem vudu.(rs)

    11. ROCA

      Guilherme, este vídeo do Michio Kaku está desatualizado. Quando ele foi feito os cientistas acreditavam que o Sol estaria atuando violentamente no máximo solar a ocorrer em 2012. Mas as previsões pessimistas estavam erradas. O Sol, há mais de 2 anos passa por um período de calmaria e se isto persistir já podemos antever um máximo solar bem fraco em 2012/2013. Este assunto já foi abordado aqui em diversos artigos sobre o Sol. Sugiro lê-los com atenção.
      .
      http://eternosaprendizes.com/2008/09/27/o-sol-esta-muito-calmo-ultimamente-o-que-esta-acontecendo-com-o-sol/
      .
      http://eternosaprendizes.com/2009/03/20/qual-a-situacao-atual-do-sol/
      .
      http://eternosaprendizes.com/2009/04/03/sol-onde-estao-as-manchas-solares-afinal/
      .
      http://eternosaprendizes.com/2009/06/29/as-sondas-stereo-observam-a-primeira-atividade-de-grande-porte-do-ciclo-solar-24-no-lado-oculto-do-sol/
      .
      Além disso lembre-se que vários satélites não se beneficiam da proteção da atmosfera e da magnetosfera terrestre que nos protege na natural fúria solar. Assim, embora exagerado, ele tem uma certa razão pois nós dependemos dos satélites cada vez mais para nos comunicar. Assim esta tecnologia tem que se proteger dos transtornos, como ele disse, com sistemas de redundância e mecanismos de controle. Esse assunto está explorado nos 4 vídeos que postei do History Channel sobre os Segredos do Sol, neste post (leia com atenção e veja o vídeo integralmente):
      http://eternosaprendizes.com/2009/02/11/2012-nao-havera-tempestade-solar-assassina/
      .
      Lá você verá que os ‘meteorologistas solares’ trabalham arduamente para monitorar o Sol e enviar alertas as agências espaciais e órgãos que controlam os satélites. Sendo avisados os controladores ativam mecanismos de proteção fazendo os satélites ‘hibernarem’ durante as tempestades solares, protegendo seus circuitos dos efeitos daninhos do fenômeno.

    12. Carlos Oliveira

      De várias que leio, vou-me concentrar em 3 Mentiras no seu comentário:

      1 – Na comunidade científica NINGUÉM questiona as mentiras sobre o ano 2012. São Mentiras. Ponto Final. Toda a gente na comunidade científica sabe disso.

      2 – A ciência desde SEMPRE refutou as argumentações místicas. Não é um deus que faz a chuva. Não é Thor que cria as trovoadas. Não é o pai natal [ ‘papai noel’ ] que dá prendas. É a argumentação lógica, racional, científica, que lhe permite ter um computador e internet, e não os misticismos medievais.

      3 – A ciência SEMPRE refutou estes profetas da desgraça. Isto não é de hoje. Segundo os profetas da desgraça, o mundo acabou no ano 2003, acabou em 2000, acabou em 1999, acabou em 1997, etc… é melhor ficar pelos últimos 15 anos. Há dezenas e dezenas de exemplos só no último século. Não há qualquer presunção de resposta plausível da ciência – há simplesmente uma certeza que se as pessoas tiverem 2 neurónios e uma memória superior aos peixes, conseguem perceber que estes medos são cíclicos e sempre FALSOS.

      Quem quiser saber toda a verdade:
      http://astropt.org/blog/2008/08/22/2012/

    13. Guilherme

      Mentiras? Acredito que está sendo leviano na sua colocacão. Releia (se tiver paciência, claro) e verá que não foi nada disso que eu disse.
      1)Será que alguém se preocupa com a comunicação via satélite caso uma tempestade solar (que provavelmente irá continuar acontecendo a cada 11 anos) atingir o planeta? É disso que eu estou falando!
      2)Creio apenas que a ciência é o nosso sistema de crenças atual, não acho ela melhor do que nenhum outro sistema anterior, é apenas o atual. E claro, meu colega, eu não acho que Thor manda chover no seu telhado.
      3) Eu não estou falando de fim do mundo. Estou falando de uma tempestade solar que pode danificar aparelhos eletricos, redes elétricas das cidades a rede de satélies. Isso é uma asneira da minha parte?

