«

»

out 11

Índia planeja lançar missão de exploração da Lua em 22 de outubro de 2008

A Índia está se preparando para lançar a sua primeira missão não tripulada à Lua no dia 22 de Outubro de 2008 – a sonda Chandrayaan-1 – que irá inspecionar por dois anos a superfície do nosso satélite com um conjunto de equipamentos de alta resolução.

De acordo com a BBC, o lançamento foi planejado para abril de 2008, mas foi adiado por “problemas técnicos”. A missão de custo estimado em US$83 milhões envolve outros seis países, incluindo os EUA. A Agência Espacial Européia (ESA) está contribuindo com três instrumentos científicos do total de 11 equipamentos científicos a serem levados à bordo, cinco são da agência indiana, dois da NASA e um da agência da Bulgária. O conjunto de equipamentos inclui, principalmente:

  1. Terrain Mapping Camera (TMC) (Câmera de Mapeamento de Terreno), desenvolvida para “mapear a topografia tanto do lado visível quanto do lado oculto da Lua e preparar um atlas tridimensional com alta resolução espacial”;
  2. Lunar Laser Ranging Instrument (LLRI) (Instrumento Laser de sondagem Lunar (“para fornecer faixas de dados para determinar a altitude exata da nave espacial acima da superfície lunar”);
  3. High Energy X-ray Spectrometer (HEX) (Espectrômetro de Raios-X de Alta Energia), que é descrito como o “primeiro experimento a desenvolver estudos espectrais de superfície planetária em altas energias de raios-X usando detectores alta resolução”.

Além disso, como se espera de uma típica missão lunar, não se manda uma missão a Lua sem atirar algo nela. Assim a Chandrayaan-1 mandará um dispositivo de 29 kg, a Moon Impact Probe (MIP) (Sonda de Impacto Lunar), para “impactar a superfície da Lua”.

A sonda será transportada pelo Polar Satellite Launch Vehicle – PLSV (Veículo de Lançamento de Satélite Polar) o qual a Agência Espacial Indiana aclama “ter provado sua confiabilidade e versatilidade através de oito sucessos consecutivos entre 1994 e 2005, lançando diversas cargas no espaço”.

Por outro lado a crítica da BBC declara que o projeto é “muito ambicioso” e “um desperdício de recursos” para uma nação onde “milhões ainda necessitam de serviços básicos”. Todavia, o programa espacial da Índia inclui nos seus planos futuros uma segunda versão do Chandrayaan-2 e até mesmo o envio de uma missão tripulada à Lua “dentro de alguns anos”.

O jornal local The Hindu destacou hoje, no artigo “Chandrayaan looking to help establish lunar bases”, que a sonda Chandrayaan proverá ajuda no estabelecimento de bases lunares, focando na exploração do pólo sul lunar. A sonda de impacto MIP será direcionada para a cratera Shackleton, considerada o melhor lugar para uma futura base lunar, em meados de Novembro.

Referências e fontes:

The Times of India: Chandrayaan shifted to launch pad, ready for liftoff (Chandraryaan foi colocado na plataforma de lançamento e está pronto para a missão)

BBC: Date set for Indian Moon mission (Data acertada para a missão Indiana à Lua)

NASA: Chandrayaan-1 Lunar Orbiter

ESA: Europe all set for lunar mission Chandrayaan-1 (Europa está pronta para a missão)

New Scientist Space: Indian moon mission due for launch (Missão Indiana à Lua pronta para lançamento)

The Register: Indian Moon mission is go for 22 October – Hi-tech survey gig for Chandrayaan-1 (A missão Indiana está marcada para 22 de outubro)

Wikipédia:Chandrayaan

Wikipédia: ISRO – Indian Space Research Organization (Agência de Pesquisa Espacial Indiana)

Yahoo-Respostas: Que agência espacial lançará uma missão de exploração da Lua em outubro de 2008?

2 menções

  1. Sinais de vulcanismo foram descobertos na face oculta da Lua a partir de fotos da sonda japonesa Kaguya » O Universo - Eternos Aprendizes

    […] nas informações que serão fornecidas pelos modernos equipamentos japoneses, chineses e indianos (Chandrayaan-1) que estão atualmente orbitando a Lua. Além desses os Estados Unidos planejam lançar o Lunar […]

  2. A Lua já deu uma ‘meia-volta’ no passado? A sua face oculta já esteve visível a partir da Terra? « Eternos Aprendizes

    […] bilhões de anos, afirma Wieczorek. Estudos a partir das imagens coletadas pelas sondas asiáticas Chandrayaan-1 ou Kaguya, as quais estiveram em órbita da Lua nos últimos dois anos, associadas às novas […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

error: Esse blog é protegido!