«

»

out 24

Órion, o Caçador, flagrado na festa da Floresta Negra

A constelação de Órion fotografada por John Gauvreau {1} na festa da Floresta Negra

A constelação de Órion fotografada por John Gauvreau {1} na festa da Floresta Negra

Órion, o Caçador, é uma das constelações mais facilmente reconhecidas no céu noturno. Por outro lado, as estrelas da constelação de Órion e suas nebulosas não aparecem tão coloridas aos olhos de quem as observa como foram capturadas nessa excepcional imagem abaixo.

A foto foi tirada no início do mês passado na Festa da Floresta Negra no Parque Nacional Cherry Springs na Pensilvânia, EUA.

Na imagem acima a fria super gigante vermelha Betelgeuse [α Ori, a nona estrela mais brilhante no céu] destaca-se em cor amarela-alaranjada como a estrela mais brilhante no topo, à esquerda. A constelação de Órion contêm diversas estrelas quentes gigantes azuis, sobressaindo-se a supergigante Rigel [β Ori], a sexta estrela mais brilhante], contrapondo Betelgeuse, embaixo à direita, Bellatrix [γ Ori], no topo à direita e Saiph [κ Ori], embaixo à esquerda.

Alinhadas no Cinturão de Órion (da esquerda para a direita) estão as gigantes azuis Alnitak, Alnilam e Mintaka, as 3 Marias, como são conhecidas no Brasil. Além das 3 Marias, vemos a estrela do meio da espada de Órion, Hatsya, que aparece avermelhada e borrada, por trás dessa estrela encontramos a o berçário de estrelas conhecido como a Grande Nebulosa de Órion.

A nebulosa M42 é um berçário estelar, uma região formadora de novas estrelas. M42 está à direita da imagem junto com estrelas jovens quentes. Esse mosaico composto de duas imagens abaixo inclui a nebulosa M43 de menor tamanho e poeirenta no próxima do centro e a nebulosa de reflexão (em azul) NGC 1977 e suas companheiras NGC 1975 e NGC 1973, à esquerda.

A grande nebulosa de Órion - M42 vermelha - ao lado da nebulosa 'suja' M43 e das nebulosas de reflexão NGC 1977, NGC 1975 e NGC 1973 (azul)

A grande nebulosa de Órion – M42 vermelha – ao lado da nebulosa ‘suja’ M43 e das nebulosas de reflexão NGC 1977, NGC 1975 e NGC 1973 (azul)

Fonte

{1} NASA, APOD: Camera OrionCrédito©: John Gauvreau

A mesma imagem de Órion onde inserimos os nomes das estrelas e nebulosas

A mesma imagem de Órion onde inserimos os nomes das estrelas e da nebulosa M42 (nebulosa de Órion)

Órion o caçador

Desenho que associa as estrelas à figura de Órion, o Caçador

1 comentário

3 menções

  1. MARIASTUDART

    Obrigada

  1. A GRANDEZA DO NOSSO DEUS. « lecobeautiful2011

    […] dos dois únicos aglomerados estelares gigantes próximos com mais de 1.000 estrelas. O outro, a nebulosa de Órion, 3,5 vezes mais próximo e muito mais fácil de se estudar até agora era para nós o único […]

  2. VISTA: Nebulosa de Órion analisada no infravermelho « Eternos Aprendizes

    […] nebulosa de Órion nos revela muitos de seus segredos, em uma imagem extraordinária obtida pelo VISTA, o novo […]

  3. RCW 38: berçário estelar na Via Láctea é alvo de estudo detalhado « Eternos Aprendizes

    […] um dos dois únicos aglomerados estelares gigantes próximos com mais de 1.000 estrelas. O outro, a nebulosa de Órion, 3,5 vezes mais próximo e muito mais fácil de se estudar até agora era para nós o único […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

error: Esse blog é protegido!