  38. Luciano

    Resumindo tudo, não haverá inversão do polo magnético da Terra.
    E não haverá extinções em massa?
    Há vários sites que defendem essa tese e com base científicas inclusive que a inversão magnética esta atrasada a muitos anos cerca de 250.000 anos, então é tudo mentira deles?
    Você pode tirar essa dúvida?

    1. ROCA

      Luciano:
      .
      E não haverá extinções em massa? Não em 2012, nem nos próximos milhares de anos.
      Por outro lado, está prevista uma nova era glacial dentro de 15.000 a 20.000 anos e provavelmente extinções ocorrerão. Isto está bem explicado no livro de Peter Ward & Don Brownlee – The Life and Death of Planet Earth

      Há vários sites que defendem essa tese e com base científicas inclusive que a inversão magnética esta atrasada a muitos anos cerca de 250.000 anos, então é tudo mentira deles? Que sites? A inversão geomagnética pode ocorrer em alguns milhares de anos ou em centenas de milhares de anos. Veja o gráfico que colocamos no artigo.

  39. Luciano

    Bom muitos sites vêm disseminando o pânico na população, que agora está com medo até das estrelas, se não acontecerá nenhum evento descomunal com a Terra, pra que fazer isso, se nem a ciencia (hoje em dia) não é totalmente exata, como civilizações de anos atrás podem ser ?
    Não é nenhum evento que vai destruir a Terra, somos NÓS, com sede de capital.
    Eu só vou morrer quando DEUS quizer que eu morra, não podemos acreditar em tudo o que escutamos ou ouvimos falar.
    A ciência de hoje, não sabe explicar como alguns pacientes com doenças terminais escapam sem sequelas, e inumeras outras coisas, sim devemos respeitar a ciência, mas como explicar tudo?
    a resposta é simples…não podemos explicar tudo.
    É mais fácil você morrer atropelado ou com um tiro, do que com uma profecia de inversão geomagnética, ou outro evento dessa natureza.
    Essa é a minha opinião.
    Obrigado

  40. J. A. Miranda

    Estou chegando tarde a esta discussão. Não sei se alguém vai ler o que vou escrever, mas fica o registro.

    Não posso dizer se algo vai acontecer em 2012 ou não, há muita especulação, confusão, desinformação,
    sensacionalismo, misturados a pesquisas sérias. Certamente, se algo for realmente detectado por cientistas ou pesquisadores, não será divulgado, ou caso o seja por uma atitude independente, será rapidamente rechaçado e ridicularizado. Vivemos numa sociedade extremamente sensível a boatos de qualquer natureza, especialmente quando podem estar em jogo os interesses econômicos.

    No tópico aqui tratado, todos se concentraram na Inversão Geomagnética, que é a inversão dos pólos terrestres como foi muito bem explicado. Porém, esqueceu-se de comentar o Deslocamento da Crosta Terrestre.

    Trata-se de um fenômeno que provavelmente leva também ao deslocamento dos pólos magnéticos terrestres, mas não necessariamente à sua total inversão, porém é igualmente devastador. Este sim é um fenômeno muito mais palpável dentro da história da civilização humana, principalmente por ter muito provavelmente ocorrido por volta de 10.000 a.C.

