«

»

jan 08

O que está acontencendo no centro da Via Láctea? Hubble e Spitzer ajudam a responder

Mosaico do centro da Via Láctea

Mosaico do centro da Via Láctea em infravermelho (clique na imagem para ver o mosaico em alta resolução)

Esta imagem composta do centro da Via Láctea revela uma população de estrelas massivas e detalhes de estruturas complexas no gás ionizado girando em torno do centro (300 anos-luz). Esse panorama é a imagem mais nítida em infravermelho já obtida do núcleo galáctico. Crédito: Hubble, NASA, ESA & D. Q. Wang (U. Mass, Amherst); Spitzer, NASA, JPL & S. Stolovy (SSC/Caltech) {1}

O que está acontecendo no centro da nossa galáxia?

Para ajudar a descobrir os telescópios espaciais orbitais Hubble e Spitzer combinaram seus esforços para inspecionar a região a um nível de detalhe inédito na faixa do espectro da radiação infravermelha. A radiação infravermelha é particularmente muito útil para analisar o centro da Via Láctea uma vez que a luz visível emanada pelos objetos centrais é obscurecida pela poeira cósmica.

A imagem acima é o resultado do agrupamento de mais de 2.000 imagens do NICMOS, equipamento do Hubble Space Telescope, criadas em 2008.

Esse mosaico detalha uma região de 300 por 115 anos-luz com tamanha resolução que estruturas de apenas 20 vezes o tamanho do nosso sistema Solar são discerníveis. Nuvens de gás brilhante e poeira escura assim como três aglomerados estelares estão visíveis.

Os campos magnéticos canalizam o plasma ao longo da região acima e à esquerda do aglomerado de Arches, enquanto ventos estelares energéticos produzem pilares perto do aglomerado Quintuplet, abaixo, à esquerda. O massivo aglomerado central de estrelas rodeando Sagittarius A* está visível embaixo, à direita. No centro da Via Láctea há um massivo Buraco Negro invisível, cuja presença foi confirmada em estudo recente.

Aglomerados estelares próximos ao Centro da Via Láctea. Crédito: Hubble Space Telescope

Aglomerados estelares próximos ao Centro da Via Láctea. Crédito: Hubble Space Telescope

Permanece sem solução a razão de existirem diversas estrelas brilhantes e massivas desassociadas desses aglomerados estelares.

Foto:

{1} NASA, APOD: The galactic core in infrared

Fontes e Referências:

Hubblesite: Hubble Views Galactic Core in Unprecedented New Detail

Buraco Negro no centro da Via-Láctea teve sua presença comprovada

5 comentários

4 menções

Pular para o formulário de comentário

  1. Doroth

    “Heroism on command, senseless violence, and all the loathsome nonsense that goes by the name of patriotism — how passionately I hate them!” – Albert Einstein !

    What do you think ?

  2. doroth

    “The eternal mystery of the world is its comprehensibility.” – Albert Einstein !

    What do you think ?

    1. ROCA

      We agree.

  3. Marlene

    Em 21/12/2012 – a ciência confirma se é fato que o Sol estará alinhado com o centro da Via Láctea ou é pura especulação baseado nas teorias Maias?

    Queria tanto saber essa resposta do ponto de vista da ciência…..

    1. ROCA

      Mas é claro que estará alinhado.

      TODOS OS ANOS o Sol e a Terra se alinham com o Centro da Galáxia, duas vezes por ano.

      Para entender leia:

      2012: Dr. Neil deGrasse Tyson fala sobre o tema e explica sobre o alinhamento galáctico

  1. Rogelio Bernal Andreo flagra o centro galáctico e suas vizinhanças cósmicas » O Universo - Eternos Aprendizes

    […] o multicolorido centro da nossa galáxia (veja: O que está acontencendo no centro da Via Láctea? Hubble e Spitzer ajudam a responder). […]

  2. Zona de Habitação na Galáxia, o que significa isso? « Eternos Aprendizes

    […] abrigar vida complexa, um sistema estelar deve estar suficientemente próximo ao centro de sua galáxia para possuir um nível elevado de metalicidade (é necessária a presença massiva no sistema […]

  3. ESA mostra uma gigantesca erupção de uma rara estrela “morta”: um magnetar em ação « Eternos Aprendizes

    […] bem distante: cerca de 50.000 anos-luz de distância da Terra [ o dobro da distância do Sol ao centro da nossa galáxia], e tal corresponde a metade do diâmetro da Via-Láctea. Mesmo assim, tão longe, este titânico […]

  4. Uma noite estrelada no Brasil « Eternos Aprendizes

    […] esquerda para a direita a visão passa através do Centro Galáctico em Sagitário (Sagittarius), estrelas brilhantes na cauda do Escorpião (Scorpius), o polo sul […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

error: Esse blog é protegido!