«

»

jan 28

Amostras de rochas lunares trazidas pela missão Apollo 17 ajudam cientistas a apurar a idade da Lua

O Cientista-astronauta Harrison Schmidt fotografado perto de uma grande rocha durante uma exploração da superficie lunar feita por ele e pelo companheiro, o astronauta da Apollo 17, Eugene Cernan. Esta grande rocha foi chamada “Split Rock” (Pedra Rachada). Cientistas analisaram amostras tiradas da "Split Rock" e concluiram que ela foi formada por solidificação de material de impacto. Isto quer dizer que "Split Rock" foi formada por rocha derretida, lançada pelo impacto de um meteorito. Ao fundo vemos o jipe lunar que foi utilizado pelos astronautas para se deslocarem para longe do local de pouso e coletar amostras lunares.

O cientista-astronauta Harrison Schmitt fotografado perto de uma grande rocha durante uma exploração da superfície lunar feita por ele e pelo companheiro, o astronauta da Apollo 17 Eugene Cernan. Esta grande rocha foi chamada “Split Rock” (Pedra Rachada). Os cientistas analisaram amostras tiradas da “Split Rock” e concluíram que ela foi formada por solidificação de material de impacto. Isto quer dizer que “Split Rock” foi formada por rocha derretida, lançada pelo impacto de um meteorito. Ao fundo vemos o jipe lunar que foi utilizado pelos astronautas para se deslocarem para longe do local de pouso e coletar amostras lunares.

Uma pequena quantidade do mineral zircônio, mais antiga que qualquer uma já encontrada na Terra, foi extraída a partir de uma amostra de rocha trazida pelos astronautas da missão Apollo 17. O mineral encontrado ajudará na apuração da data em que a Lua recém formada se solidificou.

Zircônio

Zircônio

O zircônio lunar não foi estudado na ocasião das missões Apollo pois a tecnologia apropriada não estava disponível na época, de 1969 a 1972, afirma o geólogo Clive Neal da Universidade de Notre Dame, Indiana, EUA. “É fantástico encontrar isto! Tal descoberta realmente enfatiza o valor das amostras lunares trazidas pelas missões Apollo“, exclamou [  2,415 amostras pesando um total de  382 kg foram trazidas pelas 6 missões Apollo, principalmente pelas Apollo XV, XVI e XVII ].

Até agora o zircônio encontrado em rochas lunares tinha sido datado entre 3,9 e 4,35 bilhões de anos de idade, praticamente a mesma idade que o mais antigo zircônio encontrado aqui na Terra. Mas muitos desses grãos lunares vieram de áreas baixas, onde a crosta foi remexida depois de sofrer impactos de meteoritos.

Essa nova amostra, encontrada por Alexander Nemchin da Curtin University of Technology em Perth, Austrália, e seus colegas, tem 4,42 bilhões de anos de idade e veio das partes altas da Lua. Tal significa que a rocha se cristalizou após a primeira solidificação da crosta lunar, ou seja, apenas 100 milhões de anos após a formação da Lua (conforme Nature Geoscience, DOI: 10.1038/NGEO417).

apollo-17-moon-rock

As amostras de  zircônio pesquisadas estabelecem os limites para a idade da Lua, ressalta Dianne Taylor da Universidade da Califórnia, Los Angeles, EUA, que esteve estudando amostras similares. Acredita-se que a Lua se formou do material ejetado pelo impacto titânico entre a Terra e um objeto massivo, no evento denominado “Big-Splash“, entre 10 a 100 milhões de anos após a formação do sistema solar, 4,57 bilhões de anos atrás. Taylor reconhece que a crosta lunar se formou 90 milhões de anos após o impacto o que está aderente com a idade calculada nos grãos de zircônio.

O zircônio existente na Terra, por outro lado, conta uma história diferente, de um planeta que esfriou e que desenvolveu uma crosta sólida ao longo de 200 milhões de anos a partir da nebulosa solar, disse John Valley da Universidade de Wiscosin-Madison, cujo grupo datou as amostras terrestres mais velhas. “É razoável encontrarmos na Lua rochas mais antigas que as da Terra”, ele afirma, pois como a Lua tem um tamanho menor o seu resfriamento se deu mais rapidamente que o da Terra, após o impacto colossal de planetas.

Fonte:

New Scientist: Apollo 17 sample helps date Moon por Eugenie Samuel Reich

2 comentários

2 menções

  1. ROCA

    Eye,
    é ridículo esse vídeo…

    Para quem não acredita, maiores esclarecimentos sobre isso estão no excelente site:
    http://zeca.astronomos.com.br/afraudedafraude/afraudedafraude.htm

  2. EYE

    Mesmo com essas evidências (pedras lunares) os Lunáticos ainda dizem que o homem nunca esteve na Lua…

    A Fraude do Século (video postado no Youtube) é uma fraude!

  1. Amostras lunares trazidas pela Apollo 17 revelam substâncias trazidas por impacto na Lua durante o último grande bombardeamento (LHB) « O Universo – Eternos Aprendizes

    […] Amostras de rochas lunares trazidas pela missão Apollo 17 ajudam cientistas a apurar a idade da Lua […]

  2. Hubble descobre que Plutão tem 4 luas! « O Universo – Eternos Aprendizes

    […] e outro corpo celeste nos primórdios da formação do Sistema Solar (em cenário similar ao da formação da nossa Lua). O material expelido pela colisão se agregou por acresção na peculiar família de satélites […]

Deixe uma resposta

error: Esse blog é protegido!