    Um dos fatos que apóiam essa hipótese é o caso do Mamute de Berezovka. Conheci esse fato há quase 30 anos devido a uma rápida citação feita num livro e ele sempre me intrigou. Também há poucas referências na Internet, porém uma que explica muito bem o assunto está nesse endereço: http://www.s8int.com/boneyard4.html

    Resumindo para quem não quiser ler: o Mamute de Berezovka foi encontrado congelado e conservado no norte da Sibéria com vegetais em sua boca e estômago. O gigantesco animal foi congelado enquanto comia. Os vegetais encontrados só poderiam existir em um clima ameno, com alternância de sol e chuva, ou seja, uma situação climática completamente diferente da atual. E o congelamento do animal teve de ser rápido (alguns minutos), caso contrário a carne teria se desidratado e estragado. Há também o encontro das carcassas de milhões de outros animais em todo o norte do planeta (Sibéria, Canadá, Alaska, etc.) em situação de morte violenta misturados a imensos troncos de árvores e outros materiais. Todos esses fatos teriam ocorrido por volta de 10.000 a.C.

    Tudo leva a crer na provável ocorrência de um cataclisma que assolou nosso planeta e que a Ciência pouco sabe a respeito. O que preocupa são as datas, pois 10.000 a.C. é também o período do desaparecimento da suposta Atlântida e de narrativas cataclísmicas de diversas mitologias antigas espalhadas pelo planeta e também da entrada do Sistema Solar numa suposta região energética do espaço que os místicos chamam de Cinturão de Fótons, fato esse definido como cíclico e coincidente com as Profecias Maias, portanto estando prestes a se repetir em 2012.

    É o que eu tinha a dizer, embora não possa concluir nada com absoluta certeza.

    1. ROCA

      O caso da extinção que você mencionou está abordado aqui:
      .
      Extinção em massa há 12.900 anos: a Terra foi atingida por um cometa?
      http://eternosaprendizes.com/2009/01/09/extincao-em-massa-ha-12900-anos-a-terra-foi-atingida-por-um-cometa/
      .

  41. Paulo Santos

    Ok! Mas o que vcs dizem a respeito de vários outros cientistas que defendem essa tese? Eles afirmam que o planeta já tenha passado por outras inversões polares magnéticas, inclusive com a estadia dos Homo Sapiens sapiens na Terra.

    Já que eles estão errados, em que se basearam?

    1. ROCA

      Paulo Santos,
      Outros cientistas? Quais? Cite os artigos deles, por favor!
      O planeta já passou por inúmeras inversões magnéticas e passará por muitas outras… A cada 100.000 – 500.000 anos.
      Uma inversão geomagnética leva milhares de anos para se concretizar. Mas, não acontecerá em 2012, nem nos próximos 500 anos.
      Uma inversão geomagnética não causa tantos transtornos assim e não causa extinções em massa. Isso é um fato, pois se fosse o contrário haveriam indícios geológicos de extinções alinhadas com as inversões.

  42. Luthor

    O fato é: o mundo, assim como o conhecemos, está a um passo da mais completa catástrofe. Acredito, sob o véu da minha humilde ignorância, que ao invés de estarmos discutindo o que irá ou não acontecer em 2012, ou se o que tem sido publicado a respeito deste ano tem base científica ou não, ou ainda (o que considero o pior dos equívocos) o mérito das profecias de grandiosas e respeitáveis civilizações, deveríamos introspectar e praticar atitudes sustentáveis. Deveríamos sim, trabalhar ATIVAMENTE para purificação (sem conotações religiosas ou raciais) do nosso planeta, caso contrário não será necessária nenhuma interferência externa para que essa “era”, “ciclo”, “momento”, “idade”, “época”, ou qualquer outro nome que se queira dar, fique apenas na mitologia de uma futura civilização.

    Muito obrigado.

  43. AJPCS

    Como foi devidamente explicado, a inversão de polos magneticos está ocorrendo de forma cíclica nos últimos 30 Ma, e apenas com um pouco de pesquisa poderemos ver que esta inversão já está bem mais atrasada do que a média anterior. Então poderemos sim presenciar a inversão dos polos magnéticos nos próximos anos, com mesma chance de que tinhamos no século passado, então, tudo é possível.
    E sempre existirá diversas teorias que não irá acontecer nada em 2012, e outras tantas afirmando que o mundo irá acabar. Eu particularmente sou do lado de que é molhor prevenir do que remediar, e acho que é exatamente isso que os criadores da “arca de noé” dos diversos tipos de grãos terrestres, estavam pensando.
    Mas como diria são Tomé, eu só acredito vendo!!!
    Porém sem descartar nenhuma possibilidade.

