«

»

jan 26

O que há de misterioso em Hipérion?

Imagem capturada pela sonda Cassini em 2005

Imagem capturada pela sonda Cassini em 2005

 

O que há de misterioso em Hipérion?

A imagem acima é de Hipérion (Hyperion), um dos satélites de Saturno, o oitavo maior entre eles. Na imagem podemos ver um enorme número de crateras em sua superfície, e facilmente nota-se que seu formato é totalmente irregular.

Esponja? Pedra-pomes?

Hipérion é composto principalmente de água sólida (embora pareça mais com uma espoja feita de isopor derretido). Outra característica de Hipérion é sua baixa densidade, devido à baixa ocorrência rochosa somada ao fato de ser em 40% de sua composição um grande vazio.

Mas Hipérion ainda guarda seus segredos, um deles é um misterioso material escuro escondido no interior das crateras na sua superfície. Mas afinal o que há nas profundezas das estranhas crateras de Hipérion? Não se sabe, veja o artigo publicado no APOD falando sobre isso.

O que há nas profundezas das estranhas crateras de Hipérion?

Ninguém sabe. Para ajudar na descoberta, a sonda robô Cassini que agora está orbitando Saturno, visitou essa lua de textura esponjosa no final de 2005, capturando essa imagem com detalhes sem precedentes.

Essa imagem, mostrada acima em cor falsa, revela um mundo extraordinário e estranho, cheio de crateras e uma superfície de um modo geral estranha e única.

A ligeira diferença de cor foi adaptada para mostrar as diferenças na composição da superfície. Na parte inferior da maioria das crateras há algum tipo de material escuro ainda desconhecido. Inspecionando a imagem mostram-se notáveis características que indicam que o material escuro pode ser de apenas dezenas de metros de espessura em alguns lugares.

 

Hipérion e seu formato anômalo

Hipérion e seu formato anômalo – NASA Photojournal

 

Formato anômalo

Hipérion mede cerca de 255 X 163 X 137 km de diâmetro ao longo de seus 3 exios, gira caoticamente, e tem uma densidade tão baixa que poderia abrigar um grande sistema de cavernas no seu interior.

Porque luas desse porte geralmente têm gravidade suficiente para moldá-las em uma forma esférica, os astrônomos sugerem que ela pode ser um fragmento de uma grande lua que foi destruída por um impacto.

Cabo de guerra entre Saturno e Titã

A forma estranha da lua impede que ela sofra o bloqueio de rotação, porque os torques gravitacionais de Saturno e da sua maior lua, Titã, a puxam de forma irregular. Este “cabo de guerra” resulta em uma rotação praticamente impossível de ser previamente traçada. Os dias por lá nunca se repetem e o pólo norte de Hipérion continuamente se desvia, apontando continuamente para diferentes locais no espaço.

Giro incerto?

É verdade que os astrônomos sabem a equação para prever o movimento de rotação de Hyperion, contudo, os pequenos desvios nas medições da localização inicial e da velocidade desta lua acabam se transformando em grandes incertezas ao longo do tempo.

Fontes, referências e links

NASA, APOD: Saturn’s Hyperion: A Moon with Odd Craters – Crédito: Cassini Imaging Team, SSI, JPL, ESA, NASA

NASA Photojournal: Hyperion Hoopla

AstroPT: Hyperion

εyε

4 comentários

Pular para o formulário de comentário

  1. Felipe Leonardo

    Gosto muito de acompanhar o blog da Duilia, sempre que posso dou uma passada lá.

  2. eyes09

    ‘Pedra-pomes’.

    Essa é uma coisa que eu não tinha pensado.

    Bela analogia!

  3. ROCA

    Ao olhar essa estranha lua penso em na rocha ‘pedra-pomes’ ou ‘pumice’.

    http://en.wikipedia.org/wiki/Pumice

Deixe uma resposta