  44. Alexandre

    Concordo com as “provas” científicas que nada acontecerá em 2012. Mas o autor do artigo esqueceu de um detalhe: acontecerá um fenômeno astrônomico (isso mesmo astronômico, “previsto” pelos cientistas) exatamente no dia 21/12/2012 no horário 11:11 UTC. O que acontecerá? Deixarei que descubram por si mesmos. O mesmo ceticismo que uso em relação a profecias também utilizo em relação à Ciência que se encastelou na sua pseudo sabedoria.

  45. gabriela

    aiiiiiiiiin mel dels… no entendendo é nad’s que voçês tão falando,tanta palavra complicada..parece q vçs tão falando grego!

    só sei q tô com muito medoO,sou muito nova..vou morrer com 17 anos? queria tanto ser medica,owwwwwwwww sera q vai doer muito gente?…ainnnn q medoooooooooooooo!

  46. Ivan

    Não sei o que vai acontecer amanhã. Amanhã é dia 25 de março. Não sei se ao amanhecer deste dia, estarei vivo. Não recebi nenhuma previsão a respeito. Dizer que alguma coisa vai acontecer em 2012 é a mesma coisa.
    Fazer as malas e se mudar para a cordilheira dos Andes acredito que é inviável. Gostei da matéria, muito esclarecedora. O homem ainda não conseguiu e não vai conseguir prever o futuro. Nossa geração não. E provavelmente as gerações passadas também não. Fico na simplicidade de dizer, é Deus quem sabe. Vamos pescar amanhã? Se estiver vivo, vou. abraço a todos.

  47. Hilton

    Escrevi os dois textos anteriores porque parece que há um confronto entre cientistas e misticos no início desta página. É muito forte dizer que “no isso”, “no aquilo”. Ninguem previu a tsunami que ceifou a vida de 300.000 pessoas, com milhares de sismógrafos espalhados pelo mundo, mas alguns elefantes previram e se salvaram.As profecias mayas estão incompletas, pois a maioria dos registros foram destruídos pelos “religiosos” espanhóis e restaram interpretações. Por tudo isso dou atenção aos dois lados e deixo espaço para reflexão. Sds.

  48. Hilton

    Por isso devemos separar “misteriosistas” de misticos. Juízo final, planeta X, Nibiru nada tem a ver com misticismo. Por isso faço certos questionamentos sobre assuntos que tenho mero conhecimento. Aprendi que ainda existem “coisas imensuráveis” que aos poucos a ciência vai descobrindo. Quem conseguir mesclar ciência e misticismo terá sucesso, como os grandes filósofos da antiguidade conseguiram através da meditação e do “nada” deram início a tudo que está aí.

  49. Hilton

    Ciência e misticismo; Trabalhei quase vinte anos como eletrotécnico e técnico em segurança do trabalho (hoje sou comerciante). Tornei-me membro da ordem rosacruz. Aprendi a respeitar a ciência e o misticismo. No início das descobertas não haviam bibliotecas nem registros,nem universidades, só pensadores e foram eles que deram inicio a tudo. De onde buscaram todas as leis que regem a física, a quimica, a mecânica? (cont)

  50. Hilton

    Sobre módulos isoladores: são simplesmente transformadores sem conexão metálica, primário e secundário separados ao contrário de autotransformadores onde a bobina é sempre a mesma e há conexão metálica entre secundário e primário (maior facilidade na construção de trafos). Ainda não li todos os assuntos por ti indicados, volto em breve. Sds.

  51. Hilton

    Caro Roca, agradeço as suas respostas. Não fui bem claro nas perguntas. O que eu gostaria de saber se uma mega tempestade solar seria capaz de induzir tensão em aparelhos desconectados da rede e se uma tela de metal faria a função de uma gaiola de Faraday ( isolaria a influência eletromagnética na área abrangida pela tela ). Sds.

  52. Hilton

    Sobre inversão dos polos: Qual a diferença entre Norte e Sul? Seria o sentido das linhas de força? Não é somente uma convenção? Para identificar os polos de um imã usamos um padrão que tem um N no norte e um S no Sul, porque alguem fez o primeiro padrão e ali colocou um N, como podia ser um S. Existe uma diferença técnica entre Norte e Sul magnéticos?

  53. Hilton

    tempestade magnética

  54. Hilton

    No caso de uma tempestade mangnética vinda do sol poderia usar-se uma tela de metal(curto-circuitada e aterrada) no telhado de uma casa (tipo gaiola de Faraday), para minimizar seus efeitos em equipamentos eletro-eletronicos (lógicamente que estejam funcionando com sistemas autonomos, pilha, bateria(nobreak)pois a rede elétrica seria seriamente afetada)?

  55. celso

    digo que um dia tudo isto vai-se acabar,nao sei quando

  56. Hilton

    Eu sei que não existe tal raio, foi só um exemplo.Está escrito em vários sites proféticos sem fundamentos científicos.

  57. Hilton

    Porque se tanta certeza que o campo magnético é “auto gerado” pelo próprio planeta? Não poderia ser induzido pelo sol(vento solar)? Pelo conheço de eletromagnetismo, o núcleo da terra teria que ter uma rotação diferente da mesma para gerar correntes e estas gerarem o campo eletromagnético, pois se tudo girar a mesma velocidade não existem diferenças de ddp e o simples movimento do magma geraria um campo não uniforme(correntes parasitas), sem polaridade definida e sim aleatórias. Gostaria de maiores explicações. Sds.

  58. Hilton

    Se acontecer algum evento em 2012,dependendo de onde vem(fator externo), ele já ocorreu a milhares de anos. P.ex., se o “raio sincronizador” vier do centro da galáxia, ele já partiu de lá a 24.996 anos viajando a velocidade da luz para chegar aqui em 2012 e já teria sido captado por alguma sonda. Penso correto?

  59. ROCA

    Caro Wegot,

    Vamos lá:

    1) Alinhamento galáctico é um fenômeno que ocorre anualmente em 21 de dezembro e dessa forma se fosse de alguma significância (não é), já teríamos tido problemas, assim o alinhamento não é um fato raro e específico de 21 de dezembro de 2012, é um evento comum anual, nada mais que isso. Quem afirma isso é o Dr. Neil DeGrasse Tyson, nessa famosa entrevista:

    2012: Dr. Neil DeGrasse Tyson fala sobre o tema
    http://eternosaprendizes.com/2009/02/20/2012-universe-today/

    2) Independente de qualquer alinhamento que exista, é óbvio que se uma mancha solar estiver alinhada e causar uma erupção solar na direção certa teremos reflexos aqui. É por isso que existem os meteorologistas espaciais e agora temos também as sondas STEREO que até 2012 estarão monitorando 100% do Sol (lado visível + lado oculto). Nós estaremos muito bem preparados para o máximo solar de 2012. Bem melhor que antes. Sabendo da tempestade as agências espaciais ativam seus mecanismos de emergência para ‘congelar’ os circuitos dos satélites que são as verdadeiras vítimas das tempestades solares.

    Além disso para que uma tempestade solar realmente faça um estrago é necessário uma série de fatores coincidentes, assunto que abordei no texto acima e há mais detalhes aqui:

    A NASA vê o lado oculto do Sol
    http://eternosaprendizes.com/2009/01/28/a-nasa-ve-o-lado-oculto-do-sol/

    “Acredita-se que acontece uma tempestade crítica a cada 100 anos, a qual poderia debilitar os sistemas de comunicações e energia na Terra, de acordo com o estudo divulgado no informe da Academia Nacional de Ciências em 7 de janeiro de 2009.”

    3) Cálculos: o centro galáctico está a 25.000 anos-luz do Sol. Assim o efeito gravitacional do centro galáctico, que é proporcional ao inverso do quadrado da distância é totalmente desprezível uma vez que a distância é muto expressiva. Assim o ‘centro galáctico’, para exercer o mesmo efeito que o Sol tem sobre a Terra, deveria ter 75,6 trilhões de vezes a massa do Sol o que é inconcebível pois a galáxia inteira tem 3 trilhões de massas solares espalhadas em espalhadas em um disco de 100.000 anos-luz (o Buraco Negro do centro galáctico tem massa de ‘apenas’ 4 milhões de vezes a massa do Sol). Assim o efeito do centro galáctico é infinitesimal.

    Para saber mais, leia: http://www.badastronomy.com/bad/misc/planets.html

    Lá Phil Plait explica como fazer os cálculos…

    “But just how strong is the influence of the planets? This turns out to be a relatively easy calculation.

    Gravity depends on two things: the mass of the object pulling on you, and its distance. The more mass something has, the stronger it pulls, and the farther away it is, the weaker it pulls. As a matter of fact, the strength depends on the square of the distance. If you double the distance, the force of gravity drops by 2 x 2=4. If you put something ten times farther away, the gravitational force drops by 10 x 10=100. You can see that gravity gets weak pretty quickly with distance.

    The tidal force is much like gravity, but it drops with the cube of the distance. This makes it much less important in our case! Say you double the distance to an object. Its tidal force on the Earth drops by 2 x 2 x 2=8. If you increase its distance by a factor of ten, the tidal force drops by 10 x 10 x 10=1000! So tides are in fact much weaker than gravity. (If you want a more detailed description of tides, what causes them and how they behave, I suggest you read my web page all about tides.) ”

    o/

  60. wegot

    (confira nas respostas e veja que qualquer alinhamento de planetas NÃO AFETA EM NADA a Terra)
    LOL ?!?!?!!??!
    Óbvio que não afecta, o problema é que se tivermos com um máximo solar e o sol no equador galático, basta uma labareda suficiente grande atingir a terra para alterar o campo magnetico terrestre. É como se eu soprasse uma vela contra a sua cara, em que o sopro viesse do centro da galáxia, a vela fosse o sol e a sua cara a Terra. Agora faça lá as contas disto…. 😀
    cumps

    1. Carlos Oliveira

      Para quem acredita em alinhamentos planetários, já se informaram da posição dos planetas nessa data?

      É uma estupidez andarem a discutir efeitos dos alinhamentos, quando ele NÃO existe.

      Porque não discutem a roupa usada pelo Monstro de Esparguete Voador?
      Tem a mesma validade, mas sempre é mais divertido.

      E também NÃO há qualquer máximo solar nessa data.
      Mas alguém tem notado como o Sol anda quieto?
      Se calhar se lessem notícias astronómicas percebiam que mais uma vez, isso é só cuspir para o ar e apanhar com a cuspidela na cara.

      Quanto ao Equador Galáctico, é mais uma burrice de quem não sabe os ciclos.
      Já pensaram em estudar astronomia e tentar perceber as coisas, em vez de inventarem palermices?

      Eu não vou para sites de medicina dizer que o sangue é amarelo e defender que amanhã todo o sangue por todo o mundo vai coagular.
      Sabem porque não defendo isso?
      Porque seria uma estupidez, uma falsidade, e baseado num conhecimento bastante parco de medicina.
      Porque raio então é que quem não percebe de astronomia, manda bitaites como se percebesse alguma coisa do assunto?

      Recomendo:
      http://astropt.org/blog/2008/08/22/2012/

  61. Rodrigo

    significa que eles não liam o futuro com perfeição ,porém calculavam dados astronômicos muito bem para sua época ,vc não acha?

    “Evanir, o Maias eram tão sábios (?) que não foram capazes de prever a decadência de sua própria civilização nos séculos VIII e IX, a sua submissão aos Astecas no século XV e a posterior conquista pelo império espanhol.”

  62. ROCA

    Evanir, os Maias eram tão sábios (?!) que não foram capazes de prever a decadência de sua própria civilização nos séculos VIII e IX, a sua submissão aos Astecas no século XV e a posterior conquista pelo império espanhol.

    Quanto ao alinhamento de planetas e sua influência na Terra recomendo ler minha pergunta no Yahoo-Respostas:

    Alinhamento de planetas: qual a real influência na Terra?

    Fala-se muito em alinhamento de planetas afetando diretamente a Terra, mas, na ponta do lápis, qual a verdadeira influência disso afinal?

    Comparando-se numericamente a força gravitacional Terra X Sol, Terra X Lua, Terra X Júpiter, Terra X Marte e Terra X Vênus, quem influencia mais em sua aproximação máxima?

    Qual a relação entre as forças?

    (confira nas respostas e veja que qualquer alinhamento de planetas NÃO AFETA EM NADA a Terra)

  63. evanir

    e o fim vem ai se os maias sabiam que ia ter um alinhamento dos planeta em 2012. sinal que sabiam muito. melhor acreditar se preparar pra nao ser pego de surpresa. e voces prarem desmintir uma coisa que voces bem sabe que vao acontecer deixem as pessoas poderes se preparar pra aceitar o fim ou o começo de algo que ja esta iminente.

    1. euclides

      concordo plenamente!

  64. Felipe Leonardo

    Por que os profetas do apocalipse adoram catástrofes?

    Como se não bastassem Nibiru e o ciclo solar, eles ainda aparecem com mudança polar e inversão geomagnética (como sendo a mesma coisa)… qual será a nova do pacotão “fim do mundo em 2012”?

    A queda da nave mãe dos “nibirunianos” numa grande concentração urbana?

  1. Seth Shostak do instituto SETI fala sobre o tema 2012 e comenta o efeito “porque-agora” » AstroPT - Informação e Educação Científica

    […] e persistente: nem asteróides, cometas, explosões de raios-gama, tempestades solares assassinas, mudanças de pólos magnéticos ou supernovas próximas ocasionais conseguiram esterilizar o planeta […]

  2. 2012: Não haverá tempestade solar assassina » AstroPT - Informação e Educação Científica

    […] Mas espera aí! Para complicar esse problema, os profetas do apocalipse também têm afirmado que incrivelmente uma grande tempestade solar nos impactará justamente quando o campo magnético da Terra se enfraquece e se inverte, deixando-nos sem proteção ante os estragos de uma CME… As razões pelas quais isto também não vai ocorrer em 2012 já mereceram seu próprio artigo: “2012: Não haverá inversão dos pólos magnéticos da Terra“. […]

  3. 2012: Não haverá inversão dos pólos magnéticos da Terra » AstroPT - Informação e Educação Científica

    […] Tendo em vista os diversos alertas e notícias falsas sobre tragédias a ocorrer no ano de 2012  alegando o  suposto ‘fim do calendário Maia‘, postamos aqui uma série de artigos para desmistificar esses cenários apocalípticos impossíveis. Esse é o quinto artigo que fala sobre a suposta inversão dos pólos magnéticos da Terra  prevista pelos falsos profetas do apocalipse a acontecer em 2012. […]

  4. 2012: Não Haverá o ‘Fim do Mundo’ » AstroPT - Informação e Educação Científica

    […] de raios gama de galáxias próximas ou supernovas, uma rápida idade do gelo próxima e uma inversão nos pólos magnéticos da Terra. Há muitos rumores contando que estas coisas irão acontecer em 2012 e é surpreendente quantas […]

  5. 2012: Não haverá Planeta X » AstroPT - Informação e Educação Científica

    […] 2012: Não haverá inversão dos pólos magnéticos da Terra […]

  6. 2012: Não haverá nenhum cometa assassino, Nibiru ou Planeta-X » AstroPT - Informação e Educação Científica

    […] 2012: Não haverá inversão dos pólos magnéticos da Terra […]

  7. 2012: o Planeta X não é Nibiru » AstroPT - Informação e Educação Científica

    […] 2012: Não haverá inversão dos pólos magnéticos da Terra […]

  8. Geólogos descobrem evidências dos dias em que o campo magnético da Terra ficou caótico e se inverteu « O Universo – Eternos Aprendizes

    […] estamos tentando fazer que neste caso, o trabalho [novo] se torne outro registro de uma mudança geomagnética super-rápida”, disse o autor Scott Bogue, um geólogo no Occidental College em Los […]

  9. Blog de Astronomia do astroPT » O Mundo vai Acabar Várias Vezes ao Mesmo Tempo

    […] A somar a isto iremos presenciar a rapidíssima inversão dos pólos. Tal evento aconteceu, de facto, nos últimos milhares de anos. No entanto o acontecimento é complexo e demora muito, muito tempo. Não sei como mas os peritos nestas coisas de adivinhação (e que se sabe que acertaram em todas as catástrofes) dizem que vai acontecer de repente em 2012. […]

  10. O QUE DIZ A CIÊNCIA SOBRE OS RAIOS CÓSMICOS « HEIWAKI… Recorde do teu verdadeiro Ser!

    […] Mas espera aí! Para complicar esse problema, os profetas do apocalipse também têm afirmado que incrivelmente uma grande tempestade solar nos impactará justamente quando o campo magnético da Terra se enfraquece e se inverte, deixando-nos sem proteção ante os estragos de uma CME… As razões pelas quais isto também não vai ocorrer em 2012 já mereceram seu próprio artigo: “2012: Não haverá inversão dos pólos magnéticos da Terra“. […]

  11. 2012: Dr. Neil deGrasse Tyson fala sobre o tema e explica sobre o alinhamento galáctico « Eternos Aprendizes

    […] 2012: Não haverá inversão dos pólos magnéticos da Terra […]

  12. 2012: Não haverá nenhum cometa assassino, Nibiru ou Planeta-X « Eternos Aprendizes

    […] 2012: Não haverá inversão dos pólos magnéticos da Terra […]

  13. 2012: o Planeta X não é Nibiru « Eternos Aprendizes

    […] 2012: Não haverá inversão dos pólos magnéticos da Terra […]

  14. 2012: Não haverá Planeta X « Eternos Aprendizes

    […] 2012: Não haverá inversão dos pólos magnéticos da Terra […]

  15. 2012: Don Yeomans cientista da NASA e coordenador do programa NEO explica o que não vai acontecer « Eternos Aprendizes

    […] campo magnético terrestre, que desvia as partículas iônicas carregadas emitidas pelo Sol de fato pode sofrer reversões em seus pólos a cada 400.000 anos, mas não existe qualquer evidência que uma reversão, que toma milhares de anos para se […]

  16. Seth Shostak do instituto SETI fala sobre o tema 2012 e critica o filme « Eternos Aprendizes

    […] e persistente: nem asteróides, cometas, explosões de raios-gama, tempestades solares assassinas, mudanças de pólos magnéticos ou supernovas próximas ocasionais conseguiram esterilizar o planeta […]

  17. 2012 - P

    […] […]

  18. 2012: Não haverá tempestade solar assassina « Eternos Aprendizes

    […] Mas espera aí! Para complicar esse problema, os profetas do apocalipse também têm afirmado que incrivelmente uma grande tempestade solar nos impactará justamente quando o campo magnético da Terra se enfraquece e se inverte, deixando-nos sem proteção ante os estragos de uma CME… As razões pelas quais isto também não vai ocorrer em 2012 já mereceram seu próprio artigo: “2012: Não haverá inversão dos pólos magnéticos da Terra“. […]

  19. 2012: Não Haverá Juízo Final « Eternos Aprendizes

    […] de raios gama de galáxias próximas ou supernovas, uma rápida idade do gelo próxima e uma inversão nos pólos magnéticos da Terra. Há muitos rumores contando que estas coisas irão acontecer em 2012 e é surpreendente quantas […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

error: Esse blog é protegido!